Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

20
Set18

Egas e Becas assumem homossexualidade

| O Informador

egas e becas.jpg

Passamos décadas na incógnita e eu ia jurar que na fase em que via a Rua Sésamo que olhava para a relação do Egas e do Becas e achava que eram irmãos. Depois percebi que não era bem assim, existindo uma amizade entre as duas personagens, mas uma amizade que ganha outros contornos conforme as crianças vão crescendo e tomando contacto com outros conhecimentos sobre relações humanas. Agora, o criador da famosa série, Mark Saltzaman, falou sobre a especulação que sempre existiu entre a relação das personagens e admitiu que criou o Egas e o Becas com uma relação amorosa, formando um casal homossexual. 

Foi em entrevista à Queerty que o guionista e criador da série falou sobre a relação das duas personagens, comparando-a com a que manteve com o seu falecido companheiro, o editor Arnold Glassman, que também colaborou na série Rua Sésamo. «Mais do que uma pessoa, referia-se a mim e ao Arnold como o Egas e o Becas», revelou Mark que se identifica com o Egas e coloca em Becas o seu antigo companheiro. 

«Sempre senti que quando estava a escrever o Egas e o Becas eles eram homossexuais. Não tinha qualquer outra forma de os contextualizar. Não acredito que saberia escreve-los de outra forma que não como um casal amoroso», acabou por contar o criador das personagens de Rua Sésamo. 

Quem não tem a mesma opinião do autor da série são os seus produtores que já publicaram pelas redes sociais um comunicado que distorce as palavras de Mark Saltzaman. Para os responsáveis máximos da série, o Egas e o Becas «foram criados para ensinar às crianças que as pessoas diferentes delas podem ser suas amigas. Como sempre dissemos, o Becas e o Egas são melhores amigos. Ainda que sejam identificados como personagens masculinas e possuam algumas características humanas, eles continuam a ser fantoches e não têm orientação sexual», partilharam.

A questão irá manter-se, sendo que o criador revela que na sua mente estas duas personagens tão conhecidas são um casal amoroso. Já para os produtores da série, tudo não passa de amizade porque Becas e Egas são somente dois fantoches sem orientação sexual. Olho para os ditos fantoches e vejo duas personagens masculinas que vivem juntos e partilham as suas vidas. Será pedir muito que a velha guarda chame os bois pelos nomes?

 

10 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Atual Leitura
Top mais vendidos Wook

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Sofia

    Isto aqui não é nenhuma pequena vila, embora seja ...

  • O Informador

    Também acabo por viver nos subúrbios mas não tão p...

  • Sofia

    Eu estou nos subúrbios, mas onde moro tenho transp...

  • O Informador

    Já quis viver na cidade quando se inicia a fase ad...

  • Sofia

    Isso é bom! Eu não me imagino a viver noutro sítio...

Mensagens

Pesquisar

Redes Sociais | Segue-me

Instagram Facebook Twitter Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. Goodreads

Última Leituras

Aconteceu em Paris
liked it
O título demonstra desde logo que o leitor irá visitar Paris. Amy acompanhou a sua amiga Kat até aos seus últimos dias de vida, mas as duas tinham um objetivo, viajar até à cidade do amor em segredo. Kat não conseguiu resistir mas Amy le...
O Pecado da Gueixa
liked it
A cultura japonesa está em grande destaque em O Pecado da Gueixa, através da perceção das regras comportamentais de um ninja, Hiro, protetor de um padre português, Mateus, que juntos irão investigar a morte de um samurai, Akechi-san, num...
O Silêncio da Cidade Branca
it was amazing
Nem sempre uma capa consegue representar o que está no seu interior, mas com O Silêncio da Cidade Branca primeiramente fui conquistado pela imagem que me remeteu para uma sinopse que conquistou. Já com esta obra em espera na mesa-de-cabe...

goodreads.com
BlogsPortugal
Bloglovin Follow

 Subscreve O Informador