Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

26
Ago20

Covid19 gera paranóia

w900-p16x9-100720-covid-19-cerveau-m.jpg

 

Quase todos andamos com mil e um cuidados desde que o vírus do momento invadiu o território nacional, mas existem pessoas que exageram de tal forma nos seus comportamentos que arriscam mesmo que os seus companheiros de vida partam para novas aventuras.

Há uns dias um casal de clientes voltou a visitar o espaço após meses de ausência. Ele muito discreto e em modo simplificado, ela cheia de paranóias e receios. Entrou e colocou álcool gel como todos o devem fazer quando entram em estabelecimentos e o mais engraçado é que não tocou praticamente em nada mas quase de minuto a minuto ia até à entrada para reforçar a higienização das mãos. Lá escolheu uma peça, o marido outras duas mas sem experimentarem, tendo mesmo a senhora levantado a voz numa momento de exaltação para que o companheiro não tocasse em nada e nem tivesse os artigos que iria comprar na mão. A dita cliente falou bem alto, mais que o habitual, para o marido seguir as suas ordens com todos os cuidados que a sua mente exige, que são bem mais do que os regulamentados pela DGS.

"Não toques nisso!", "Não vais experimentar!", "Não podemos ficar perto de outras pessoas mais de quinze minutos!", "Hoje foi o primeiro dia em que vim às compras!" e "Vocês (colegas de trabalho) não deviam estar aqui os dois ao mesmo tempo!". Estas foram somente algumas das expressões que a cliente expressou a falar connosco e com o marido paciente que vive consigo há décadas.

Que homem com grande capacidade de encaixe aquele que antes e durante o Covid19 só mostra que de certo deverá ter várias horas de terapia para conseguir aguentar uma pessoa com todas as paranóias do mundo e do universo em geral. Se antes já parecia ser complicado, agora então só aquele sujeito para aguentar tanto aviso em tão pouco espaço de tempo, como se se tratasse de uma mãe a lidar com uma criança delicada mas que a mãe complicada parece achar que é o mais indisciplinado das redondezas quando simplesmente cumpre as regras e age consoante a nova normalidade e possibilidades. 

5 Comentários

Comentar post