Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

06
Jul20

Big Brother: aqueceu mas não incendiou

bigbrother2020.jpg

 

O Big Brother 2020 entrou no seu último mês e o jogo dos amigos para sempre começa a apertar e com a saída de concorrentes que tinham algum destaque no jogo outros se revelam e nesta semana nem todos se conseguiram mostrar de forma positiva. 

Quatro nomeados, uma semana com tudo a indicar que a Jéssica seria a eleita pelo público para deixar o jogo pela sua forma de estar, com as sucessivas demonstrações de mostrar a vontade de deixar a casa e por ter demonstrado uma das suas piores semanas dentro do Big Brother com tudo o que disse e fez com a Teresa contra os outros concorrentes, o falar nas costas, o dizer mal e provocar de forma constante. Sempre defendi que a Jéssica como jogadora a solo poderia dar bom conteúdo ao formato mas como logo quis formar casal e nesta fase se cansou claramente de estar em par dentro da moradia da Ericeira, queimou tudo com a sua saturação e viu o bilhete de saída ser entregue de livre vontade e de forma tardia até. Soraia, Daniel Guerreiro e Noélia foram, por esta ordem, os salvos da noite, o que já era esperado, embora pensasse que a diferença nas percentagens entre a Jéssica e os restantes fosse maior, tendo a votação contra a Noélia, a última a ser salva, ficado nos 43% contra os 57%, pouco, muito pouco.

Continuando com a dupla de víboras da semana, Jéssica e Teresa, os holofotes dos vídeos do BB Play foram todos entregues a ambas pelas conversas que foram tendo sobre os outros concorrentes. Falaram do veganismo da Ana Catharina como sendo uma aberração, comentaram o facto da Noélia não dar opinião como se fosse obrigatório argumentar e responder da mesma moeda aos provocadores de serviço, provocaram a Iury apelidando-a de sonsa e em personagem constante. E eis que até Soraia e Daniel Guerreiro andaram na boca da Jéssica que anuncio à casa que viu movimentos e gestos que não aconteceram. Mas que miúda é esta que tem em poucos dias mostrado um tão mau carácter de forma maldosa para com a maioria dos seus companheiros de casa? Insuportável e a não querer ficar com a imagem manchada sozinha! O conselho que lhe dou é que nesta altura do campeonato já não consegue limpar o pó perante todo o mal que tem feito, para mais agora que está tão bem fora da casa. 

O casal que tem suscitado os aplausos dos últimos dias teve direito a vídeo romântico, sob o título Deixa Acontecer Naturalmente, todos tiveram direito a ver estas imagens que têm feito as delícias do público entre a Ana Catharina e o Diogo, o casal que se tem conhecido com tempo e demora mas em pleno. Companheiros de casa não tinham percebido ao longo da semana que a união dos concorrentes está num nível mais avançado do que deixavam que os restantes percebessem. Cláudio Ramos mostrou uma grande preferência por este novo par do Big Brother, o que não lhe ficou assim tão bem, mas como os gostos do Cláudio estão em sintonia com a maioria do público parece que poucos levaram a mal. 

Esta semana foi a Iury a mostrar a sua curva da vida e claro que existiram revelações inesperadas. A morte dos avós, o amor pela irmã e a relação de sete anos que deixou marcas pesadas que se sentem na personalidade e atos da concorrente. Uma relação de violência e medo, onde se acreditou que seria para a vida mas onde parece que se viveu em silêncio, com receio de pisar um risco que lhe era imposto, anulando-se e deixando que lhe controlassem todos os passos. A Iury já havia mostrado a sua fragilidade para com uma futura relação com o Daniel Monteiro e agora com a explicação da sua curva da vida explicou os seus receios, não sei é se está a conseguir ver o verdadeiro comportamento do bombeiro por quem está apaixonada, já que dentro da casa o seu amigo especial revelou atos e mesmo expressões que não são de todo positivos para uma relação com uma pessoa que já sofreu e pode não estar capaz de passar por situações semelhantes. Um novo alerta social a ser debatido com a ajuda de um reality show, tal como esta edição tem suscitado vários temas de conversa interessantes na sociedade dos tempos que correm.

