Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

14
Ago17

Aprender a Ler

| O Informador

As pessoas que sabem que leio com bastante frequência volta e meia lá acabam por me perguntar como consigo passar tanto tempo a ler porque tentam e não chegam ao ponto de quererem continuar no dia seguinte a fazer o mesmo. Geralmente tento apelar à leitura com alguns códigos de comportamento literário que sigo desde sempre. 

Primeiro é necessário a pessoa pegar num livro e não estar a pensar que é uma perda de tempo a sua leitura. Isso é o passo mais importante porque sem vontade não vale a pena fazer nada. Segundo, para ler é para estar concentrado, não digo que não me disperse com o telemóvel, conversa ou televisão, mas tento dar maior ênfase ao livro para conseguir entrar na sua história, não estando a ler somente porque sim ou como sendo uma obrigação para afirmar que li mais um livro. Uma outra sugestão é tentar, antes de levar o livro consigo, perceber qual o estilo que na altura pode chegar com maior facilidade à mente para conquistar e querer continuar a leitura para chegar ao seu final o quanto antes. 

Não existe o ler somente porque sim, tem de se criar vontade e hábito. Quem não tem o hábito literário consigo poderá ser um pouco complicado de início criar a rotina de passar uns ligeiros minutos diários, não são necessários muitos numa primeira fase, mas tentar sempre ler alguma coisa. Pegar num livro e pensar que no espaço de um mês terá de ser lido. Se o conseguir ótimo e se o fizeram com satisfação melhor ainda. No mês seguinte e começando a ganhar hábito com horários, antes de deitar, por exemplo, ou na pausa pelo trabalho, é começar que o tempo que é dedicado à leitura fale por si e não se restrinja ao tempo predefinido de início para os livros.

Aos poucos, e com boas opções nas obras escolhidos, a leitura começa a tomar conta do leitor que, ao se deixar de forma espontânea absorver, acaba por querer saber um pouco mais sobre cada personagem, sobre o que está por detrás de toda a história. Se a iniciação à leitura enquanto adulto for feita aos poucos, com poucos minutos diários mas com vontade sincera, as coisas podem lá chegar. Não vos digo para fazerem como eu que mesmo que perceba que a história não me agarra de início tenho de continuar até ao fim. Nada disso têm de fazer. Se começam e percebem que não vão gostar do desenrolar, podem colocar de lado e pegar num outro autor com uma história diferente porque por vezes o momento também ajuda a gostar ou não de um certo livro. 

É necessário tentar ler com vontade e aos poucos para que um dia percebam que todos conseguimos dedicar horas diárias à literatura que nos leva a viajar por este Mundo fora sem sairmos sequer do mesmo lugar. 

7 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Atual Leitura
Top mais vendidos Wook

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Sofia

    Isto aqui não é nenhuma pequena vila, embora seja ...

  • O Informador

    Também acabo por viver nos subúrbios mas não tão p...

  • Sofia

    Eu estou nos subúrbios, mas onde moro tenho transp...

  • O Informador

    Já quis viver na cidade quando se inicia a fase ad...

  • Sofia

    Isso é bom! Eu não me imagino a viver noutro sítio...

Mensagens

Pesquisar

Redes Sociais | Segue-me

Instagram Facebook Twitter Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. Goodreads

Última Leituras

Aconteceu em Paris
liked it
O título demonstra desde logo que o leitor irá visitar Paris. Amy acompanhou a sua amiga Kat até aos seus últimos dias de vida, mas as duas tinham um objetivo, viajar até à cidade do amor em segredo. Kat não conseguiu resistir mas Amy le...
O Pecado da Gueixa
liked it
A cultura japonesa está em grande destaque em O Pecado da Gueixa, através da perceção das regras comportamentais de um ninja, Hiro, protetor de um padre português, Mateus, que juntos irão investigar a morte de um samurai, Akechi-san, num...
O Silêncio da Cidade Branca
it was amazing
Nem sempre uma capa consegue representar o que está no seu interior, mas com O Silêncio da Cidade Branca primeiramente fui conquistado pela imagem que me remeteu para uma sinopse que conquistou. Já com esta obra em espera na mesa-de-cabe...

goodreads.com
BlogsPortugal
Bloglovin Follow

 Subscreve O Informador