Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

07.04.18

Vencedor do Convite Duplo | Um Futuro Brilhante | 08.04.2018


O Informador

um futuro brilhante.jpg

E se, repentinamente, alguém te oferecesse Um Futuro Brilhante?
Encontrarias, dentro de ti, a coragem suficiente para o abraçares?
“Um Futuro Brilhante” é a história de Will, um rapaz comum com capacidades extraordinárias e Geraldine, uma professora universitária, que acredita na capacidade transformadora dos sonhos; mas é também a história de cada um de nós e das lutas travadas contra os fantasmas que nos assolam diariamente: medos, ansiedades, amores e desamores.
“Um Futuro Brilhante” é uma obra inspirada em alguns best-sellers do mundo da literatura, do teatro e do cinema, que pretende, em conformidade com a estrutura do teatro épico, proporcionar uma reflexão acerca de alguns dos temas mais marcantes da condição humana.
Conta-se a história de Will Hunting, um jovem com um passado atribulado, que vê as suas capacidades matemáticas reconhecidas e que é levado num percurso de autoconhecimento, com a ajuda de uma professora universitária e de um psicólogo, rumo a um futuro, talvez, diferente.

As comemorações do 25 de Abril já começam a ser feitas em vários pontos do país e no Teatro Armando Cortez essas celebrações também irão acontecer ao longo do mês. Neste primeiro fim-de-semana completo de Abril a Yellow Star Company convidou para o palco que tem sob a sua responsabilidade o espetáculo Um Futuro Brilhante. 

07.04.18

Balas e Purpurinas, o Lado B da Eurovisão | ArtFeist


O Informador

balas e purpurinas.jpg

Henrique Feist volta a estrear um musical original, de sua autoria, no Auditório do Casino Estoril, após os sucessos dos últimos meses onde estão incluídos os espetáculos Let The Sunshine InUm Canto de Natal e 74.14, 40 Anos de Música. Com um tema que diz muito a Portugal este ano, a história da Eurovisão é assim lembrada e celebrada perante o público que tem seguido as apresentações da Artfeist.

Interpretado por Henrique Feist, Dora, Valter Mira, Catarina Pereira e Augusto Gonçalves e com o maestro Nuno Feist aos comandos do som, Balas e Purpurinas, o Lado B da Eurovisão viaja pelos anos em que o evento tem abrilhantado musicalmente o Mundo com as vozes dos novos talentos de cada país europeu que se tem lançado a concurso. Com êxitos de todos os países e com canções que não venceram mas que ficaram na memória, este espetáculo vai para além da história da Eurovisão, recordando momentos da história mundial, acontecimentos que surgiram devido a algumas participações no evento e a forma como tudo acontecia, lembrando os modelos de votação ao longo das décadas, com erros e pressões políticas, omissões de resultados e desistências de última hora. 

Com um cenário simples e as cinco vozes dos palcos nacionais a brilharem a solo e em grupo, Balas e Purpurinas, o Lado B da Eurovisão convida o público a recordar e a passar mais de duas horas em boa disposição num espetáculo dentro do que tem sido feito por Henrique Feist nos últimos anos, alterando o tema mas seguindo a mesma lógica, através de temas celebrativos de sucesso nacional e internacional.