Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

27.07.18

Anne With An "E" | Ana com A


O Informador

anne.jpg

Hoje apetece-me falar de uma série sobre a qual acabei de ver a sua segunda temporada há dias. Falo de Anne With An "E", em português, Ana com A. Estreada na plataforma Netflix em 2017, esta série que conta com sete episódios na primeira temporada e dez na segunda, remete o seu espetador para um passado, para o universo de criança onde as aventuras, descobertas e maravilhas de uma fase de criança surgem na maioria das vidas de criança. 

Rapidamente os três episódios iniciais agarraram a minha escolha onde uma miúda de cabelos ruivos, sardas e meio desengonçada consegue conquistar com as suas loucas ideias sobre o modo de estar com os outros, recheada de sonhos e concretizações. Encontrei a Ana com A por recomendação e o que é certo é que esta série está tão bem montada, fazendo lembrar o sucesso de décadas passadas com Ana dos Cabelos Ruivos. Se uma primeira temporada agarra, grande parte da segunda temporada consegue ainda fazer melhor figura. 

Trabalhando temas como o afeto, a amizade, aprendizagem, amor, entendimento, comoção, empenho, homossexualidade, vontade, preconceito, persuasão, responsabilidade e muitos mais temas, esta série envolve o espetador que fica agarrado a esta jovem endiabrada e nada fácil mas que acaba por seguir os seus objetivos e crenças a favor da verdade, contribuindo assim para uma mudança junto de quem está mais próximo de sim.

Ana com A é daquelas séries inspiradoras que mesmo retratando outra época consegue ser intemporal, visto entrar num debate sobre assuntos que continuam e sempre continuarão a ser debatidos pelas diversas visões sobre comportamentos, escolhas e opções que vão sendo tomadas ao longo do tempo de existência na terra. 

Uma órfã que ganha uma família e tem forçosamente de aprender novos hábitos e maneiras de estar é o grande centro desta série tão bem idealizada que recomendo. Mesmo que os primeiros episódios vos possam parecer cansativos por encontrarem uma jovem maçadora, faladora e tagarela, não desistam porque tal como Anne, nunca se pode desistir dos sonhos perante o futuro e esta série consegue mesmo inspirar o público mais distraído. 

 

2 comentários

Comentar post