Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

06.09.18

Doar literatura


O Informador

livros.jpg

Encontrei livros! Sim, encontrei dois sacos cheios de livros, no total dezanove, junto a um caixote do lixo, prontos para serem recolhidos por quem passasse ou caso contrário seriam levados e destruídos no processo comum de reciclagem. 

Estacionei o carro e ao sair olhei para o lado e reparei que dois sacos estavam pousados ao lado do verde contentor de lixo comum. Poderiam passar despercebidos ao olhar como sendo lixo normal, mas por acaso um dos sacos estava aberto e reparei que livros espreitavam, todos travessos e emaranhados, suspirando para que alguém os salvasse do adeus definitivo de uma vida entre leitores onde poderão ganhar segundas e terceiras oportunidades. Não hesitei, peguei nos dois sacos, abri a mala do carro, espreitei por alto os títulos que tinha acabado de encontrar e segui no caminho que estava destinado fazer. 

Mais tarde levei os achados para casa e espalhei-os pela mesa para perceber o que alguém tinha dispensado da sua biblioteca caseira. Três obras que já li, duas para ficarem na biblioteca cá de casa em espera para serem lidas e as restantes dei e deixei na biblioteca municipal para que ganhem uma nova vida. 

Quem os deixou perto do lixo esteve bem em não os colocar no interior, existindo assim a hipótese de serem resgatados como acabou por acontecer. No entanto se as bibliotecas mostrassem um maior interesse em receber livros usados para colocarem à disposição dos seus visitantes, existindo mesmo um espaço de doação e divulgação do mesmo, um maior número de exemplares ficaria disponível para que todos pudessem requisitar outras obras que muitas vezes não existem em bibliotecas por falta de verbas públicas para a sua compra. 

8 comentários

Comentar post