Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Perder seguidores pelo Big Brother

ganhar-seguidores-og.jpg

E é como digo no título desta publicação, ao que parece, ando a perder seguidores aqui pelo blog porque sou espetador e comentador gratuito do formato reality show, mais concretamente, do Big Brother, que já arrancou com uma nova edição na TVI no passado Domingo.

Os comentários aos textos que tenho publicado sobre o formato mostram desagrado por parte de quem comenta e deteto que alguns seguidores deixaram de o ser por estes dias porque O Informador vê reality shows, gosta e comenta os mesmos, o que vai contra os ideias sobre o que deve ser consumido ou não na televisão portuguesa a bem da sanidade mental.

Chegou a chuva

chapeu-chuva-amarelo.jpg

A tempestade Danielle chegou e Portugal voltou a ter chuva intensa por todo o País, um bem que nos faz tanta falta pela seca extrema que temos vindo a sentir nos últimos tempos de Norte a Sul.

Certo que esta alteração repentina do estado do tempo, onde há uns dias o sol forte ainda se fazia sentir, trás também vento e trovoadas associadas, o que pode causar alguns estragos pelo território, no entanto o pensamento agora tende a ser o de que precisamos de chuva para que os nossos terrenos e barragens voltem aos poucos a ganhar capacidade para que nos próximos tempos não venhamos a sofrer com a falta de água que é cada vez mais um bem essencial que começa a escassear. 

Lembranças do Lobo Mau

A entrada do Rúben Boa Nova e da sua Tatiana Magalhães na nova edição do Big Brother fez-me recuar no tempo até ao momento em que o casal lançou com o Daduh King o tema Lobo Mau.

Na altura em que entraram pela primeira vez num reality show, o Secret Story - Casa dos Segredos, o sucesso de alguns concorrentes acabou por os levar pelos caminhos musicais, visto que determinados artistas menos conhecidos avançavam com o convite para estas parcerias que lhes davam alguma visibilidade. O Rúben e a Tatiana não foram exceção, tal como aconteceu com a Fanny e a Bernardina, e tiveram direito a participar em temas musicais que ficaram na memória de alguns de nós pelos piores motivos.

 

 

Já começou o Big Brother

big brother.jpg

11 de Setembro de 2022, o dia em que arrancou a nova edição do Big Brother, com Cristina Ferreira na apresentação e a célebre Voz nos comandos das operações para fazer o intercâmbio entre concorrentes, produção e público. Só que nesta edição a Voz do Big Brother é a dobrar, a masculina já habitual e a novidade no feminino, um pouco para dar um novo alento à comunicação. Os dados dos novos rostos da casa foram lançados em mais uma noite de Domingo onde a apresentadora surgiu de rosa, num vestido bem básico para o que já vestiu no passado. Nos comentários continuam Flávio Furtado, que se apresentou de amarelo com penas, fazendo lembrar o célebre Popas, e Marta Gil de preto sem grandes brilhos.

