Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

12.01.18

Curtas e Diretas | 112 | Regresso informático


O Informador

Após uma pausa informática por casa, já que no trabalho sou obrigado a trabalhar com computadores todo o dia, eis que hoje o meu portátil voltou à base e em excelentes condições! Só tenho a agradecer a quem o arranjou e o deixou ao mesmo tempo como novo. Posso dizer que regressou recuperado por fora e limpo por dentro!

12.01.18

Deus Não Mora em Havana | Yasmina Khadra


O Informador

deus não mora em havana.jpg

Autor: Yasmina Khadra

Editora: Editorial Bizâncio

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Fevereiro de 2017

Páginas: 256

ISBN: 978-972-53-0586-7

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: No momento em que o regime castrista perde o alento, «Don Fuego» continua a cantar nos cabarés de Havana. Outrora, a sua voz electrizava as multidões. Agora, os tempos mudaram e o rei da rumba tem de ceder o seu lugar. Entregue a si próprio, conhece Mayensi, uma jovem «ruiva e radiosa como uma chama», pela qual se apaixona perdidamente. Mas o mistério que cerca essa beldade fascinante ameaça o seu improvável idílio.

Cântico dedicado aos fabulosos destinos contrariados pela sorte, Deus não Mora em Havana é também uma viagem ao país de todos os paradoxos e de todos os sonhos.

Aliando a mestria e o fôlego de um Steinbeck contemporâneo, Yasmina Khadra conduz uma reflexão nostálgica sobre a juventude perdida, incessantemente contrabalançada pelo júbilo de cantar, de dançar e de acreditar em amanhãs felizes.

 

Opinião: Yasmina Khadra convida o leitor, como o próprio título da obra indica, a viajar até Havana para conhecer Don Fuego, um otimista artista que aos sessenta anos enche salas de espetáculos com público que surge de todos os cantos do Mundo. Só que nem tudo é controlado na vida de todos nós e de um momento para o outro o cantor que já teve Fidel, Leonid Brejnev e Pérez Pardo pela sua plateia percebe que uma mudança súbita na liderança do cabaret onde brilha todas as noites irá alterar o seu percurso profissional e consequentemente a sua vida pessoal. 

Começou assim o meu conhecimento enquanto leitor para com a vida de Juan del Monte Jonava, Don Fuego, uma personagem rica e verdadeira para com os seus sentimentos no tempo do regime de Fidel Castro. A música e os sonhos do cantor em união com a força de um povo onde a família e os valores são tornados como base importante para a sociedade acabam por ser a base desta história onde rapidamente consegui perceber que estava perante um bom romance. 

Com a vida do avesso mas sem perder a verdadeira esperança de começar de novo, Don Fuego consegue mesmo assim olhar para quem se encontra em pior situação e é assim que se cruza com Mayensi, uma jovem que o conquista facilmente pela sua beleza e forma de trato. O tempo vai passando, a situação profissional vai sofrendo os seus altos e baixos e a jovem descoberta continua sob a sua alçada, redescobrindo o nosso herói o amor onde o companheirismo e a cumplicidade são descobertos ao mesmo tempo que se vai procurando reencontrar um lugar social que foi perdido de um momento para o outro. Mas quem será Mayensi, que misteriosamente aparece para mexer com a vida de Juan, e que não me inspira grande confiança logo de início?