Na fase final antes da saída da Jéssica,  a concorrente foi convidada com a Noélia a entregarem uma imunidade, que ficou obviamente para o Pedro Alves, numa fórmula pensada pela produção para tentarem acalmar o concorrente. Não foi coincidência esta imunidade pensada, mas todos fingimos que acreditamos que aconteceu por acontecer. As duas entregaram também um fim-de-semana a dois com 500€ que ficou para a Ana Catharina. Os dois foram recompensados mas deram com isso uma nomeação direta por parte do Pedro ao Daniel Guerreiro e a não possibilidade ao Diogo de ser líder esta semana para a Ana Catharina ficar com o seu prémio a ser desfrutado quando sair da casa. O Guerreiro ficou logo em castigo e para o Diogo a opção acabou por não lhe pesar assim tanto, saindo de uma semana de liderança para uma semana normal, tendo depois sido nomeado na ronda de votações.

Na prova do líder os ex concorrentes foram convidados a marcarem presença em estúdio, alguns com ar de sacrifício como demonstraram na casa nas semanas antes de saírem. Nesta reunião, onde faltou o Renato, elegeram dois concorrentes cada para os quatro mais votados competirem entre si pela liderança. Iury, Sandrina, Pedro Alves e Soraia jogaram assim um jogo de feira popular para crianças e só teve graça pelos saltos atabalhuados da Sandrina, mas onde foi o Pedro Alves a vencer, ficando com a liderança da semana. Já que estava imune de forma propositada pela produção e ganhou nova imunidade como líder, entregou uma das imunidades a Sandrina. Espero que o Pedro tenha uma semana de liderança calma, agora a jogar sozinho na casa. Não é um concorrente de que goste, no entanto e já que ficou que desfrute do jogo se não desistir entretanto por um amor repentino e à primeira vista com a Jéssica em menos de nada.

Na ronda de nomeações e com Daniel Guerreiro já nomeado, os concorrentes elegeram para lhe fazer companhia nas votações a Teresa, Diogo e Noélia. A partir de agora as votações são para salvar, acreditando e esperando que seja a Teresa a levar ordem de saída no próximo Domingo por ser entre os quatro nomeados a que reúne menor preferência entre o público. 

Pipoca Mais Doce sempre implacável e com as opiniões a conjugarem com as minhas. Sem medos, afirma e comenta, que é para isso que é paga. Com a sua noção exata do jogo, ao contrário de outros comentadores dos formatos diários do Big Brother, como a Cinha e a Liliana que de certo estarão a ver sucessivamente uma edição paralela do formato que não a real a que todos assistimos. A Pipoca não se cala, mesmo que receba ameaças por quem não percebe que o que faz é trabalho e que isto é um reality show, que todos podemos comentar e ter opinião enquanto os concorrentes estão em jogo e a dar o tão falado 《canal》 para tentarem chegar longe no jogo. 

Cláudio Ramos, como referi na semana passada, cada vez melhor, mais solto, com menos momentos de cantorias, o que agradeço, mas surgiu um momento de gritos desnecessários a imitar a claque, o que era tão dispensável. A parte negativa que destaco e que parece vir a aumentar semanalmente é a forma marcante de dar opinião perante os concorrentes, o que não devia acontecer. Existem momentos que o apresentador tem de se recatar um pouco quando não está totalmente seguro de si num palco onde está sozinho mas o Cláudio nesses pontos ultrapassa com palhaçadas tal nervosismo, o que nem sempre corre bem.

A finalizar esta gala e a um mês do fim da atual edição, eis que foi feita a revelação de que as inscrições estão abertas para uma nova edição do formato que terá como designação Big Brother - Revolução. Novos concorrentes, novas regras, maior interação com as redes sociais e pelo que o Cláudio Ramos anunciou, com o jogo a poder mudar através da vontade do público a qualquer momento. Aposto que mudanças serão poucas, mas vamos pelo menos acreditar que a produção terá mais mão na indisciplina dos concorrentes. 

 

6 Comentários

Comentar post