Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

06.05.15

A Bíblia


O Informador

Aquela série tão bem comentada e falada na altura em que estreou em todo o mundo fez-me companhia nos últimos dias pela primeira vez! O que dizer agora? Aprendi, chorei e fiquei a querer saber um pouco mais! Contentes caros católicos que me atormentam dia após dia?

Gravei a série na altura do Natal passado quando o canal História a repôs com o pensamento de que talvez a pudesse ver, sem ter uma verdadeira certeza sobre esse talvez. Agora e porque as séries que acompanho estão em pausa com os meses de paragem entre temporadas resolvi começar a ver o que tem estado em fila de espera! A primeira série a sair do baú foi então A Bíblia, com o português Diogo Morgado, que ao contrário do que pensei, só aparece nos últimos dois episódios da produção!

Ao início e como desconhecedor de grande parte da história bíblica, confesso que fiquei meio baralhado com a passagem do tempo e o aparecimento de mentores da verdade da fé. Mortes e mais mortes, crenças e mais crenças e nada parecia ser diferente, sempre com o próximo a mostrar sinais de violência física para agarrar um lugar onde acreditava ser melhor que o actual detentor do título. Aos poucos lá comecei a apanhar algumas personagens e partes que já conhecia até conhecer Maria e José que de burro lá chegaram ao destino onde a história mais conhecida começou a desenrolar-se!

Aí e com o actor que tantos portugueses veneram e que contínuo a não achar a mínima piada, lá entrei verdadeiramente no espírito da série! A pesada história de um herói que sofre por um povo até morrer por ser mais do que qualquer um conseguia sequer imaginar alcançar. A partir do momento em que Jesus aparece consegui enrolar-me com a História e acabei por sofrer quando o grande apogeu aconteceu! Chorei, enrosquei-me na cama e fiquei de coração apertado, lágrima ao canto do olho e pensamentos controversos!

No geral confesso que de início estava com o «ai, ai, ai, que isto não é lá muito o meu forte», mas no final revelo agora que esta série é qualquer coisa de bom e com a qual vale a pena perder umas boas horas para a visualizar. Não mudei a minha ideia sobre a religião nem A Bíblia me iria mudar pensamentos, no entanto confesso que gostei daquela narrativa que foi criada ao longo de séculos e agora representada mundialmente. 

Estará ali a verdade? Não, contínuo e irei sempre continuar a duvidar da verdade dos factos sobre a Igreja!

1 comentário

Comentar post