Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Frustração

frustração.png

A boa disposição que geralmente transmito aos outros é na verdade, e agora mais do que nunca, uma fachada perante o turbilhão de sentimentos e frustrações que tenho em mim. 

Geralmente, e para quem me conhece de forma superficial, pode acreditar que sou uma pessoa feliz, de bem com a vida e capaz de enfrentar dilemas menos positivos que se vão atravessando pela frente. Na verdade tudo não passa de uma máscara que desde cedo, talvez mesmo desde criança, quando hoje se fala de bullying e na altura essa palavra não andava nas bocas do mundo, adotei para não mostrar o que realmente sinto.

 

Verão a caminho do Natal

outono.webp

Estamos a seguir para os últimos dias de Setembro, as aulas já começaram, a maioria dos adultos já tiveram os seus períodos mais longos de férias do ano e a meteorologia está tão instável que por estes dias estamos a sofrer com um calor sufocante graças a trovoadas quentes que se têm feito sentir por algumas zonas do país. O dia começa fresco e nublado para umas horas depois o sol surgir entre nuvens mas cujo ar quente e abafado tem feito das suas.

Ainda sou do tempo, quando criança, de o mês de Setembro ser sinónimo da chegada dos dias frios com chuva, fazendo com que logo nos primeiros dias de aulas já andássemos de manga comprida, casacos e chapéus de chuva porque o tempo não estava para brincadeiras. Agora parece que o Verão tem um forte prolongamento pelos meses seguintes, não sendo possível pensar em trocar as roupas no armário para puxar as malhas quentes para as prateleiras cimeiras, uma vez que o frio que chega não é duradouro, já os dias soalheiros permanecem e havemos de chegar ao Natal de calção e manga curta no corpo e chinelo no pé para uns quantos. 

Solidão

solidão.jpg

Sou simpático por natureza e acredito que transmito à partida um bom sinal de tranquilidade, sem saberem na maioria dos casos, o turbilhão do que me vai passando pela mente. Geralmente tenho na ideia que as pessoas olham para mim e acreditam encontrar um ser sociável e fácil de conquistar e ser conquistado, mas acredita, essas pessoas estão redondamente enganadas. 

Sou de sorriso fácil e aparento até ser uma paz de alma capaz de falar com todas as pessoas, no entanto no meu intímo sou um ser reservado, bastante fechado em mim próprio e com uma grande incapacidade para me entregar aos outros, perdendo bastante por isso. 

Nos últimos tempos tenho sentido de forma notória essa minha incapacidade de socializar de forma duradoura por perceber que estou meio que isolado no mundo. Sou simpático e sei que cativo as pessoas, mas olhando em volta poucos são os que estão ao meu redor para conseguir sentir que estou acompanhado. Posso conhecer pessoas, mas daí a tê-las por perto vai um grande passo e neste momento percebo que falhei nos últimos anos no que toca em conseguir entregar-me aos outros da forma que por vezes os outros se tentam dar um pouco.

Vem aí... A Espia do Oriente

a espia do oriente.jpg

A série Freelancer de Nuno Nepomuceno foi lançada originalmente em 2012 através de uma trilogia bem sucedida mas que agora, após o sucesso que o autor obteve com a sua outra série, Afonso Catalão - A Célula AdormecidaPecados Santos, A Última Ceia, A Morte do PapaO Cardeal e A Noiva Judia -, esta primeira obra do autor volta a ser relançada numa edição especial de coleccionador.

No ano passado foi editado pela Cultura Editora o Livro 1 desta série Freelancer, O Espião Português, e agora chega, para gáudeo dos fãs da escrita de Nuno Nepomuceno, o Livro 2, A Espia do Oriente, que trás de volta a dupla maravilha à investigação perante um atentado iminente. Este relançamento já se encontra em pré-venda - AQUI - e podes desde já fazer a tua reserva para que no dia 13 de Outubro, data de lançamento, tenhas o teu exemplar a chegar em condições e sem saíres de casa.

Big Brother, a primeira semana

big brother.jpg

Primeira semana do Big Brother passou e um Domingo chegou com uma gala em que TVI e Endemol tinham de dar o tudo por tudo para subir as audiências com polémicas, pegando no pouco que aconteceu na semana para lançarem os dados e fazerem o grupo começar a criar história que agrade ao público após dias iniciais bem mornos e sem grande destaque. 

A gala arrancou com uma sanção para comportamentos menos próprios de Nuno Homem de Sá e Frederica que insultaram a produção, taparam câmaras e ameçaram todos e mais alguns num momento impróprio de discusão no grupo. O casal foi automaticamente nomeado para a semana seguinte, caso não saíssem nesta noite, no que do meu ponto de vista deveria ter resultado, no caso do Nuno, numa expulsão direta, por ser um concorrente já com outras edições nas costas e que deveria respeitar acima de tudo o trabalho de toda uma equipa que faz o programa acontecer diariamente. 

