Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Informador

Da Janela Vejo o Sandokan, de Rosária Casquinha da Silva

Intelectual Editora

da janela.jpg

Título: Da Janela Vejo o Sandokan

Autor: Rosária Casquinha da Silva

Editora: Intelectual Editora

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Dezembro de 2016

Páginas: 128

ISBN: 978-989-35283-5-8

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: «Da janela vejo o Sandokan» resume-se a 52 short stories cheias de vida e de curiosidade pelo que rodeia a autora. Ela, que adora "observar da sua janela" as pessoas, a natureza, o milagre da vida, cria estórias e cenários para lá do que observa; diverte-se enquanto absorve a vida real e a possibilidade do imaginário; entrega-se às pequenas coisas que passam despercebidas ao olhar de quem corre, sem saber muito bem para onde; perde-se em pensamentos e observa-se intensamente; contempla a revelação daquilo que é e aspira a ser.

Ela vê o Sandokan da sua janela, e você?

 

Opinião: Da Janela Vejo o Sandokan e tudo o que nos é permitido perceber através do olhar ou pelo poder da imaginação e dos sentimentos. E foi assim que Rosária Casquinha da Silva nos brindou com este seu compêndio de contos onde abre o seu coração perante uma escrita poética mexendo nas suas próprias memórias e histórias e em momentos que vão sendo desfiados perante si e que acabam por ficar de alguma forma como recordação para mais tarde lembrar.

Sabes aqueles pequenos diários que algumas pessoas vão mantendo ao longo da vida e que raramente são partilhados com os outros? Aqui senti que a Rosária deixou que nós, leitores, descobríssemos um pouco do que vai apontando sobre o que lhe tem acontecido ao longo da vida e também perante o que vai sentindo sobre cada situação, mostrando as suas ideias originais sobre os temas que se atravessam na sua caminhada sem perder a sua sensibilidade e ao mesmo tempo colocando uma boa pitada de critica social e sabedoria nos seus pensamentos agora revelados. 

Da Janela Vejo o Sandokan é aquele bombom que aquece o coração se deixarem que a leitura seja feita com calma, história a história, tal como os bons momentos da vida que devem ser saboreados para durarem e não se misturarem. Agora pensem no calor e harmonia do lar, com uma mesa junto à janela, sentados a desfrutar de um chá bem quente e umas bolachas caseiras e deixem que a vida aconteça perante os vossos olhos com toda a sua simplicidade... Isto é a razão da existência desta obra!

 

Se ficaste curioso, encomenda já o teu exemplar de Da Janela Vejo o Sandokan, de Rosária Casquinha da Silva

da janela vejo o sandokan.png