Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Verdade sobre o caso Harry Quebert

A verdade sobre o caso Harry QuebertA Verdade sobre o caso Harry Quebert transporta o leitor para o interior de um livro que conta um romance acabado em tragédia e que foi relatado do início ao fim como um verdadeiro conto de fadas. Um livro premiado, que gostei, mas que teve algumas falhas, principalmente com o nível do texto que deveria estar superior à realidade, uma vez que a história de um autor é contada e o mesmo é considerado um dos melhores da área.

Joël Dicker conseguiu criar uma vila pacata que viu um crime acontecer e todos se calarem ao longo do tempo. No entanto, e anos mais tarde, o corpo desaparecido é encontrado mesmo ao lado da casa do homem que se terá apaixonado pela jovem Nola. A prisão acontece, mas Marcus, o jovem autor e amigo de Harry, o acusado, não desiste de querer mostrar ao mundo que acredita na veracidade do que lhe é contado, fazendo de tudo para descobrir o verdadeiro culpado do crime e dos posteriores desenvolvimentos que as investigações tiveram com outros assassinatos e tentativas de tal a acontecerem. Este é um intenso policial, contado na primeira pessoa, pelos olhos de quem investiga, persegue e tenta perceber toda a verdade, só que as coisas não são assim tão fáceis de provar.

Ao longo de quase 700 páginas, o autor transporta os seus leitores por uma investigação travessa que quando dá a entender que afinal o culpado é uma pessoa específica, algo atira a mira para outro cidadão que também tem razões para ter cometido o crime. Quem será o verdadeiro autor da morte de Nola e por que razão Harry foi preso sem ter culpas no cartório? Questões relevantes que são colocadas, questionadas e posteriormente respondidas ao longo deste romance que deixa qualquer um com vontade de continuar a perceber o que irá acontecer pelas próximas páginas.

O que parece não é e os mais inofensivos e que teoricamente poderiam estar fora destas questões tornam-se os principais suspeitos e só mesmo no final todas as personagens são envolvidas nos crimes e só os verdadeiros culpados são castigados.

Um intenso romance contado em jeito de policial e que consegue captar a atenção dos fãs do género. Comecei a ler, não detectei o verdadeiro assassino e fui suspeitando de várias personagens ao longo da minha leitura. No final tudo me apontava para um desfecho e fui surpreendido, o que me deixou deveras agradado por perceber que o autor me conseguiu enganar através da história que elaborou sobre um autor que conta o romance de um outro. Uma tripla autoria, uma história em andamento e um final inesperado e com várias verdades a surgirem, verdades essas que nem são postas em causa ao longo de todo o livro.

Poderia estar melhor, mas eu fiquei rendido a este género, sendo A Verdade sobre o caso Harry Quebert um livro que consegue agarrar o leitor como Nola conseguiu envolver Harry com o seu amor, mesmo estando contra as leis.