Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

15
Abr19

Até já, Notre Dame!

O Informador

catedral notre dame

Praticamente daqui a um mês iria visitar a Catedral de Notre Dame, se tudo corresse bem até lá e se o fatídico incêndio não tivesse surgido. Como disse, iria visitar, mas neste momento sei que não o vou fazer, fazendo no entanto questão de por lá passar na mesma para ver o que restará deste edifício histórico e majestoso de Paris. 

Mais um grande legado da humanidade e da família católica com mais de oitocentos e cinquenta anos de história que termina assim. O Mundo neste momento está de luto por Notre Dame onde só ficarão certamente as grandes paredes exteriores para contar uma história de séculos!

 

15
Abr19

Falha nas redes sociais deixam planeta em sobressalto

O Informador

redes sociais.jpg

«Falha nas redes sociais deixam planeta em sobressalto» podia ser o título de uma notícia num qualquer jornal sensacionalista mundial. Mas não é, pelo menos que saiba, e foi antes o título que optei por colocar a este texto por ter percebido que algumas redes sociais - Facebook, Instagram e WhatsApp - estiveram mais de duas horas sem funcionar no passado Domingo. O que parte dos utilizadores fizeram? Ficaram em pânico e utilizaram outras redes sociais para comentarem e tentarem perceber o que se estava a passar. 

Após umas falhas há semanas, eis que as três redes sociais voltaram a ficar offline sem aviso prévio e pelo pânico que se instalou parece que parte do planeta parou. Se uns deixaram de aceder a vários contas de lojas online ou de jogos online por acederem através do Facebook, existem também os que se questionaram sobre o que estaria por detrás desta quebra.

Estariam a fazer testes para perceber como o sociedade reage à ausência de redes sociais? Isso não me parece, mas uma coisa é certa, gostaria de perceber como seria a nossa vida em geral se ficássemos uma semana sem acesso a todas e quaisquer formas de comunicar através da internet. O mundo iria parar mesmo, tudo estaria desligado por atualmente tudo ser feito através de um clique, onde as coisas se sabem num simples segundo através de uma imagem ou uma simples palavra partilhada.

Confesso que dei pela falha já perto do fim mas pensei que fosse um problema de rede, uma vez que também a internet estava com complicações para abrir aplicações de jornais online e afins. Não percebi logo que as redes sociais estavam com falhas e só visitando o Twitter entendi que «o drama, a tragédia, o horror» estavam instalados de forma geral com seres a arrancarem cabelos e a pensarem em se atirarem de pontes porque ficaram desligados do mundo por algumas horas. Claro que estou a exagerar, mas acredito que muitos ficaram todo o tempo em que estiveram sem redes sociais a atualizar as aplicações até que as mesmas reagissem em género de tratamentos de choque.

14
Abr19

Arrumações noturnas

O Informador

limpeza casa.jpg

Tenho uma questão a fazer a quem vive em prédios ou moradias geminadas, visto achar e querer mesmo acreditar que não serei caso raro a sofrer com as arrumações noturnas de casa dos vizinhos do lado em alguns dias da semana. 

Estão a ver aquelas pessoas que têm todo o tempo do mundo, que dormem durante toda a manhã porque os horários são geridos por si e não pelo regulamento de uma entidade patronal? E estão a ver essas mesmas pessoas que acordam mais tarde que a maioria da sociedade e se deixam também ficar até mais tarde acordadas? E agora imaginem que essas mesmas personagens além de dormirem um pouco ao contrário dos outros por não existirem necessidades de cumprirem horários e acharem que os outros, os vizinhos, não ouvem que de noite é que andam a fazer limpezas em casa, rastejar móveis, abrir e fechar janelas e com as vassouras, mopas e afins a baterem nas paredes, esquecem-se que não vivem neste planeta sozinhas. 

Agora digo-vos que isto acontece em horários para lá da hora do silêncio que em sociedade é pedido para uma boa comunhão entre todos. A mim incomodam mas não é isso que não me leva a adormecer, mas há quem ganhe alguns nervos por se concentrar em demasia no barulho alheio e depois quem ouve a resmunguice acaba por se irritar. 

13
Abr19

Alergia de regresso!

