Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Verão a caminho do Natal

outono.webp

Estamos a seguir para os últimos dias de Setembro, as aulas já começaram, a maioria dos adultos já tiveram os seus períodos mais longos de férias do ano e a meteorologia está tão instável que por estes dias estamos a sofrer com um calor sufocante graças a trovoadas quentes que se têm feito sentir por algumas zonas do país. O dia começa fresco e nublado para umas horas depois o sol surgir entre nuvens mas cujo ar quente e abafado tem feito das suas.

Ainda sou do tempo, quando criança, de o mês de Setembro ser sinónimo da chegada dos dias frios com chuva, fazendo com que logo nos primeiros dias de aulas já andássemos de manga comprida, casacos e chapéus de chuva porque o tempo não estava para brincadeiras. Agora parece que o Verão tem um forte prolongamento pelos meses seguintes, não sendo possível pensar em trocar as roupas no armário para puxar as malhas quentes para as prateleiras cimeiras, uma vez que o frio que chega não é duradouro, já os dias soalheiros permanecem e havemos de chegar ao Natal de calção e manga curta no corpo e chinelo no pé para uns quantos. 

Solidão

solidão.jpg

Sou simpático por natureza e acredito que transmito à partida um bom sinal de tranquilidade, sem saberem na maioria dos casos, o turbilhão do que me vai passando pela mente. Geralmente tenho na ideia que as pessoas olham para mim e acreditam encontrar um ser sociável e fácil de conquistar e ser conquistado, mas acredita, essas pessoas estão redondamente enganadas. 

Sou de sorriso fácil e aparento até ser uma paz de alma capaz de falar com todas as pessoas, no entanto no meu intímo sou um ser reservado, bastante fechado em mim próprio e com uma grande incapacidade para me entregar aos outros, perdendo bastante por isso. 

Nos últimos tempos tenho sentido de forma notória essa minha incapacidade de socializar de forma duradoura por perceber que estou meio que isolado no mundo. Sou simpático e sei que cativo as pessoas, mas olhando em volta poucos são os que estão ao meu redor para conseguir sentir que estou acompanhado. Posso conhecer pessoas, mas daí a tê-las por perto vai um grande passo e neste momento percebo que falhei nos últimos anos no que toca em conseguir entregar-me aos outros da forma que por vezes os outros se tentam dar um pouco.

Vem aí... A Espia do Oriente

a espia do oriente.jpg

A série Freelancer de Nuno Nepomuceno foi lançada originalmente em 2012 através de uma trilogia bem sucedida mas que agora, após o sucesso que o autor obteve com a sua outra série, Afonso Catalão - A Célula AdormecidaPecados Santos, A Última Ceia, A Morte do PapaO Cardeal e A Noiva Judia -, esta primeira obra do autor volta a ser relançada numa edição especial de coleccionador.

No ano passado foi editado pela Cultura Editora o Livro 1 desta série Freelancer, O Espião Português, e agora chega, para gáudeo dos fãs da escrita de Nuno Nepomuceno, o Livro 2, A Espia do Oriente, que trás de volta a dupla maravilha à investigação perante um atentado iminente. Este relançamento já se encontra em pré-venda - AQUI - e podes desde já fazer a tua reserva para que no dia 13 de Outubro, data de lançamento, tenhas o teu exemplar a chegar em condições e sem saíres de casa.

Manete das mudanças

manete.jpg

A maçaneta ou manete, como parece ser o nome mais usual, das mudanças do meu bolinhas está a caminhar para a sua substituição!

O pano e as peças que envolvem a manete para fazer aquele bonito embrulho que todos conhecemos estão aos poucos a desfazerem-se. Primeiro foi aquela espécie de pele a começar a partir, até que começou a sair aos bocados e neste momento as peças estão a um passo de se desmantelarem por estarem soltas.

Dormir cedo não resulta

quarto_escuro.jpg

Tenho andado bastante caseiro, muito por estar a atravessar uma fase menos boa a nível pessoal, sentindo que tenho de descansar um pouco mais para estar bem, no entanto tal não tem significado que consiga dormir de forma duradoura e tranquila.

Após o jantar tenho optado por me deixar adormecer, só que pela terceira noite consecutiva percebo que após hora e meia a duas horas volto a acordar com corpo e mente a reforçarem a ideia de que ainda é cedo para estar a dormir. Acordo, rebolo na cama, sento, levanto, volto a deitar, até que me tenho de dedicar a ver alguma série no telemóvel ou tablet até que o sono volte a aparecer e prevaleça até de manhã.

Perder seguidores pelo Big Brother

ganhar-seguidores-og.jpg

E é como digo no título desta publicação, ao que parece, ando a perder seguidores aqui pelo blog porque sou espetador e comentador gratuito do formato reality show, mais concretamente, do Big Brother, que já arrancou com uma nova edição na TVI no passado Domingo.

Os comentários aos textos que tenho publicado sobre o formato mostram desagrado por parte de quem comenta e deteto que alguns seguidores deixaram de o ser por estes dias porque O Informador vê reality shows, gosta e comenta os mesmos, o que vai contra os ideias sobre o que deve ser consumido ou não na televisão portuguesa a bem da sanidade mental.

Chegou a chuva

chapeu-chuva-amarelo.jpg

A tempestade Danielle chegou e Portugal voltou a ter chuva intensa por todo o País, um bem que nos faz tanta falta pela seca extrema que temos vindo a sentir nos últimos tempos de Norte a Sul.

Certo que esta alteração repentina do estado do tempo, onde há uns dias o sol forte ainda se fazia sentir, trás também vento e trovoadas associadas, o que pode causar alguns estragos pelo território, no entanto o pensamento agora tende a ser o de que precisamos de chuva para que os nossos terrenos e barragens voltem aos poucos a ganhar capacidade para que nos próximos tempos não venhamos a sofrer com a falta de água que é cada vez mais um bem essencial que começa a escassear. 

Novas sobre a noite passada

dormir.jpg

Como vos tinha contado ontem, descobri que sou alérgico à penicilina de uma forma crítica por ter ficado com a pele com alguma vermelhidão, inchada e onde a comichão aguda atacou, não tendo conseguido dormir grande coisa, tendo feito, segundo a medição do relógio, pouco mais de duas horas.

Agora, um dia depois, já com nova medicação, ainda tenho as mãos inchadas, no entanto os outros sintomas parecem ter passado, e acabei por dormir mais de dez horas sem interrupções, o que é um caso bem raro por estes lados, que após as sete ou oito horas de sono acordo e sigo viagem que o dia está para ser vivido. Ontem andei bem todo o dia, sem sinais de sonolência, no entanto após o jantar, acabei por me deitar e deixei que o corpo descansasse sem pensar em mais nada. 

 

Alérgico à penicilina

alergia-penicilina.webp

Aos 35 anos de idade descobri que sou alérgico à penicilina. Já havia tomado antibióticos com a dita na composição sem sentir qualquer efeito, no entanto desta vez, num tratamento dentário que estou a fazer, eis que ao final de dois dias percebi que não dava mais para aguentar a toma do antibiótico por fazer reação alérgica.

Comecei a ficar com a pele com alguma vermelhidão, mas nas primeiras tomas não fiquei tão alarmado, o pior foi mesmo quando cheguei à terceira noite após a tomada e cujo nem duas horas depois comecei a perceber que para além da pele mais vermelha, estava a ficar com partes do corpo com algum inchanço e cheio de comichão.