Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

07.02.18

Vencedor | Deixa-me Odiar-te


O Informador

deixa-me odiar-te livro.jpg

Lançado hoje, 7 de Fevereiro de 2018, pela editora Clube do Autor, Deixa-me Odiar-te, da autoria de Anna Premoli, é um dos romances vencedores do Prémio Bancarella. Como um exemplo das relações amor-ódio que vão sendo criadas por diversos ambientes sociais, nesta narrativa o que começa mal entre dois colegas de trabalho tende a melhor com o tempo e convivência, até que o amor acontece. 

Para premiar os leitores do blog no mês onde o Amor anda no ar, um exemplar de Deixa-me Odiar-te esteve disponível em passatempo ao longo dos últimos dias. Agora é o momento de revelar que foi a Fátima Martinho a vencedora deste romance amplamente elogiado. O sorteio foi feito através do sistema random.org onde todos os participantes que comentarem o texto do passatempo com acesso à sua página do Facebook ou deixando o link do mesmo foram contabilizados. 

Agradeço a todos os que tentaram a sua sorte e partilharam este desafio pelas suas redes sociais, deixando-vos com a sinopse de Deixa-me Odiar-te e com a promessa de que novas oportunidades literárias irão surgir dentro de pouco tempo.

07.02.18

Contribuinte? Errado!


O Informador

faturas.jpg

Andava a tratar das faturas no portal das finanças para ficar tudo arrumado dentro do prazo quando percebo que os seguros não estão a entrar em lado nenhum, nem diretamente para a sua devida pasta nem ficam na fila de espera para serem corretamente arrumados no seu devido lugar. Pesquisa leva a pesquisa e a procura revelou que as despesas do seguro do automóvel não entram e nem nunca iriam entrar para o meu sistema de IRS. Agora a questão que se coloca é... Porque isso acontece?

Pois bem, não sei como, mas tenho três números mal colocados no contribuinte que aparece nos dados da seguradora. Não é um número, não são dois algarismos trocados, são mesmo três números errados. Não me lembro se na altura me pediram o cartão ou se disse o número (porque o tenho decorado mentalmente), mas o que é certo é que no sistema da seguradora o meu NIF está incorreto.

Dois anos depois de ter feito o seguro, quatro pagamentos feitos e só agora, na arrumação das faturas no portal das finanças percebo que aqueles valores, que não são tão baixos assim, não têm aparecido nas contas dos anos anteriores.