Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

13.05.18

Convites Duplos | Quase Normal | 16.05.2018


O Informador

quase normal.jpg

Next to Normal QUASE NORMAL é um musical rock escrito por Brian Yorkey e com música de Tom Kitt. Entre os ingredientes principais de um musical que vão desde a comédia ao drama, conta a história de uma mãe que luta contra a sua bipolaridade e os efeitos que esta doença e as tentativas da sua cura têm sobre a família. O musical também se debruça sobre outras temáticas como a perda, suicídio, uso de drogas, as éticas da psicologia moderna e o submundo da vida suburbana. O musical estreou-se Off Broadway em 2008 e venceu o prémio dos Outer Critics Circle Award para Best Score (Melhor Partitura) bem como duas nomeações para os Drama Desk Awards nas categorias de Melhor Atriz e Melhor Partitura.. Após a sua temporada Off-Broadway, foi apresentado na Arena Stage em Washington até finalmente chegar à Broadway em 2009.

Foi nomeado para 11 Tonys vencendo 3 Melhor Partitura, Melhor Orquestração e Melhor Atriz. Venceu também o Prémio Pulitzer para Drama em 2010 sendo o oitavo musical de sempre a receber esta honra.

É unanimemente considerado um poderoso musical rock que lida com questões de doenças mentais numa família suburbana, alargando assim a panóplia de assuntos que podem ser explorados em musicais.

FICHA ARTÍSTICA

Música: Tom Kitt

Texto e letras: Brian Yorkey

Tradução, Adaptação e Encenação: Henrique Feist

Direção Musical: Nuno Feist 

Com: Lúcia Moniz, Henrique Feist, Mariana Pacheco, Valter Mira, André Lourenço, Diogo Leite

Produção executiva: João de Oliveira Pereira 

Produção: ArtFeist

Quase Normal estreou em 2016 no Casino Estoril com sessões esgotadas sucessivamente ao longo de toda a temporada. Agora, em 2018, o musical está de regresso ao palco, mas em Lisboa, mais concretamente no Teatro da Trindade. Adaptado do sucesso da Broadway, Next to Normal, este espetáculo da Artfeist volta a juntar Lúcia Moniz, Henrique Feist, Mariana Pacheco, Valter Mira, André Lourenço e Diogo Leite dois anos após a primeira temporada.

Premiado pelo mundo e também com destaque para os atores nacionais que receberam nomeações para vários prémios pelas suas interpretações, Quase Normal está agora de regresso aos palcos, desta vez deixando o Estoril e fixando-se em Lisboa, mais concretamente no Teatro da Trindade. 

Estreado a 05 de Maio, pelas 21h30, e com sessões marcadas até 03 de Junho, o musical pretende encher a sala lisboeta e tu podes assistir a uma das sessões com a ajuda do blog. Para vos presentear tenho assim convites duplos para oferecer destinados à sessão de 16 de Maio, Quarta-feira, pelas 21h30. Este passatempo irá estar disponível até às 19h00 de dia 15 de Maio, Terça-feira, e nesse mesmo dia serão revelados os nomes vencedores nesta mesma publicação, sendo o sorteio feito através do sistema automático random.org. Os premiados serão contactados via email com as recomendações para o levantamento dos convites duplos acontecer nas melhores condições. Para a participação ser válida tens de seguir os passos que se seguem...

13.05.18

Finalmente existe ação na Antiga Feira Popular


O Informador

feira popular lisboa.jpg

Umas décadas após o término da Feira Popular no centro de Lisboa e com os terrenos ao abandono desde então, a Câmara da capital age finalmente perante um problema urbano que já gerou muita polémica ao longo do tempo. Segundo a imprensa, o novo projeto entrará em discussão esta semana mas já existem bases para tudo arrancar.

Os antigos terrenos da Feira Popular e outros espaços abandonados na zona de Entrecampos, mais concretamente na Avenida Álvaro Pais e Avenida das Forças Armadas, irão contar com quase mil novas casas, vários espaços comerciais, um megacentro de escritórios, áreas sociais e culturais, contando com espaços verdes. Ao que tudo indica, esta «Operação Integrada de Entrecampos» irá ocupar cerca de 25 hectares desocupados na zona de Entrecampos.

Os novos imóveis e alguns já existentes, que serão recuperados, serão colocados depois em venda livre (279) pelo promotor que adquirir o projeto, sendo que o município ficará encarregue da construção direta de mais de metade destes imóveis (700), que ficarão disponíveis com rendas acessíveis junto da população. 63 fogos serão construídos pela Santa Casa da Misericórdia em lotes já pertencentes à identidade social.

Com isto Lisboa requalifica assim uma área da cidade que tem estado praticamente ao abandono ao longo de mais de duas décadas, terminando com o vazio e o mau aspeto que determinadas zonas de Entrecampos têm mantido ao longo deste tempo.