Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

31.01.18

Café que não convence


O Informador

l'or.148

Sou consumidor de café, apreciador de cafeína, no entanto existem produtos no mercado que prometem muito, com preços mais elevados e depois acabam por se revelar um fracasso em termos de sabor e qualidade quando comparado com a marca original que dá o nome à máquina que possuo, uma Nespresso, dos primeiros modelos que foram lançados em Portugal, e mesmo com outros produtos lançados no mercado com compatibilidade.

Ao longo dos dez anos em que tenho máquina de café em casa, sempre a mesma e sem qualquer tipo de avaria, tenho experimentado várias marcas com cápsulas compatíveis, gostando mais de umas do que de outras, preferindo um café mais puro e com creme. Tenho que revelar que as minhas preferências andam um pouco pelos originais da Nespresso, os lançamentos compatíveis da Nicola e as mais recentes cápsulas de alumínio da marca Continente, não a gama mais antiga, mas um novo segmento que foi lançado há bem pouco tempo, mais caro e com um sabor mais apurado. 

Tenho preferência por estas três marcas, no entanto sou adepto a testar o que vai sendo lançado no mercado e uma vez que apanhei as caras cápsulas da L'Or em promoção um dia destes, resolvi comprar um pacote com dez unidades e ao primeiro café ingerido só vos tenho a dizer que prometem muito com uma boa imagem e um preço elevado mas que no final não fornecem um bom produto ao consumidor. Arrumei por completo o café da L'Or para as máquinas Nespresso, deixando agora as cápsulas que sobram para consumir e sabendo que não irei comprar mais.

30.01.18

Ganha | Deixa-me Odiar-te


O Informador

deixa-me odiar-te livro.jpg

As relações por vezes começam num cruzamento onde uma má impressão inicial aos poucos vai sendo colmatada pelo interesse no outro através de pontos que se vão destacando, mostrando que afinal o que poderá ter sido um sentimento inicial de ódio transforma-se com o tempo em amor e é assim que Jennifer e Ian se encontram ao longo do romance Deixa-me Odiar-te, que será relançado pelo Clube do Autor no próximo dia 7 de Fevereiro. 

Da autoria de Anna Premoli e vencedor do Prémio Bancarella, este moderno romance retrata uma história onde não faltam pormenores da atualidade entre os vários momentos de divertimento e ternura que vão sendo vividos entre o par protagonista deste envolvente enredo.

Para vos deixar ainda mais curiosos com este relançamento, eis que tenho um exemplar para vos oferecer. Como? Ora bem, neste mesmo texto só têm de deixar um comentário com o que quiserem. Podem basear-se no tema «amor/ódio», nos romances que mais vos marcaram, o que esperam ler pelas próximas novidades que estão a ser lançadas no campo literário, o que quiserem mesmo comentar, até podendo deixar um simples «Eu participo!». Não será o melhor comentário o premiado, visto que selecionarei o vencedor através do sistema automático random.org, que me dará um número aleatório que será atribuido pela ordem de participação. O que é necessário é que comentem este mesmo texto aqui no blog pela caixa de comentários, com a sessão de Facebook aberta para depois conseguir contactar o vencedor de forma mais fácil. A par do comentário, a partilha do link deste texto pelo vosso feed de Facebook é essencial para a participação pode ser aceite. 

O desafio irá decorrer até às 18h00 de dia 7 de Fevereiro, dia do lançamento da reedição da obra e por agora resta-me desejar-vos boa sorte! O livro será enviado por correio na semana seguinte ao término do passatempo, não me responsabilizando pelo extravio do exemplar!

30.01.18

Curtas e Diretas | 118 | Horário


O Informador

O meu horário de trabalho é das 08h00 às 12h30 e das 13h30 às 17h00, sendo bem raro sair pela hora exata ao final do dia. Quando isso não acontece quem fica parece não achar bem que se termine o dia no horário exato. Afinal de contas não ganho isenção de horário e existem dias que percebo que não preciso de ficar mais um pouco para adiantar trabalho. Existe mal em sair a horas de vez em quando?