O primeiro dia da nova edição do Big Brother começou e os residentes foram apresentados, de forma individual mas também em dupla. Uns entraram sozinhos e viram a produção formar-lhes um par, outros entraram juntos e foram separados para também eles formarem novos pares com outros concorrentes e existiram ainda os que entraram a solo e assim permaneceram, por agora. Logo para começar um casal, a Ana Maia e Daniel Oliveira, que dizem ser o casal perfeito, que nunca se chatearam ao longo dos três anos de casamento. Joana Taful, casada e mãe de quatro filhos, entrou sozinha no jogo, mas logo conheceu o concorrente com quem iria fazer dupla ao longo das semanas, mas já lá vamos, o Cassimiro Vemba, irmão do comediante Gilmário Vemba, e também ele, a julgar pela sua entrada, um personagem bem disposto. Diana Lopes, da Maia, empresária, que a certa altura da sua vida foi para o hospital com o que achou ser uma apendicite e saiu com um filho nos braços, sendo a Diana uma das concorrentes que entrou no jogo a solo, sem lhe ter sido atribuída dupla para seguir em frente. Rúben da Cruz, dj e modelo, um pseudo famoso que namorou com alguns rostos conhecidos da nossa praça e que há uns anos entrou num outro reality show da TVI, A Quinta. Ao Rúben juntaram a Cátia Basílio, que em tempos ganhou prémios de moda, diz ser direta e concilia o trabalho numa loja com o da noite. Rúben Boa Nova e Tatiana Magalhães, o casal conhecido da Casa dos Segredos, que após a entrada em algumas edições do reality show na altura voltam passados dez anos ao ecrã, qual a necessidade deste regresso quando existem milhares de candidatos em espera por uma oportunidade? Frederica Lima e Nuno Homem de Sá, ele faz a sua terceira entrada no Big Brother num só ano, ela a sua estreia, sendo também estas duas entradas desnecessárias para um jogo que se desejava limpo de início. Miguel Vicente e Catarina Severiano, dois anónimos que não se conhecem mas que formarão dupla nos primeiros dias de programa. Diogo Marques, o concorrente que se apresentou com um vídeo familiar pela sobrevivência a puxar ao sentimentalismo, viu a Mafalda Dimond chegar para ser a sua dupla. Joana Schreyer e Ricardo Pereira, um ano após entrarem no Big Brother voltam ao jogo, juntando-se assim aos cromos repetidos já anunciados anteriormente, tendo de voltar a repetir que não existia necessidade desta repescagem. Mais para o final, a solitária Diana teve de separar uma dupla, tendo escolhido ficar com o Cassimiro, deixando assim a Joana a solo. 

Com os concorrentes já todos em jogo, a Joana enquanto concorrente sem parceria ganhou imunidade e as duplas tiveram de se nomear para que dois dos concorrentes logo deixassem a casa na primeira noite, no entanto o feitiço virou e a dupla Frederica e Nuno foi a escolhida para abandonar a experiência mas a saída foi da casa, não do jogo como todos pensavam e assim o casal ficou a viver, por uns dias na Toca, o espaço que outrora era da Roulote, numa reformulação sem nada no que toca à decoração do jardim onde tudo está no mesmo local, só alterando mobília e cores. 

Todos os concorrentes fizeram em dupla a prova do líder, num jogo a fazer lembrar o jogo de tabuleiro dos rinocerontes de apanharem as bolas, tendo Diogo e Mafalda ganho com esta prova a liderança da semana e por consequência a imunidade para não poderem ser nomeados na ronda dos votos que se seguiram. O telefone tocou e o Ricardo atendeu, tendo de fazer nomeação direta, onde escolheu o Miguel. Em duplas todos foram ao confessionário para nomearem três companheiros de jogo, resultando desta ronda os nomeados Catarina, Nuno, Cátia e Frederica que se juntaram ao Miguel, ficando os cinco nomeados para a primeira expulsão da edição.

Novas sobre a noite passada

dormir.jpg

Como vos tinha contado ontem, descobri que sou alérgico à penicilina de uma forma crítica por ter ficado com a pele com alguma vermelhidão, inchada e onde a comichão aguda atacou, não tendo conseguido dormir grande coisa, tendo feito, segundo a medição do relógio, pouco mais de duas horas.

Agora, um dia depois, já com nova medicação, ainda tenho as mãos inchadas, no entanto os outros sintomas parecem ter passado, e acabei por dormir mais de dez horas sem interrupções, o que é um caso bem raro por estes lados, que após as sete ou oito horas de sono acordo e sigo viagem que o dia está para ser vivido. Ontem andei bem todo o dia, sem sinais de sonolência, no entanto após o jantar, acabei por me deitar e deixei que o corpo descansasse sem pensar em mais nada. 

