Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

ebooks-billboard

Desaires de Cristina

cristina ferreira.jpg

Cristina Ferreira em menos de dois anos saltou da TVI para a SIC e voltou ao canal onde se celebrizou. O público na primeira mudança aceitou e aplaudiu, já na segunda não foi bem assim e o rosto que todos gostavam de ver em qualquer horário regressou à casa mãe mas sem a força de outrora, estando agora a fazer um ano desde que voltou ao ecrã do canal que ajudou a derrubar com a sua transferência para a concorrência e com o seu Dia de Cristina voltou e até agora o que aconteceu foi somente uma subida das audiências do canal em alguns horários mas sem conseguir beliscar a liderança diária que existia há uns anos por parte da estação de Queluz. 

Cristina regressou à TVI cheia de esperança e projetos e o certo é que conseguiu subir alguns horários, no entanto ao mesmo tempo conseguiu deixar cair projetos que andavam a ser líderes, como é o caso do Somos Portugal que viu a equipa liderada por João Baião, na SIC, se tornar na preferência do público nas tardes de Domingo. Também as manhãs dos dias semanais levaram volta com a saída de Manuel Luís Goucha para as tardes com o seu Goucha que ora lidera, ora é derrubado pelo Júlia por serem formatos idênticos e sem grande entusiasmo junto do público. Nas manhãs, como dizia, entraram Maria Botelho Moniz e Cláudio Ramos, amigos fora do pequeno ecrã, mas sem a empatia como dupla necessária. No início parecia que as coisas iam correr bem mas os meses passaram e mais uma vez foi João Baião com a sua Diana a comandarem os números matinais. A química entre dois apresentadores em determinados horários é fundamental e o certo é que Cristina não percebeu que o Cláudio animado é elétrico demais para uma Maria mais séria que se esforça para acompanhar o colega mas a conjugação dos dois soa bastantes vezes a esforço e mais uma vez aqui quem está em casa não aceita tudo o que lhe é dado em televisão nos dias que correm e rejeita a dupla do Dois às 10 semana após semana. Já no final da tarde, o Cristina ComVida, que já devia ter sido colocado nas manhãs de fim-de-semana, continua a marcar pontos negativos e parece ter chegado para ficar. É sabido que existem contratos com a produtora a respeitar, mas será que vale assim tanto a pena manter um buraco nas tardes a prejudicar o acesso ao horário nobre? É que mesmo com a Cristina às 18h00 o formato que se segue tem de fazer um esforço a solo para subir os valores, o que é complicado para um horário tão exigente e onde a concorrência está bem fidelizada, levando o Jornal das 8 por arrasto e somente Festa é Festa vai conseguindo respirar dentro das apostas que Cristina fez desde que chegou ao canal, ajudando as duas novelas inéditas que se seguem a competir pela liderança, Bem Me Quer e Amar Demais. Não esqueço no meio de tanto desaire o Esta Manhã que devagar tem vindo a agarrar o público e liderado nas últimas partes em que o programa está no ar, mas neste campo não existe somente mão da diretora de entretenimento, existindo maior responsabilidade pela parte da informação do canal. Este formato está muito bem conseguido, numa união entre entretenimento e informação, existindo investimento e ideias para se fazer diferente com temas diários em destaque, dando às três primeiras horas do dia um programa com um bom andamento sem cansar na repetição das notícias e dos assuntos que vão sendo debatidos, mostrando que mesmo nos horários com menor público o fazer bem e diferente é fundamental para que a médio longo prazo os resultados sejam alcançados.  

Manhãs de fim-de-semana sem quase mexidas e com formatos gastos e sem interesse há anos, tardes com mais do mesmo, noites de Sábado com ficção e um Mental Samurai mais que batido enquanto que de semana começam bem o dia mas a meio da manhã tudo descamba e pouco se vai aproveitando dentro da ventilação que é necessária para respirarem na liderança. Cristina precisa de repensar a sua estratégia enquanto diretora e mesmo apresentadora. Ajustar os rostos da manhã e o próprio formato seria fundamental, deixar o Goucha nas tardes mas num formato mais dinâmico seria perfeito, tirar o Cristina ComVida para as manhãs de fim-de-semana seria um alivio nas tardes de Segunda a Sexta-feira e uma mais valia naqueles dois dias para arrancarem com melhores audiências e ao serão é necessário apostar forte na ficção que por aí vem, pensando ao mesmo tempo que talvez esteja na hora de olhar para o que é feito por outras paragens e apostar também em séries, não digo que as novelas desapareçam, mas ter uma ou duas séries semanais seria essencial ou mesmo investir numa série para intercalar entre a primeira novela e mostrar ao público que é possível fazer histórias mais curtas e com uma excelente qualidade. Que tal apostar em grande entretenimento nas noites de Sábado para além das de Domingo? O Sábado pode ser um bom dia para qualquer canal mas em Portugal parece que cada direção em atual função prefere repetir, servir mais do mesmo, como se fosse aquele dia de folga sem preocupações com o que em casa querem ver. 

Cristina voltou ao canal a que chama de casa, conseguiu organizar alguns horários mas no geral não ultrapassou várias barreiras necessárias, isto para além de estar a deixar sair vários rostos que se tornaram há muito estrelas do canal para a concorrência e sem fazer grandes contratações para criar alarido e ter rostos chamativos nas suas linhas da frente. Os desaires de Cristina desde que regressou à TVI são maiores que o desejado e o momento acredito que seja o ideal para que a apresentadora descanse a sua imagem no ecrã e se dedique de forma total à direção de programas para poder regressar quando a casa estiver realmente arrumada em termos de formatos, rostos e audiências. 

26 Comentários

Comentar post