30.01.18

Autoritarismo de António Costa


O Informador

antónio costa mário centeno.jpg

António Costa continua a liderar o Governo e quem o constitui tem de prestar contas ao Primeiro-Ministro, normal, o que não é assim tão normal são os pedidos de saída dos vários cargos a serem recusados e assumidos publicamente. Costa exige que os Ministros se mantenham e depois quando lá decide que já chega percebe através da comunicação social que a pressão para aguentarem no barco acabou por correr pior do que o previsto. 

Após Constança Urbano de Sousa, no ano passado, só conseguir uns meses depois deixar o Governo após o seu pedido de saída, porque o todo poderoso não a queria fora do seu posto, revelando posteriormente a senhora o seu pedido que caiu em vão porque foi feita pressão para continuar no cargo, agora foi Mário Centeno que já deixou a dica. Caso venha a ser arguido na investigação sobre os bilhetes para assistir ao jogo do Benfica opta por abandonar o seu lugar como Ministro das Finanças. Perante este desabafo, António Costa, do alto dos seus sapatos brilhantemente elegantes já se fez pronunciar e voltou a afirmar algo que já começa a ser usual nas suas expressões quando um elemento da sua equipa pretende abandonar a carruagem. Para Costa, Mário Centeno «se manterá em funções» porque «quem decide sou eu e mantenho toda a confiança» no Ministro. António Costa revela ainda que «o que está em causa não coloca em causa o bom nome, a seriedade e a credibilidade do professor» porque pelo que percebo a corrupção dentro da ideia do "uma mão que limpa a outra" é tudo uma coisa normal de acontecer no seio político que o governante frequenta e onde aprendeu a liderar os caminhos com certos tesouros a serem encontrados pelo caminho. 

António Costa a mostrar uma vez mais que quem manda é o senhor, o rei todo poderoso que chegou para liderar e ter todos aos seus pés. Alguém pode ousar querer deixar o seu lugar? Não, têm de aguentar até o senhor Primeiro-Ministro assim achar correto porque a partir do momento em que entram no atual Governo o destino é somente chegar ao final como a arca de noé sem grandes baixas para que se possa afirma que António chegou à sua Costa ereto e com toda a sua formatura bem fortalecida, mesmo que por trás existam tantas desconfianças e podres que só mais tarde serão descobertos nas profundezas onde os segredos por vezes são colocados.

29.01.18

Festivais para Todos


O Informador

Ano Novo, Vida Nova e Festivais a caminho!

Ano após ano os festivais parecem multiplicar-se como cogumelos, existindo cada vez mais grandes eventos de música por todo o país e sem se concentrarem necessariamente nas grandes cidades. Do grande Rock in Rio, ao Meo Sudoeste, passando pelo Nos Alive e pelo Super Bock Super Rock as grandes vozes visitam Portugal cada vez mais e o público tem assim uma maior oportunidade de ver os seus ídolos com uma maior regularidade e por vários locais ao longo dos anos. 

Os primeiros pacotes para alguns dos festivais que irão acontecer em 2018 já se encontram à venda através de packs diários ou com passe livre para a totalidade dos dias em que os festivais acontecem. Sei que do rock ao punk e do citadino ao campestre, todos têm o seu festival de eleição e já está na hora de comprarem os vossos bilhetes antes que esgotem porque existem determinados dias em que a lotação tende em esgotar pelos festivais mais badalados e com melhor cartaz!

28.01.18

Antes Que Seja Tarde | Margarida Rebelo Pinto


O Informador

antes que seja tarde.jpg

Autor: Margarida Rebelo Pinto

Editora: Clube do Autor

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Novembro de 2017

Páginas: 272

ISBN: 978-989-724-400-1

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Neste novo livro de Margarida Rebelo Pinto encontramos três mulheres de gerações diferentes, desde os anos 60 até aos dias de hoje, com vidas sentimentais atribuladas e algo em comum: a atração pelo proibido. 

