Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

wook-natal-billboard

A Casa das Flores, uma comédia negra

25
Ago18

la casa de las flores.png

As estreias Netflix não param e em pleno Agosto, no dia 10, estreou a comédia negra La Casa de las Flores, que é como quem diz, A Casa das Flores. Centrada numa família aparentemente bem a nível económico e perante a sociedade, esta nova série com treze episódios pela primeira temporada com duração aproximada de trinta minutos cada, consegue captar a atenção do espetador logo através das cenas iniciais. 

Uma produção mexicana que se baseia no centro de toda uma família, uma matriarca que gere o negócio, A Casa das Flores, que acaba por esconder tanto que chega a um ponto que todos somos levados a pensar que tudo acontece a três irmãos que se gostam mas que têm os seus interesses bem particulares por trás. O que pode dar senão numa comédia negra um trabalho que começa com uma festa e onde se descobre que uma amante cometeu o suicídio quando todos estão a celebrar? A infidelidade debatida através de diversos prismas, dos mais velhos aos mais novos, das relações hetero às homossexuais. A par disto descobre-se que o ex-genro passou a ser ex-nora, num caso de transexualidade bem conseguido, exemplificativo que se pode cair no ridículo da demonstração quando um ator dá vida a uma personagem diferente do que geralmente é aceite e onde não existe a mínima intenção de disfarçar um homem numa mulher quase perfeita. E se o racismo também entrasse nesta produção? Há temas para todos os gostos em A Casa das Flores, até para o negócio ilegal de droga, crianças criadas com a mulher do pai, e mexericos que também existem entre as famílias mais abastadas. Um trabalho que toca em temas ainda e infelizmente sensíveis da nossa sociedade e que os trabalha, brincando e abusando mesmo com determinadas situações, mas mexendo sem medos. 

Vidas de fachada sobre uma família perfeita com tantos segredos que acabam por até ser demais, mas o que é certo é que esta série realizada por Manolo Caro e protagonizada por Veronica Castro que conta como companheiros de elenco com os atores Aislinn Derbez, Cecilia Suárez,  Darío Yazbek Bernal, Sheryl Rubio, Paco León e Sawandi Wilson não tem um orçamento como parte dos grandes sucessos mundiais, mas através de um texto corrido, esta produção consegue fazer o papel a que se destina. Agarrar o espetador, mesmo que não aprofunda cada situação que acontece no seio de uma família tão normal como tantas outras que andam por ai a ser transmitidas também pela plataforma Netflix e canais de televisão.

Digo-vos que geralmente vejo as séries mais humorísticas ao final da noite, como para descontrair de produtos com histórias mais pesadas. Mas com A Casa das Flores isso não aconteceu, vendo tudo de seguida, em três dias, uma vez que a história não para e a intenção é querer ver o que irá acontecer a seguir, porque uma coisa é certa, nesta série existem sempre novas peripécias e situações inusitadas a surgirem. 

a casa das flores elenco.jpg

2 comentários

Comentar post