 

Alérgico à penicilina

alergia-penicilina.webp

Aos 35 anos de idade descobri que sou alérgico à penicilina. Já havia tomado antibióticos com a dita na composição sem sentir qualquer efeito, no entanto desta vez, num tratamento dentário que estou a fazer, eis que ao final de dois dias percebi que não dava mais para aguentar a toma do antibiótico por fazer reação alérgica.

Comecei a ficar com a pele com alguma vermelhidão, mas nas primeiras tomas não fiquei tão alarmado, o pior foi mesmo quando cheguei à terceira noite após a tomada e cujo nem duas horas depois comecei a perceber que para além da pele mais vermelha, estava a ficar com partes do corpo com algum inchanço e cheio de comichão.

 

Sesta rara

dormir sesta.jpg

É um acontecimento muito raro de acontecer na minha vida, no entanto ontem o corpo pendi e após um dia em que acordei cedo, como sempre, em que andei de um lado para o outro e não me sentia assim tão bem e com as energias em altas, durante a tarde, já que era dia de folga, deitei-me na cama, deixei a televisão ligada, onde comecei a ver mais um episódio da série da Netflix, Woo, uma Advogada Extraordinária, uma produção da Coreia do Sul, que recomendo desde já, mas rapidamente percebi que a ideia de me ter deitado era mesmo deixar que o sono aparecesse para que durante um bocado conseguisse recolocar as energias em falta.

Sim, não demorei dez minutos com a série, alterei a televisão para a CNN, deixando-me levar de forma bem rápida e só acordei mais de três horas depois quando me chamaram para pensar no jantar. Acordei meio assustado, já que o sono parece ter sido profundo e durante aquele tempo não ouvi qualquer barulho de fundo, mesmo com a televisão ligada.

Levantei-me todo ensonado, lá fui olhar para o que iria fazer para jantar, comi pouco por não ter fome e enquanto comia e mesmo depois comecei a perceber que comigo o efeito da sesta consegue ser sentido ao contrário. A maioria das pessoas diz-se restabelecido mesmo após uns poucos minutos de descanso, eu recarreguei energias sim, mas fiquei com uma moleza tão grande que a vontade foi voltar para a cama e não pensar sequer numa possível saída. 

 

Convites duplos | 7 os Anos 70

09, 10 e 11 de Setembro de 2022 | Auditório Casino Estoril

7 os anos 70 passatempo.jpg

O musical 7, os Anos 70, com produção da Artfeit, esteve em cena ao longo de todo o Verão no Auditório do Casino Estoril e agora chega ao fim para que em breve um novo espetáculo ganhe lugar no mesmo espaço. O espetáculo que convida o público a recordar os grandes sucessos de outros tempos através das vozes de Henrique Feist, Valter Mira, Catarina Clau e Débora Gonçalves, com direção musical de Nuno Feist, tem feito as delícias do público ao longo do Verão e tens agora a última oportunidade para o ver.

7, anos 70 é um espetáculo de teatro musical que pretende revisitar os momentos mais marcantes da história e cultura dos anos 70, conta com a participação de Henrique Feist, Valter Mira, Catarina Clau e Débora Gonçalves e com a direcção musical de Nuno Feist e coreografia de Ricardo Morujo. Vamos recordar os acontecimentos mais marcantes da década de 70, cantados através da música que mais a marcou. Foi na música que os anos 70 ganharam a sua maior expressão de individualismo e de libertação e queremos que se junte a nós para recordar esta década que ainda hoje tem repercussões no nosso mundo.

