Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

04
Jul16

Portugal sem Plano B

Mário Centeno e António Costa parecem não andar bem de mãos dadas! O Ministro das Finanças começou a desaparecer aos poucos das luzes da ribalta pelos últimos dias ou será somente impressão minha? António Costa agora dá a cara a solo pela economia do país e afirma que não existe plano b para solucionar e agradar ao sistema europeu!

Não existirão mesmo sanções como os políticos nacionais tanto desejam ou os sucessivos avisos já não têm volta a dar? É que avisaram e ao que Centeno dizia, tudo estava controlado e não seria necessário mexer, no entanto todos víamos que as contas de outrora tinham sido alteradas de forma muito drástica e que algo iria correr mal! Agora estamos umas semanas para conseguirmos resolver o problema para o país não ter de ir ao castigo!

Acredito que Portugal levará sanções porque fomos sucessivamente avisados e ninguém parece ter dado ouvidos! Agora queixam-se que a Europa é má e que não nos pode castigar! Paciência! 

26
Jun16

Catarina Martins, a provocadora!

Catarina Martins, a coordenadora do Bloco de Esquerda comeu tremoços ao longo do debate do partido ou está parva? Então a senhora agora ameaça os líderes da Europa com um referendo nacional se existirem sanções por défice excessivo para com Portugal? A inspiração no Reino Unido não lhe faz nada bem!

Catarina afirmou que se a Comissão Europeia avançar com sanções contra Portugal devido ao défice, o seu partido colocará na agenda um referendo sobre a Europa. Ora leiam... «Se tomar uma iniciativa gravíssima de provocar Portugal, a Comissão declara guerra a Portugal. Pior ainda, se aplicar sanção e usar para pressionar o Orçamento [do Estado] para 2017 com mais impostos, declara guerra a Portugal. E Portugal só pode responder recusando as sanções e anunciando que haverá um referendo nacional.»

Lembro que será ao longo da próxima semana que os chefes de Estado e o Governo irão reunir em Bruxelas para o estado do país ser avaliado. Nesse campo e analisando o que poderá acontecer, Catarina revela que Portugal tem de recusar as sanções que considera «inéditas, inaceitáveis e provocatórias».

Podemos estar contra os castigos que poderão surgir a nível europeu por não estarmos dentro dos números pretendidos e estimados, no entanto vamos lá ter calma com referendos e anúncios de birra por parte de um partido que dá apoio ao Governo, tenta liderar e tem estado por trás de algumas medidas idiotas que têm sido colocadas em prática pelos últimos meses. Não iremos tão longe com ideias que não passam de estratégias inacabadas para fazer pressão perante que manda. 

08
Mar16

As contas de Costa

O Primeiro-Ministro afirmou... «A Comissão vê riscos onde nós não vemos».

O Informador questiona... Será que António Costa não necessita de alterar a graduação dos seus óculos e comprar umas calculadoras novas para os seus ministros?

Daqui a uns tempos vamos estar a penar tanto de novo pelas más decisões tomadas em tão pouco tempo por um conjunto de indivíduos que se uniram para destruir de novo um país que estava a encaminhar-se em direcção a um bom caminho!

13
Nov15

França, Japão ou TAP?!

Em França existiu um tiroteio com vários mortos como resultado final. No Japão um sismo de 7.0. E em Portugal a preocupação do dia é a venda da TAP onde a direita seguiu em frente e a esquerda quer precisamente o contrário. Logo agora que todos iríamos viajar na recém-privatizada empresa para um outro país da Europa ou pela Ásia é que também tudo tem de acontecer por terras internacionais!

05
Jul15

Gregos que passaram a Oikos

oikos.jpg

Pensando talvez no que poderia estar para vir, há uns meses a Danone alterou o nome dos iogurtes Grego para uma palavra de origem grega mas que não tivesse tanto destaque. A partir da mudança os saborosos Grego passaram a ser chamados de Oikos, com direito a "k" e tudo, tal como a Troika. 

Qual deverá ter sido o verdadeiro motivo para tal alteração de nome? Como a atual situação do povo grego dentro e fora da moeda única já se vinha a antecipar há muito e a marca de iogurtes teve tal percepção antes da queda do monopólio que havia sido construído, a mudança essencial foi feita exemplarmente antes de tudo desmoronar. 

Quem quer um Oikos de origem grega, onde o bom sabor autêntico da cremosidade de um iogurte impera sem olhar a dinheiros e fundos comunitários?