Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Banner billboard da campanha 50 livros com 50% desconto
10.06.18

A Conspiração da Senhora Parrish | Liv Constantine


O Informador

a conspiração da senhora parrish.jpg

Autor: Liv Constantine

Título original: The Last Mrs. Parrish

Editora: HarperCollins

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Março de 2018

Páginas: 400

ISBN: 978-84-9139-254-5

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Amber Patterson está farta. Está cansada de não ser ninguém: uma mulher simples e invisível que passa despercebida. Merece mais: uma vida de dinheiro e poder como a de que desfruta Daphne Parrish, uma deusa loura de olhos azuis.

Para todos os habitantes da exclusiva cidade de Bishops Harbor, no Connecticut, Daphne — filantropa da alta sociedade — e o marido Jackson, magnata imobiliário, são um casal que parece saído de um conto de fadas.

A inveja de Amber poderia consumi-la... caso não tivesse um plano. Começa por usar a compaixão de Daphne para se envolver na sua vida familiar, primeiro passo de um esquema meticuloso para prejudicá-la. Amber não tarda a converter-se na maior confidente de Daphne, viajando para a Europa com os Parrish e as suas filhas encantadoras e aproximando-se cada vez mais de Jackson. Mas um segredo do passado poderá destruir tudo o que Amber ambiciona. E se for descoberto, o seu plano bem engendrado poderá mesmo cair por terra.

Com reviravoltas surpreendentes e segredos obscuros que o mantêm agarrado à história até ao final, A conspiração da senhora Parrish é um thriller suculento e viciante, resultante de um grande talento criativo.

 

Opinião: Amber sonha com a vida que não tem mas que idealiza, estudando durante algum tempo a forma de aproximação exata para com o casal Daphne e Jackson, o casal Parrish que ostenta uma vida bem desafogada e recheada de luxos. Começando pela aproximação a Daphne por existir uma falsa história de dor que as une, Amber age em consciência e não olha a meios para atingir os seus fins, roubar o amor mas acima de tudo o lugar que a sua amiga tem na sociedade onde circula. Mas será que Daphne é assim tão ingénua como parece perante a aproximação que Amber vai fazendo para com Jackson? Um livro onde um casamento teoricamente perfeito revela dor e submissão onde o que parece tão fácil para uns não passa de bons esquemas de outros para se livrarem do que já não aguentam.

Numa narrativa dividida por três áreas distintas com um primeiro conhecimento sobre Amber onde tudo o que parece tão verdadeiro numa fase inicial vai sendo abafado consoante o tempo vai decorrendo e o conhecimento do leitor sobre esta mulher vai acabando por suscitar várias dúvidas sobre os seus interesses. Amber não tem problemas em mentir para alcançar os seus objetivos e é aí que se aproveita da suposta inocente Daphne. Numa segunda fase do livro somos convidados a conhecer na primeira pessoa a versão da senhora Parrish, que com um casamento de sonho à vista da sociedade, duas filhas que ama e uma vida perfeita, relata o que está por trás de tudo, aquilo que os outros não percebem e que só dentro de quatro paredes é sentido. O casamento perfeito que tanta inveja causa a Amber será mesmo um caso idílico ou as aparências enganam? Conhecer o outro lado da história não é uma surpresa para quem vai lendo as entrelinhas desde o início, uma vez que ao perceber que tudo o que vai acontecendo também é orquestrado por esta mulher que se podia sentir traída pela aproximação da falsa amiga para com o seu marido, mas não, esta aproximação é na verdade o libertar do que só lhe faz mal. 

A Conspiração da Senhora Parrish é um livro que agarra o leitor pela sua história e essencialmente pela forma como a mesma é contada. Com um enredo que envolve poucas personagens, as essenciais, e sem a presença do que não interessa para um desenvolvimento bem sustentado, com tudo a ser contado de forma a conquistar quem está a conhecer desde o início a amizade entre Amber e Daphne onde logo se vai percebendo que os interesses de ambas uma para com a outra são bem distintos, mas com a ideia de aproveitamento mútuo. Uma história bem real, sem criar momentos rebuscados e que vicia quem está do outro lado de forma bem rápida, talvez pela simplicidade que ostenta e pelos malabarismos que ambas as personagens criam para se superarem perante a ingenuidade que está do outro lado e também de Jackson, o centro de tudo e que ao manter a sua vida sentimental sob controlo acaba por cair nos distintos esquemas de ambas as mulheres, que se reinventam perante o caminho organizado que Jackson lhes impõe.

Uma mesma história contada em alternância perante as duas partes que lhe dão vida. Se numa primeira fase assistimos ao esquema bem composto de Amber para conquistar o que não é seu, na segunda é Daphen que revela que o que está a ser conquistado por Amber e que ainda é seu não tem interesse algum para si e mesmo para quem se seguir na sua posição. Duas perspetivas bem diferentes da mesma história e que acabam por revelar que a aparente ingenuidade de uma acaba por ser o inferno futuro de outra. 

Um livro real, bem conduzido, que vicia e surpreende pela caminhos em que cada um circula para atingir os seus objetivos bem definidos logo numa fase inicial e que vão sendo desenvolvidos com todos os cuidados para que o engano do outro seja conseguido. Mas quem ganhará esta batalha de lugares? A ingenuidade, o poder ou a inveja? Três predicados para o mesmo objetivo!

Olhando para esta narrativa percebemos o que acontece na vida, falando ou não de casamentos perfeitos. A inveja perante o que os outros conseguem existe, mas será que o que está por detrás da perfeição também é um dos objetivos de conquista perante quem olha e só vê o idílico e a perfeição?