Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

10
Dez19

«Esteja presente» este Natal!

 

A Bertrand Livreiros convidou pequenos leitores a desenharem o retrato das suas famílias para que os mesmos desenhos fossem mostrados aos respetivos pais. Realidade ou ficção, a verdade é que a realidade dos tempos presentes é esta, todos passamos muito tempo agarrados aos telemóveis e computadores, desperdiçando as horas livres que podem ser dedicadas presentemente a quem nos pertence com as novas tecnologias e com variados significados, onde o trabalho, a partilha de informação e a curiosidade ocupam demasiado espaço das nossas vidas ocupadas com momentos que podem ser deixados de lado.

Neste vídeo é visivel que pais e filhos pouco se juntam, passando muito do tempo em espaços separados da casa, com pais ocupados com as tecnologias e filhos a aprenderem a seguir o mesmo exemplo, sem que existam pontos de lazer em comum. É isto o que todos desejamos para o futuro de uma família que pretende seguir o caminho da estabilidade e felicidade?

E o que será o dia perfeito para crianças que percebem que estão a ser ultrapassadas pelos telemóveis? Vidas perfeitas, de comunhão e alegria onde tudo fica de fora e somente a família importa entre atividades que envolvem boa disposição e que acabam por mostrar o real amor que é nutrido mas que acaba por ser ultrapassado pelos tempos corridos dos novos tempos onde o mundo digital acaba por ser um invasor de cada lar.

22
Ago19

A Deslumbrada Vida de João Novilho | Jorge Tinoco

a deslumbrada vida de joão novilho.jpg

 

Título: A Deslumbrada Vida de João Novilho

Autor: Jorge Tinoco

Editora: Guerra e Paz

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Fevereiro de 2019

Páginas: 232

ISBN: 978-989-702-457-3

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Impiedoso e inquietante, este romance espelha, sem meias-tintas, um quadro sociopolítico da vida portuguesa contemporânea na sua mais degradante expressão. Nele se entretecem e entrechocam as mais primárias e inescrupulosas ambições de domínio e de poder, corporizadas de forma superlativa no autarca João Novilho.

A sua meteórica ascensão política é conseguida à custa de tudo quanto pode transformar o exercício autárquico digno e credível na mais venal, corrupta e execrável perversão dos ideais democráticos de um município, Rio Novo de Mil Nomes. O envilecimento do carácter, a manipulação das consciências e a degradação das instituições conduzem-no a um beco sem saída.

Entre amores e desamores, este é também um romance recheado de deliciosos retábulos poéticos e de parágrafos palpitantes de exuberante erotismo, onde a sexualidade se manifesta desabridamente, tanto de forma descoberta como revestida de fantasia ou até de chantagem despudorada.

 

Opinião: Numa história que atravessa os meandros políticos surge assim, pelas mãos de Jorge Tinoco, A Deslumbrada Vida de João Novilho, onde o desencantamento com a vida política do próprio autor, que foi autarca de Amares, distrito de Braga, deu o mote para esta narrativa de ficção com traços reais do que se pode encontrar num país recheado de problemas de poder.

25
Jul19

Olga | Bernhard Schlink

olga capa.jpg

 

 

Título: Olga

Título Original: Olga

Autor: Bernhard Schlink

Editora: Edições ASA

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Junho de 2019

Páginas: 272

ISBN: 978-989-23-4552-9

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Na viragem do século XIX, Olga vive com a avó numa aldeia a leste do império alemão. Órfã e habituada a uma vida dura, tem no inquieto Herbert o seu único companheiro de brincadeiras. Herbert é oriundo de uma família abastada e tem o seu futuro planeado há muito; nele não se inclui uma mulher sem berço e sem meios. No entanto, os dois apaixonam-se e resistem, alimentando a ligação em encontros secretos e desesperados. Até que Herbert decide tomar as rédeas do seu destino num ato de insubordinação que, mais uma vez, não inclui Olga. Vítima da febre expansionista alemã, o jovem decide partir à aventura – primeiro em África e depois numa expedição ao Pólo Norte, da qual não regressará. O tempo passa, mas Olga nunca para de escrever a Herbert, no Ártico, vertendo sobre o papel o seu amor e a sua fúria pelo sacrifício feito em nome da pátria. 

Anos mais tarde, Olga conta a sua história. É a história de uma mulher forte, apaixonada e em colisão com os preconceitos do seu tempo. 

Com a nostalgia e a mestria que lhe são características, Bernhard Schlink fala-nos da alma alemã e das vicissitudes de um amor interrompido pela ambição de uma nação. E apresenta-nos a Olga, uma figura literária inesquecível.

 

Opinião: Olga promete inspirar pelo romance e por um passado que marca o presente. Num grito de emancipação em tempos turbulentos na antiga Prússia e nos tempos entre a Primeira e Segunda Guerra Mundial, a esperança de uma mulher que continua a acreditar sem nunca o deixar de fazer, contrariando as condições e os factos da vida está em destaque nesta narrativa de Bernhard Schlink. 

