Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

01
Jun16

Atual leitura... As Flores de Lótus

Primeiramente deixem-me-vos dizer que estou de férias e que foi por isso que ainda não fiz o comentário final sobre Pai Nosso, de Clara Ferreira Alves. 

Agora sim falo da minha atual leitura... As Flores de Lótus, de José Rodrigues dos Santos, o livro que foi lançado em Outubro, que me foi oferecido pelo Natal e que só agora viu a luz do dia por estas paragens para que a sua leitura seja feita em poucos dias e não arrastar ao longo de dias ou mesmo semanas, é a escolha do momento. Encontro-me neste momento a meio da obra e até agora, talvez por Tomás Noronha ter ficado de fora desta vez, a narrativa parece-me no ponto. A política é uma questão central desta obra, a critica social mostra-se capaz de superar as diferentes décadas e a escrita não é maçadora. Espero seguir em frente com esta leitura com o entusiasmo que tenho tido até aqui para não desiludir, percorrendo ao mesmo tempo os vários continentes do nosso planeta através de guerras, conquistas, amores e sonhos.

06
Mai16

GearBest, as compras online!

Gearbest

Fã de compras à distância, agora descobri um novo site com conteúdos e produtos iguais e semelhantes a outros que andam por aí mas também com muitíssimos artigos com originalidade onde o desenho, o formato e o estilo fazem a diferença do que se vê pelo mercado online!

As lojas online estão a dar cada vez mais cartas entre nós com os preços cada vez mais competitivos entre si, lançando promoções diárias, semanais e mensais, como é o caso da GearBest, o tal novo site que descobri e que me deixou bem satisfeito onde nem o smartphone e o tablet escapam! Além disso na GearBest ainda existe uma página de Facebook onde vários cupões de desconto estão disponíveis, existindo ao mesmo tempo sorteios com vários brindes a serem atribuídos regularmente. 

Além de tudo isto e para que não existam os tradicionais empates justificativos para com a alfandega, a GearBest tem um tipo de envio da mercadoria encomendada diretamente da China que não necessita de passar pelos postos de verificação, fazendo com que tempo e trabalho para justificar a compra sejam diminuídos.

21
Mar16

A moda chinesa do A4

china 1.jpg

Volta, não volta, lá surge uma nova moda vinda da China! Agora o alvo, pelo menos para já, são as mulheres!

O desafio que o mulherio chinês está a lançar pelas redes sociais e que aos poucos se propaga ao resto do mundo é ter a cintura da largura de uma folha de papel A4. Depois de vários desafios, cada um mais parvo que o outro, eis que agora a moda é mostrarem cinturas finas como as folhas A4 de papel. Escondem a barriga com a folha (ao alto), tiram uma fotografia, publicam pelas suas contas sociais e já está.

Milhões de chinesas com cinturas com menos de 21 centímetros já partilharam a sua imagem, incentivando quem as segue a fazê-lo também. 

17
Dez15

Compras da China

Encomendei uns ténis que vêm do outro lado do mundo e até agora todas as compras que fiz desta forma chegaram sãs e salvas, com ou sem selo alfandegário. Só que desta vez foi diferente!

Mais de quarenta dias depois do pagamento ter sido feito e da expedição do material comecei a ficar preocupado e enviei um pedido para verificarem a situação. Só que não foi necessário nada disso, visto que umas horas depois chegou o aviso para desalfandegamento de objetos pessoais através dos correios. Tive de enviar contribuinte e outros dados pessoais, apresentar os motivos da compra e comprovativo de pagamento. 

Agora estou em espera para saber se os ténis aparecem ou não na morada correta ou se ficam «presos» por algum motivo num local indeterminado e com um destino que todos nós, meros clientes nestas situações, sempre desconfiamos qual seja. 

27
Jul15

Casa construída em três horas

A China não pára e desta vez foi a empresa ZhuoDa que acabou de deixar o mundo de boca aberta e com perspectivas habitacionais bem interessantes. 

A empresa demonstrou como através de impressoras 3D é possível a construção de casas em apenas três horas. Com a promessa de serem duradouras, estas casas podem ter até dois pisos e durar até 150 anos com um uso normal como todas as outras. Ainda não se conhecendo os materiais usados para o feito, o que é sabido é que os mesmos provêm de resíduos agrícolas e industriais. 

Da criação dos modelos até à construção das casas estão poucos passos que podem ser percorridos em apenas dez dias, segundo os responsáveis da ZhuoDa. Além de ser rápido está ainda a promessa da diminuição dos custos de construção, estando os preços por agora a rondar os 400€ por metro quadrado.