Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

saldos-billboard

Não apetece fazer nada!

Publicado por O Informador, 16.09.15

Na verdade não percebo o que se passa, mas o que é certo é que desde que a gripe me atacou (atenção que a tosse nocturna ainda não passou totalmente) que sinto o corpo mole, sem vontade de reacção. Ao sair do trabalho o dia parece estar terminado, só dando vontade de me estender pela cama após o banho e por aí ficar! 

Esta semana, na segunda-feira, os meus pais saíram depois do jantar, fiquei sozinho em casa e passado talvez uma meia hora já estava deitado, com a televisão como som de fundo mas sem lhe prestar qualquer atenção. Enrosquei-me no cobertor, óculos na mesa-de-cabeceira, aconcheguei-me à almofada e só me lembro de ouvir alguém a dizer que estava a dormir e que a televisão estava ligada. Apaguei por completo pouco passava das dez da noite e nem consegui desligar o televisor que afinal de contas não me incomodou para dormir durante as horas em que estive sozinho! Parece que aquela malvada e demorada gripe deixou rasto que tarda em desaparecer, deixando-me sem vontade alguma para me mexer, exercitar o corpo ou sequer falar.

Gripe vs. Exercício

Publicado por O Informador, 14.09.15

Há duas semanas que me ando a portal mal! Sim, admito que ando a fugir dos eixos previamente estabelecidos e com a desculpa de andar engripado, com dores musculares e sem vontade alguma para qualquer coisa que seja, acabei por deixar as corridas para trás por duas semanas consecutivas. 

Estou assim neste momento com seis cartões vermelhos por ficar duas semanas, com três dias de corrida cada, sem calçar os ténis e meter as pernas na passadeira. Ainda não será hoje que retomarei o que tem corrido bem até esta gripe aparecer por ter tido alguma tosse, daquela seca e irritante, ao longo da noite, mas lá para o meio da semana quero acreditar que já estarei em condições de voltar a abrir o saco, mudar de roupa ao final da tarde e correr de um lado para o outro afim de atingir novamente os cinco quilómetros diariamente e em meia hora. 

Sim, já percebi!

Publicado por O Informador, 08.09.15

Obrigado a todos os cuidadores por onde tenho passado e que me alertam sobre o facto de estar engripado! A sério que não tinha reparado que andava de lenço na mão e comprimidos com hora marcada para serem tomados com a esperança que esta gripe passe?

As pessoas por vezes podem ficar caladas com determinados assuntos que são bem visíveis para os seus protagonistas, não? Uma pessoa que está constipada nota o que tem, não sendo necessário que estejam sempre a referir o assunto porque acaba por cansar. Entramos no café e revelam a verdade, vamos colocar gasolina e comentam o assunto, entramos num supermercado e na caixa fazem a mesma observação. Ora bolas, será mesmo necessário usar o facto de estar engripado para fazerem conversa de circunstância? Fiquem calados, ponto!

Engripado sem paciência!

Publicado por O Informador, 07.09.15

Durante o dia as coisas pareceram compor-se para com a gripe que me tem atacado, no entanto agora ao serão, de banho tomado e jantar pelo estômago, os arrepios, as dores de garganta e a falta de paciência voltam a dar sinais. Pior que isto é saber que amanhã será dia de trabalho e não me apetecer estar nestas condições todo o dia para andar a morrer de um lado para o outro sem vontade alguma de falar sequer com os colegas que só de falaram me irão chatear. 

Sinto-me insuportavelmente engripado e sem ticos e tecos para a população que anda por aí! Entro assim em estado vegetativo para que não seja importunado pelas próximas horas a bem da recuperação.

Engripado! Quase a morrer...

Publicado por O Informador, 06.09.15

Desde o início da semana que sinto o corpo a dar sinais de gripe! Sexta à noite as primeiras dores de garganta apareceram! Sábado acordei pior, com os músculos meio doridos e a garganta a pedir para não falar porque a voz fraquejava se tivesse muito tempo a dar à língua. Hoje, Domingo, embora esteja melhor que ontem, sinto-me como se um camião me tivesse passado por cima, com a tosse a surgir de vez em quando, a garganta arranhada e pernas e braços pesados como um âncora.