Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

ebooks-billboard

Aglomerados pelos horários reduzidos

Estamos a desconfinar e os horários dos estabelecimentos ainda não estão totalmente dentro do que era o normal antes de tudo isto nos começar a afetar. No entanto o que deteto, como lojista de serviço, é que o encerramento do comércio ao fim-de-semana pelas 13h00 só ajuda a piorar a situação para com o distanciamento, cuidados e níveis de stress. Existe neste momento um maior acumulado dentro dos centros comerciais e mesmo nas avenidas principais dos grandes centros urbanos nas (...)

A Dança das Estrelas | Emma Donoghue

Porto Editora

Título: A Dança das Estrelas Título Original: The Pull of the Stars Autor: Emma Donoghue Editora: Porto Editora Edição: 1ª Edição Lançamento: Fevereiro de 2021 Páginas: 304 ISBN: 978-972-0-03408-3 Classificação: 4 em 5   Sinopse: Dublin, 1918. Numa Irlanda duplamente devastada pela guerra e doenças, a enfermeira Julia Power trabalha num hospital sobrelotado e com falta de pessoal, onde (...)

"Esplanar"

Os postigos ganharam valor em Portugal quando entramos em confinamento e percebemos que cafés, restaurantes e alguns outros negócios de rua conseguiram manter-se num suposto ativo com uma mesa na entrada onde serviam os seus clientes. Meses passaram, os postigos chegaram mesmo a fechar, mais tarde tudo voltou a abrir, muitos nunca deixaram de usar o postigo e agora a famosa barreira de entrada que serviu de janela de serviço entre comerciante e cliente pode existir na mesma por (...)

Um ano passou...

  Já lá vai um ano desde que Portugal foi obrigado ao primeiro confinamento. Ora vamos para casa, ora voltamos a ter alguma liberdade, as semanas passaram, o número de casos oscilou bastante e um ano depois, após um segundo confinamento geral, eis que estamos a desconfiar de novo. Cansado destas paragens forçadas, o dia em que tudo parou pela primeira vez está na memória, parecendo que foi ontem mas não o foi. Parece que tudo passou tão rápido, mas no final das contas um ano (...)

Sem conversa

  As conversas fluentes do dia-a-dia de outros tempos desapareceram em tempos de confinamento, faltando tema e até alguma paciência para se criar aquela conversa que bem podia ser desenvolvida e que nos dias que correm parecem nem fazer sentido.  Encontramos numa ida ao supermercado ou ao longo do passeio higiénico alguém conhecido e acabamos por não conseguir desenvolver assunto. Fazemos aquela conversa de circunstância quando se dá o encontro e depois, quase como (...)

Comer sim! Beber nem pensar!

  No meio de todas as restrições impostas em tempos de confinamento existe uma que de tão ridícula até parece mentira. Como é sabido os restaurantes podem vender comida em regime de take away, no entanto existe um valente mas neste sistema. É que podes comprar as entradas, o prato principal e os doces, no entanto nada de bebidas para acompanhar a dita refeição. Imagina-te na hora de almoço, na pausa do trabalho, vais ao restaurante da esquina levantar a tua refeição, como é (...)

Mão pela Liberdade

  Quem estiver cansado desta pandemia e precise de gritar bem alto «Liberdade» sem máscara que coloque a mão no ar, que neste caso é como quem diz, no teclado para com umas breves palavras definir o último pesado ano de confinamentos, castigos, silêncios e frustrações. ( Ver mais... )

Confinado também na balança

  Em período de confinamento a maioria profere frases como, 《já engordei dois quilos》, 《sinto que estou com mais quilos》, 《as calças estão a ficar apertadas》 e outras do género. Por isso a ti me confesso aqui... Não engordei nem um quilo desde que voltei a ficar em casa a meio de Janeiro. Sim, pesei-me no primeiro dia em que fiquei confinado e até agora não senti peso a mais, hoje mesmo fui ver como estavam os números na balança e, tirando umas gramas de diferença, (...)

Encontros

  Vais no teu percurso diário, apelidado em Portugal por "passeio higiénico", a ouvir Pabllo Vittar, e encontras uma antiga colega de trabalho que mal te encontra começa a lacrimejar por trabalhar quase diretamente com os doentes de Covid19. Ao seres apanhado de surpresa acabas por sofrer um misto de sentimentos por não poderes reagir como queres e ficares um pouco sem saber o que dizer para a confortares. Se isto não te aconteceu, ficas a saber que a mim já e senti-me tão (...)

Confinado mas educado

  A meio de Janeiro entrei em modo confinamento e optei por regressar ao andamento diário durante duas horas seguidas para não ficar trancado em casa dias, semanas e meses seguidos e com poucos movimentos, exercitando assim músculos e acabando por descontrair a solo, ficando com os meus pensamentos durante o período que circulo. Neste tempo de rotinas bem restritas já consegui criar um certo conhecimento para o «boa tarde» com algumas pessoas que não conheço mas com quem me (...)