 

Tu, que gostas de um bom musical e decerto queres ver esta aposta de Henrique Feist, tens aqui a oportunidade de poder ganhar convites duplos destinados às sessões dos dias 09 e 11 de Setembro, Sexta-feira, Sábado e Domingo, pelas 22h00. Para te habilitares a um dos convites tens de seguir O Informador no Instagram, e partilhares no teu InstaStories a imagem do cartaz do espetáculo que se encontra disponível nos Destaques e mencionares O Informador e três amigos nessa mesma partilha. De seguida basta preencheres o formulário - AQUI - onde só é permitida uma participação por endereço de e-mail. Esta oportunidade irá estar disponível até às 10h00 do dia da sessão, e nesse dia serão revelados os nomes dos vencedores nesta mesma publicação, sendo o sorteio feito através de sistema automático. Os premiados serão contactados via email com as recomendações para o levantamento dos bilhetes acontecer nas melhores condições.

Costa anuncia medidas extraordinárias

Imagem SIC Notícias

O tio António Costa acabou de anunciar numa convocação nacional apelidada por Famílias Primeiro, no serão de 05 de Setembro de 2022, para que fique registado, e após um Conselho de Ministros extraordinário que irei receber €125 extra ao longo do mês de Outubro por receber menos que €2700 brutos por mês.

A esta medida que me irá atestar a conta de forma extra no próximo mês, juntam-se o pagamento de €50 em Outubro para cada criança ou jovem até aos 24 anos, os casais com dois, chamados de consumidor tipo, terão uma poupança mínima de 10% no gás com a mudança para o mercado regulado, a descida do IVA da eletricidade de 13% para 6% até Dezembro de 2023, os pensionistas receberão uma pensão extra de 50% em Outubro, limitação da atualização das rendas das casas fixada nos 2% com compensação para os senhorios através do IRS e IRC, o congelamento do aumento do preço dos passes de transportes público e viagens da CP ao longo de 2023 e com várias medidas já em vigor a poupança de €16 e €14 num depósito de 50 litros de gasóleo e gasolina até ao final de 2022.

A Profeta | Maria Francisca Gama

Suma de Letras

a profeta capa.jpg

Título: A Profeta

Autor: Maria Fransica Gama

Editora: Suma de Letras

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Junho de 2022

Páginas: 152

ISBN: 978-989-7846-07-6

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Mariana é uma jovem mulher solitária. Tem um emprego do qual não gosta, passa os dias e as noites sozinha a ler um livro misterioso.

Sente um profundo desprezo pela Humanidade, mas não consegue evitar ajudar quem precisa, mesmo que a ajuda venha na forma de um frasquinho de veneno indetetável.

Através das pessoas com quem se vai cruzando, todas vítimas de alguém, Mariana vai eliminando o mal do mundo e, ao fazê-lo, junta uma legião que jura segui-la para sempre, como a uma profeta.

Neste livro, Maria Francisca Gama faz uma reflexão sobre a religião, o certo e o errado, e a aleatoriedade de acontecimentos que em segundos destroem uma vida. É a incapacidade de aceitação e a busca por uma justiça divina que, não chegando, é feita pelas próprias mãos.

 

Opinião: A história contada em A Profeta leva o leitor a acompanhar Mariana, uma jovem solitária, infeliz e sem pilares familiares que a sustentem por um preâmbulo de encontros com desconhecidos a quem espalha a palavra como uma missão que sente como salvamento do próximo. O poder da palavra como a verdade acima de qualquer controlo para dar voz a vidas que caminham com a dor e perante as quais procura discípulos para passar a mensagem que acredita ser a correta, a de que todos devem pagar pelos males cometidos. 

Nesta história cada capítulo é um cruzamento de Mariana com uma pessoa que lhe parece à primeira vista distante mas que com quem tem algo em comum, um passado de dor que resultou num pesado presente. Para ajudar os mais sensíveis, esta mulher tem do seu lado um ingrediente secreto que acaba com a causa do sofrimento dos que lhe contam as suas vivências por estarem mais suscetíveis ao poder da influência. Os conselhos de Mariana para que os outros se consigam libertar das suas lutas interiores levam a momentos de causa efeito perante o poder da vingança feita pelas próprias mãos, levando os aconselhados a seguirem os seus ideais como uma profeta dos nossos dias.