Produção sem inovação tem destas coisas e eis que o famoso momento BBPlay tinha de acontecer para retomar a fórmula de mais do mesmo. Perante o título Regresso à Malveira I, os momentos foram vistos por todos na sala com o casal Nuno Homem de Sá e Frederica num confronto com a Cátia que desde cedo na casa se opôs ao par. Rapidamente percebi que a Cátia é daquelas concorrentes que diz o que tem de dizer sem papas na língua, por muito que se possa enterrar no jogo por cair no ridículo de não pensar antes de falar em algumas vezes, mas como gosto de uma boa discussão no reality show, logo percebi que esta rapariga tem sumo para dar ao programa. Álbum dos Líderes foi o segundo BBPlay coletivo a ser visto com o Diogo e a Malfada no centro das atenções pela sua liderança frouxa e bem criticada pela maioria dos companheiros de casa. Comboio das Nomeações foi o bloco de vídeos onde todos falaram dos votos que iam fazer e obter de uns e outros, atirando ao alvo vários nomes ao longo da semana, gerando conversas cruzadas que podem interferir no decorrer das relações dos próximos dias. 

Não sou adepto da exibição do BBPlay por defender que acaba por congestionar o jogo de todos por saberem que serão expostos a qualquer momento e defendo que existem outras formas de colocar os concorrentes frente-a-frente sem terem necessariamente de exibir blocos inteiros de imagens como se tivessem a resumir a semana dentro da casa para os próprios assistirem. 

Os amores do bem disposto Miro com Cátia de um lado e Diana do outro, a nomeação direta que Miguel e Catarina tiveram de fazer por cumprirem bem a missão de serem ex namorados nos primeiros dias no jogo, tendo escolhido a planta Ana e os comentários do Miguel ao peito da Cátia foram alguns dos temas em destaque na gala.

O momento Curva da Vida foi entregue ao Diogo que mostrou desde cedo a vida partilhada com a avó que sempre esteve do seu lado quando foi abandonado pelos pais. Um bebé que nasceu e viveu até aos seus cinco anos em constantes idas ao hospital por um problema intestinal, viu o mundo da droga desde pequeno através da mãe e foi criado e educado pela avó que foi para si a sua verdadeira salvadora. Já em jovem adulto viu a avó partir, não recebeu qualquer apoio do pai e percebeu que a mãe o roubava pelo consumo da droga, consumindo dentro da própria casa onde viviam. Deixou de acreditar na família, salvo por um vizinho amigo, trabalhou, voltou a estudar, comprou a sua casa e aos 29 anos começa a pensar que o amor pode existir para formar a sua família. Sem dúvida alguma umas das mais fortes histórias de vida que passaram pelo Big Brother nos últimos anos, logo como se percebeu com a entrada do Diogo na casa. 

Ao longo da noite as votações foram sendo congeladas por duas vezes. Num primeiro momento Miguel ficou a salvo com 2% e Catarina com 5%. Numa segunda ronda foi a Frederica a ficar livre de expulsão com 9% e a meio da noite, sem esperar pela última parte, Cátia ficou na casa com 44% e Nuno foi o expulso pelo público com 56%, público esse que percebeu o quanto mau o comportamento do ator tinha sido para com a produção do programa. Uma saída que sempre defendi dentro do lote dos cinco nomeados e que mais fez sentido ainda após o mal estar causado pelo Nuno perante os colegas e toda a equipa que não foi respeitada pelas decisões tomadas.

Manete das mudanças

manete.jpg

A maçaneta ou manete, como parece ser o nome mais usual, das mudanças do meu bolinhas está a caminhar para a sua substituição!

O pano e as peças que envolvem a manete para fazer aquele bonito embrulho que todos conhecemos estão aos poucos a desfazerem-se. Primeiro foi aquela espécie de pele a começar a partir, até que começou a sair aos bocados e neste momento as peças estão a um passo de se desmantelarem por estarem soltas.

Dormir cedo não resulta

quarto_escuro.jpg

Tenho andado bastante caseiro, muito por estar a atravessar uma fase menos boa a nível pessoal, sentindo que tenho de descansar um pouco mais para estar bem, no entanto tal não tem significado que consiga dormir de forma duradoura e tranquila.

Após o jantar tenho optado por me deixar adormecer, só que pela terceira noite consecutiva percebo que após hora e meia a duas horas volto a acordar com corpo e mente a reforçarem a ideia de que ainda é cedo para estar a dormir. Acordo, rebolo na cama, sento, levanto, volto a deitar, até que me tenho de dedicar a ver alguma série no telemóvel ou tablet até que o sono volte a aparecer e prevaleça até de manhã.

Pág. 1/3