Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

ebooks-billboard

"Esplanar"

esplanada.jpg

Os postigos ganharam valor em Portugal quando entramos em confinamento e percebemos que cafés, restaurantes e alguns outros negócios de rua conseguiram manter-se num suposto ativo com uma mesa na entrada onde serviam os seus clientes. Meses passaram, os postigos chegaram mesmo a fechar, mais tarde tudo voltou a abrir, muitos nunca deixaram de usar o postigo e agora a famosa barreira de entrada que serviu de janela de serviço entre comerciante e cliente pode existir na mesma por precaução, no entanto viu as esplanadas ganharem de novo espaço pelos passeios, calçadas, quintais e ruas de Portugal.

A 05 de Abril de 2021 a palavra "esplanar" ganhou destaque nas conversas e redes sociais porque muitos quiseram voltar a tomar café, refresco e seja o que for ao ar livre, o pior é que como previsto pela maioria, não me parece que este primeiro dia com possibilidade de frequentar esplanadas tenho sido um bom exemplo para o que está para vir nas próximas semanas. Vi, e ninguém me contou, esplanadas com mesas próximas entre si, com quatro cadeiras, mas com mais que quatro pessoas em torno da mesma mesa. Vi também uma esplanada com somente quatro mesas mas com mais de trinta pessoas praticamente em grupo a consumirem, num tira e não põe a máscara porque a seguir vão levar a imperial à boca. 

Não existe noção do que acabámos de passar por mais três meses em confinamento e com esta franja da sociedade com tanta pressa de "esplanar" não vamos chegar a lado algum de forma positiva pelos próximos meses. Será que não existe raciocínio para não se ter de ir no primeiro dia, como se tudo terminasse amanhã, sentar nas esplanadas, em plena comunidade de amigos e conhecidos para que um assintomático volte a ajudar a levantar os números de novos infetados? 

Não seria melhor escolherem deixar para outro dia, optando por esplanadas ou locais com menos pessoas e onde as mesas de quatro não estejam com dose dupla e ainda por cima tão próximas umas das outras? Será assim tão difícil perceberem que esta pequena liberdade que voltamos a ter neste momento não é eterna e a qualquer momento poderemos voltar a entrar de castigo porque os desconfinados andaram com tanta pressa para "esplanarem" que até se esqueceram que o vírus continua a circular na comunidade? Pelos vistos mais de um ano depois do início está mesmo complicado que o entendam.

Volto a dizer que do meu ponto de vista os problemas maiores estão mesmo nestes convívios indisciplinados que depois levam consigo o vírus para casa, para o trabalho e por anda andam. Querem "esplanar", então que o façam com consciência para os próprios e perante os outros.