Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Há Muitas Razões Para Uma Pessoa Querer Ser Bonita

21
Jan13

O Teatro Aberto apostou num texto de Neil Labute e convidou quatro jovens atores bem conhecidos do público português para subirem a palco e darem vida a quatro fantásticas personagens que me conquistaram.

Com Ana Guiomar, Jorge Corrula, Sara Prata e Tomás Alves, em Há Muitas Razões Para Uma Pessoa Querer Ser Bonita aborda-se de forma simples a temática da beleza nos dias que correm. Quatro pessoas que se cruzam e descruzam, entre a amizade e o amor e que valorizam a aparência, o que os outros encontram em si, quer de forma direta ou indireta.

Ao longo de mais de hora e meia somos transportados para as conversas que vão acontecendo em palco sobre o que cada um mostra aos outros, como se produz, como se manifesta. Será que a aparência é assim tão importante para se conseguir conquistar um melhor lugar na sociedade? Não ligar ao que se veste é um grande erro que se comete? E nascer belo é meio caminho andado para se ter amor próprio? Melhor, o sucesso, tanto pessoal como profissional, depende da beleza que mostramos aos outros?

Várias questões são respondidas em palco pelas quatro personagens que se debatem por serem felizes, mostrando personalidades bem diferentes e vincadas entre si. Sem dúvida que os quatro atores estão de parabéns, tendo cada um o desafio de se mostrar aos outros tal como quer ser, nem que para isso tenha que esconder quem é verdadeiramente e o que sente.

Ana Guiomar no seu melhor é, para mim, a melhor personagem deste espetáculo, indo de encontro a uma verdadeira cabeleireira de sucesso. Jorge Corrula, embora não parecendo, é o mais velho que se encontra em palco, mas mostra-se bem facetado e jovem, tendo o coitadinho do seu lado. Sara Prata é a minha preferida em televisão, mas em Há Muitas Razões Para Uma Pessoa Querer Ser Bonita a personagem não me conseguiu conquistar assim tão bem. Tomás Alves tem o boa onde, o que quer ser jovem para sempre, não pensando nas obrigações que a vida de adulto trás. Todas as personagens são bem diferentes entre si, mas existe sempre algo em comum... Pensar na beleza e no que se parece aos olhos dos outros.

Com um cenário simples e bem conseguido, em que se conseguem transportar as personagens para vários locais com a simples rotação do palco, este espetáculo ainda junta os efeitos de vídeo à música que por vezes não resulta tão bem, mas que aqui parece ser a conjugação perfeita.

Amor, comédia e drama são os três principais motivos de equilíbrio que existem nesta excelente peça que aconselho mesmo a ser vista no Teatro Aberto.

Quem ainda não viu que não perca tempo e aproveite para ir ao teatro ver Há Muitas Razões Para Uma Pessoa Querer Ser Bonita porque é algo que gostei mesmo de ver pelo modo como nos deixa a pensar sobre quem somos, o que queremos e essencialmente, o que parecemos à sociedade que nos rodeia e nos vê diariamente.

Há muitas razões para uma pessoa querer ser bonita

Vou ao Teatro Aberto

17
Jan13

E num dos próximos dias vou ao Teatro Aberto para ver a peça Há Muitas Razões Para Uma Pessoa Querer Ser Bonita.

Com Ana Guiomar, Jorge Corrula, Sara Prata e Tomás Alves a protagonizarem este espetáculo e com o meu gosto pelos atores e grande vontade de ir ao teatro, eis que vai mesmo acontecer e irei ver esta peça que reúne este jovem quarteto.

Amor e desamores, encontros e desencontros, ser bonito ou parecê-lo... Várias questões para serem colocadas pelas quatro personagens que se encontram em palco. Será que me vou aperceber que me identifico com algum daqueles seres que estarão a ser representados à minha frente?!

Há muitas razões para uma pessoa querer ser bonita

Há muitas razões para uma pessoa querer ser bonita é o titulo da peça encenada por João Lourenço a partir do original Reazons to be Pretty deNeil LaBute. 

SINOPSE

Rui gosta de Xana tal como ela é, mas Xana gostava que ele a achasse bonita. Daniel não resiste a uma bela rapariga e Carla queixa-se de ser demasiado atraente.

Será a aparência assim tão importante? Para se ter amor-próprio, conquistar o amor de alguém, obter sucesso, ser feliz?

Numa roda-viva de encontros e desencontros, verdades e mentiras, discute-se o ser e o parecer e o que se procura nesta vida, porque há razões, muitas razões, para uma pessoa querer ser bonita.

 

FICHA ARTÍSTICA

Versão João Lourenço | Vera San Payo de Lemos

Dramaturgia Vera San Payo de Lemos

Encenação, Realização Vídeo e Luz João Lourenço

Cenário António Casimiro | João Lourenço

Figurinos Dino Alves

Supervisão audiovisual Nuno Neves

Com Ana Guiomar | Jorge Corrula | Sara Prata |Tomás Alves

14099575_2AnCY

Já agora, quem gostar de teatro fique atento, porque ainda este mês vou lançar um passatempo para oferecer bilhetes para esta peça que tem levado o público à sala azul do Teatro Aberto nas últimas semanas.