 

 

10
Jul19

O Homem dos Sussurros | Alex North

o homem dos sussurros.jpg

 

Título: O Homem dos Sussurros

Título Original: The Whisper Man

Autor: Alex North

Editora: Topseller

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Junho de 2019

Páginas: 384

ISBN: 978-989-8864-65-9

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Se deixares a porta entreaberta, ouvirás os sussurros na certa.

«Ao longo dos anos, disse-te inúmeras vezes que não deverias ter medo de nada. Que os monstros não existiam. Desculpa ter-te mentido.»

Após a morte da mulher, Tom Kennedy muda-se com o seu filho, Jake, de 7 anos, para uma pacata povoação chamada Featherbank em busca de um recomeço de vida. Mas Featherbank tem um passado sombrio.

Há 20 anos, Frank Carter, um perverso assassino em série, raptou e assassinou cinco rapazes. Ficou conhecido como «o Homem dos Sussurros», pois atraía as suas vítimas à noite sussurrando-lhes da janela. Logo após o seu quinto homicídio, Frank acabou por ser detido.

Estando o assassino atrás de grades, Tom e Jake não deveriam ter motivos de preocupação. Só que agora um novo rapaz desapareceu, e as semelhanças entre este acontecimento e os crimes de há 20 anos são desconcertantes. É então que Jake começa a comportar-se de modo estranho?

Diz escutar sussurros vindos do lado de fora da janela do seu quarto...

 

Opinião: A expetativa estava elevada pela apresentação apresentada e se de início O Homem dos Sussurros conseguiu conquistar, com o desenrolar da ação o desempenho foi diminuindo, fazendo com que o interesse se desvanecesse. 

Com um bom início onde a ação é apresentada através de uma escrita bem elaborada e coordenada, a obra de Alex North consegue logo demonstrar através das passagens temporais entre o presente e o passado o que se irá suceder. Ao mesmo tempo que isso acontece, as passagens entre o narrador presente e ausente complicam de início mas são explicadas ao longo da narrativa. No entanto no geral, e se o início prometia, o desenrolar faz-se com vários momentos pausados que ajudam a criar o suspense necessário mas que acaba por cansar o leitor habitual de policiais que já não se deixa levar por mistérios sem grandes pontas soltas e onde tudo parece acontecer dentro das personagens mais esperadas e presentes permanentemente na obra. O Homem dos Sussurros tem um problema, falta de ação e maiores desenvolvimentos ao longo de toda a leitura, sendo exigente no início e perdendo o interesse até ao final. Não posso dizer que o fim foi sendo antecipado com as dicas que foram sendo dadas, no entanto não me senti surpreendido pela forma como tudo é contado, uma vez que o criminoso também é revelado bem cedo sem grandes reviravoltas, perdendo assim o gosto pela descoberta que ainda me podia continuar a envolver.

04
Jul19

Ganha Livros | Confiança, de Assunção Cristas

confiança assunção.jpg

 

Histórias pessoais, percursos profissionais e uma vontade expressa de fazer parte da mudança. Uma reflexão necessária de uma das mulheres mais importantes da atualidade portuguesa.

A vida de Assunção Cristas mudou quando há 10 anos foi eleita, pela primeira vez, como deputada à Assembleia da República.

Desde então a carreira de professora na Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa ficou em segundo plano e passou a servir o país na política, primeiro no Parlamento, depois no governo e agora como primeira mulher a liderar o CDS.

Neste livro relembra o seu percurso, fala da família e discorre sobre o país. O Portugal de hoje, do mar à demografia, da cultura à qualidade da justiça, o país com que sonha, que a motiva e que a faz correr.

Assunção Cristas lança-se na literatura com Confiança, um livro da chancela da Matéria-Prima Edições onde a líder do CDS revela um pouco do que tem sido o seu percurso pessoal e profissional, da importância da presença de todos na política, a presença social das mulheres cada vez mais acentuada e necessária, os sonhos, motivações e conquistas.

Em Confiança, Assunção Cristas relembra os ambientes pelos quais foi passando, das conquistas às derrotas, do passado, presente e futuro do país. Um livro pessoal, profissional e político que já se encontra disponível nas livrarias nacionais e online

Aqui pelo blog e em parceria com a Matéria-Prima Edições, que vos convido desde já a seguirem via Facebook e Instagram, tenho um exemplar de Confiança para vos oferecer. Esta oportunidade para ganharem um exemplar deste livro irá estar disponível até às 19h00 de dia 13 de Julho, Sábado, e nesse mesmo dia será revelado o nome do vencedor nesta mesma publicação, sendo o sorteio feito através do sistema automático random.org. O premiado será contactado via email com a notícia sobre o prémio. Para a participação ser válida tens de seguir os passos que se seguem...