Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

16
Nov20

Desespero no Big Brother

bb revolução.jpg

 

A meio de Novembro, já com o espírito de Natal em estúdio e numa noite sem público, Teresa Guilherme e Ana Garcia Martins abriram mais uma gala do Big Brother sem qualquer apoio dos aplausos que tanta falta fazem nos programas em direto. Nesta noite em que todos somos convidados a ficar em casa o resumo da gala é só um, desespero por parte da produção para alimentar mês e meio de programa com polémicas. 

Para começar logo uma má notícia dada por uma decisão da produção que não caiu de bom grado junto do público, onde me incluo. Ex-concorrentes, expulsos por decisão do público, vão poder entrar na casa, como jogadores candidatos ao prémio final. Já na edição anterior quando dois ex-concorrentes voltaram para a casa para fazerem de espantalhos a coisa não correu bem, e agora optam pela mesma estratégia mas em modo repescagem e como concorrentes? Carina, Diana, Jéssica Antunes, Liliana, Michel, Rúben e Sandra estão agora a votação junto do público para regressarem ao jogo, de forma bem injusta, e caso sejam vencedores na noite da passagem de ano não ganham o prémio final mas sim a percentagem perante os dias entre este regresso e a grande final. Entraram e o público decidiu tirar, e agora que já obtém informações do exterior vão voltar a entrar para transmitirem informações, seguirem ideias de jogo contra quem já perceberam ser mais forte junto do público, etc, etc, etc. Não existia necessidade alguma disto acontecer, mas como se pode ver a dupla Endemol e TVI parece estar mesmo sem capacidades de fazer diferente, voltando a enterrar um bom formato com estas ideias absurdas e que parecem surgir de alguma mente com pouca ambição.

Rui Pedro convidado na gala para se desculpar do que fez dentro da casa. Tanto falou que ia contar tudo e mais alguma coisa contra a produção e os colegas e afinal já fora do jogo virou um cordeiro com medo do lobo mau que sentiu contra si quando chegou à vida real e percebeu tudo o que fez de mal no jogo. Este Rui Pedro bem manso afinal tinha tanta garganta para dizer tudo e mais alguma coisa e agora parece um menino do coro quase a levar quem supostamente o tinha atacado ao colo. No momento tem uma cara e quando percebe a realidade fica com o rabo entre as pernas e vira cachorro abandonado a ponto de justificar tudo o que disse e quase a pedir para que os que foram atacados afirmem que nada aconteceu de mal. Poupem-se a tais figuras e a TVI que perceba que este estilo de concorrentes que erram bastante no jogo para com todos que não merecem muito mais tempo de antena para se limparem junto da opinião pública.

Meia gala passou com a questão Rui Pedro a prolongar-se noite dentro até que surgiu um frente-a-frente meio impercetível e desnecessário entre Andreia e Pedro sobre o diz que disse ao longo da semana com alguns mal entendidos e picardias entre os dois a acontecerem numa defesa pessoal do Pedro e dos restantes por parte de Andreia. Sendo isto mais do mesmo, no final os concorrentes tiveram de ficar de um dos lados da barricada e mostraram que Andreia tinha razão na não questão levantada. No final, antes da expulsão e nomeações, a liderança da Zena foi colocada em causa por mostrar que todos acharam esta semana negativa por a concorrente, segundo os colegas, preocupou-se mais com a prova do que com os companheiros de jogo, preocupando-se muito por ficar bem e não pelo bem de todos. 

Envelope com a ordem de expulsão chegou, três nomeados na sala de decisões e Pedro e Joana a serem salvos, sendo assim o Carlos a obter o bilhete para sair da casa por decisão do público. Surpresa? Nenhuma, já que o Carlos podia ser um dos preferidos pelas sondagens feitas pela conta oficial de Instagram do Big Borther, mas dentro da casa mostrou-se sempre como um elemento nulo e sem praticamente aparecer, a não ser para tentar acalmar os ânimos quando estes ficavam entre os outros mais exaltados. Fora isso o Carlos pouco dava ao jogo, o que não é a finalidade de quem entra num reality show para chegar longe. Saiu assim o que menos se destacou dos três nomeados, como era previsível e aceitável nesta altura.

Prova do líder com respostas individuais mas de escolha múltipla e que tinham de corresponder à da maioria do grupo, caso não ficassem de acordo com a maioria eram eliminados da prova. Como no final quatro dos concorrentes estavam constantemente com respostas iguais, fizeram resposta por aproximação e a Jéssica Fernandes acabou por ganhar a liderança da semana. Nas nomeações telefonemas de familiares e amigos foram feitos para darem dicas aos concorrentes sobre quem deveriam nomear e ao mesmo tempo matarem por segundos as saudades. Nomeações feitas com ajuda e acabaram por ficar na primeira tentativa o Pedro, Joana, Andreia e Renato, no entanto Pedro com poder ganho ao longo da semana de salvar ou nomear diretamente optou por não se salvar a sim mas deixar o Renato de fora das votações do público, o que não entendi. Já Jéssica como líder decidiu colocar dois concorrentes a votação rápida para um ser livre de nomeações, escolhendo Pedro e Andreia, resultando a votação do público por salvar o Pedro. Com isto, Jéssica teve de nomear dois outros companheiros. Assim André e Zena juntaram-se a Andreia e Joana e formam os quatro o lote de nomeados desta semana. Qual dos quatro irá sair? Esta semana não consigo fazer previsões, mas aponto que a questão fique muito entre o André e a Joana. 

Ainda no final da gala ficamos a saber que dos ex-concorrentes que tiveram injustamente a votação para poderem voltar à casa foram Liliana, Jéssica Antunes, Sandra e Carina as escolhidas e que ficam previamente selecionadas para entrarem na casa no próximo Domingo.

A nossa querida Pipoca Mais Doce reinou do início ao fim da noite. Mostrando desacordo, claro, com a decisão de ex-concorrentes voltarem a entrar na casa como jogadores, já que se saíram por vontade do público que votou então não deviam voltar. Na questão Rui Pedro o confronto aconteceu da melhor forma e com tempo de antena acima do normal, o que foi positivo, com a Pipoca a afirmar de novo que o seu comportamento foi vergonhoso, por ser agressivo e prepotente para com várias concorrentes, tendo ficado contente com a sua saída enquanto espetadora. Rui Pedro afirmou ter estado mal em alguns momentos mas desculpou-se por estar num jogo psicológico onde não conseguiu lidar com a pressão, tendo afirmado também que muitos dos comentários proferidos pela Pipoca ao longo das semanas não estão corretos perante a visualização das imagens, dizendo até que para se entender os seus comportamentos será necessário passar pela experiência de entrar num reality show. Este boneco animado pensa que as imagens são manipuladas e que cá fora não se vê todo o mal que gerou com a sua estadia na casa? O egocentrismo positivo é demais a ponto de continuar a assumir que não fez o que todos vimos durante semanas. O bullying existiu sim, a Pipoca afirmou o que a maioria pensa, mas infelizmente o Rui Pedro continua a não conseguir aceitar a verdade e análises de jogo diferentes da sua. E foi assim, tempo a mais com o destaque ao Rui Pedro e depois já não ouvimos mais a Pipoca o resto da noite por falta de tempo. Não havia necessidade deste silêncio para o final, mas percebi que pelo erro a meio da gala tiveram de poupar no fim. 

12 Comentários

Comentar post