O Informador

polen.png

Há uns dias vi no noticiário que estavam a caminho vários dias que podiam ser complicados para quem sofre de alergias. No momento pensei que teria de estar atento. Ontem os primeiros sintomas alérgicos regressaram, após umas semanas de pausa.

A concentração de pólenes encontra-se elevada em várias zonas do país e com a sorte que tenho logo me bateu à porta, como um ser sensível que sou, uma nova dose alérgica. Os olhos já parecem pesados, os ouvidos fazem os seus batimentos estranhos e os pingos no nariz iniciaram a sua rota sem paragem, já para não falar na garganta que puxa aquela sensação estranha de tosse irritadiça. 

Os pólenes estão revoltados e alguém tem de levar com as consequências de tais ajuntamentos. Vamos lá atacar e esperar que estes aglomerados desapareçam rapidamente. 

12
Abr19

Brincadeiras idiotas em torno de Maddie McCann

O Informador

maddie mccann.jpg

O lançamento do documentário da Netflix, O Desaparecimento de Madeleine McCann, voltou a colocar o caso entre as luzes da ribalta. Anos após o desaparecimento da menor, um dos casos mais populares da investigação portuguesa e internacional volta a ser lembrado e as teorias lançadas nesta produção Netflix são mais que muitas. Se uns acreditam que os pais são totalmente inocentes, existem os que afirmam o contrário ao verem depoimentos, provas e contraprovas mostrados neste polémico documentário que acaba por não ter um fecho por toda a situação ainda não estar finalizada. Afinal, o que aconteceu a Maddie McCann? As dúvidas continuam e as suposições são mais que muitas!

Com o regresso do caso à comunicação social, eis que também surgiu espaço para diversos comentários menos próprios serem publicados pelas redes sociais, tal como imagens de mau gosto, roçando mesmo o bizarro. É o caso da imagem que começou a circular de uma montagem numa caixa de uma pop figure onde a imagem de Maddie parece servir como mais um boneco que se encontra disponibilizado para a venda, como se fosse uma personagem de uma grande história do cinema, televisão ou da cultura pop em geral. 

Claro que o casal McCann, Kate e Gerry, não gostou de ver esta imagem a circular, como seria de esperar, considerando que os seus criadores não passam de «idiotas» por considerarem esta partilha «incrivelmente ofensiva». Na verdade esta situação é deveras ofensiva, como referem os McCann. Primeiro, o caso não está fechado, não se sabendo realmente o que aconteceu, somente que uma criança desapareceu e o seu rasto não foi encontrado. Depois, brincar e gozar mesmo com a morte ou desaparecimento de alguém é pedir para ser julgado por toda uma sociedade que não deve aplaudir este tipo de paródia negra sem qualquer tipo de graça. Se o filho do autor desta imagem desaparecesse iriam gostar que fizessem imagens a brincar e parodiar toda a situação, sem se respeitar a dor, sejam estes pais culpados ou inocentes, existe sempre a dor a respeitar, tal como o outro lado familiar que de certo não tem culpa alguma de toda esta situação.

11
Abr19

Triste dia

O Informador

tristeza.jpg

O acordar matinal nem sempre acontece como desejado e muitas vezes esse mau momento logo pelos primeiros minutos do dia, em que os olhos começam a perceber o que se passa à sua volta, acabam por definir o resto do dia. Ontem senti-me um pouco assim. Acho mesmo que na véspera já tinha adormecido um pouco «de mal com o mundo» e a noite, sem acordar e sem sonhar, parece que de nada serviu para melhorar a situação.

Aparentemente não tenho qualquer justificação plausível para poder perceber o mal estar com que fiquei ao longo de todo o dia. Parece que estava cansado, mesmo em dia de folga, que tinha o cérebro todo queimado e sem capacidade para refletir e dedicar breves momentos para tentar perceber a razão de ter acordado de mal com a vida e sem reação de agir e virar o jogo. O dia nem estava assim tão mau, com sol, ao contrário dos anteriores, a pausa do trabalho existia, mas mesmo assim o bem-estar diário não surgiu, sentindo-me mesmo triste, cansado e ausente de pensamento. 

banner mrec exames nacionais e provas de aferição

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

Pesquisar

Atual Leitura
Top mais vendidos Wook