Antes que seja tarde é um romance sobre o lado mais selvagem do amor, quando a paixão manda mais do que a razão e os sentidos falam mais alto. Os amores proibidos nunca caem na rotina, mas serão o caminho certo para o verdadeiro amor? O que fazer quando não se pode construir uma vida com quem se ama? 

O destino cruzado destas 3 mulheres leva-nos a uma viagem alucinante sobre o lado obscuro das relações, onde a mentira, a traição e o adultério andam a par com a dignidade de uma grande história de amor.

 

Opinião: Divertido, sarcástico, atual e vertiginoso! É assim que posso descrever Antes Que Seja Tarde, o romance de Margarida Rebelo Pinto onde os amores se alimentam de casamentos com traições que dão origem a desamores através de conquistas extra-conjugais onde o que está fora acaba por ser mais interessante que a vida matrimonial que se dá a conhecer perante uma sociedade que critica mas que no fundo consegue seguir os mesmos caminhos de atração física entre relações rápidas e espontâneas.

Antes Que Seja Tarde revela a história de três mulheres, de diferentes gerações mas com algo em comum, o amor pelo outro, numa relação teoricamente proibida e onde não existem barreiras nem metas a atingir porque o tempo exige que se desfrute do atual sem pensar no amanhã. A rapidez com que cada relacionamento acontece, a perceção de que não se pode exigir algo mais a quem está na sua cama, numa tarde quente de Verão mas que à noite tem uma família à espera porque a família continua a ser o porto seguro de quem comete a traição mas não deixa a estabilidade de sempre, pensando nas aparências e nos filhos. Procurar prazer por fora, não querendo algo duradouro e fugindo do amor verdadeiro são os pecados dos tempos modernos, pecados esses tão bem descritos e contados por Margarida Rebelo Pinto nesta sua nova paixão literária onde os prazeres carnais, os sonhos, a realidade e a fuga avançam e recuam como se cada personagem se encontrasse numa roda viva entre o correto e a tentação de pisar o risco. 

27.01.18

Do Lixo para a Biblioteca


O Informador

homens biblioteca lixo.jpg

O passado mês de Setembro assinalou a abertura de uma biblioteca pública bem especial em Ancara, a capital da Turquia. Livros abandonados voltaram a estar ao dispor de todos graças aos homens que recolhem o lixo da cidade.

Tudo começou com a partilha de livros encontrados entre os trabalhadores e suas respetivas famílias, mas o projeto foi ganhando destaque e os habitantes da cidade além de começarem a deixar livros que já não queriam em casa em locais estratégicos onde sabiam que os funcionários camarários iriam passar para recolher o lixo, começaram também a entregar diretamente algumas das suas obras já lidas para uma segunda utilização e leitura, dando assim a oportunidade a que todos possam usufruir de boa literatura. 

A adesão, que começou fraca, foi ganhando força e acabou por existir necessidade de criar uma biblioteca pública para depositar todos estes livros encontrados e trocados, existindo atualmente mais de seis mil exemplares pelas estantes do espaço que a autarquia disponibilizou para o efeito. Situada numa antiga fábrica de tijolos, a nova biblioteca social conta com obras para todos os gostos literários sendo fruto de uma coleção que acaba por ganhar valor pelo modo como foi e tem sido conseguida. 

26.01.18

A suspensão de SuperNanny


O Informador

super nanny.jpg

A semana termina e a notícia de que SuperNanny foi suspenso é dada pela SIC! Após dois episódios que geraram polémica entre o público e entidades com responsabilidade social, o Ministério Público fez um pedido urgente à direção do canal para cancelar o programa e assim será!

Dois episódios foram para o ar e chegaram para que o Ministério Público decidisse, num caso raro em Portugal, intervir na programação de um canal televisivo, pedindo a suspensão dos próximos episódios. A SIC seguiu o conselho do tribunal e alterou a sua programação do próximo Domingo, retirando também de todas as plataformas do canal os conteúdos que digam respeito ao formato. 

Neste momento a SIC optou por suspender o programa, no entanto para o voltar a emitir existem condições para tal. Um despacho assinado pela juíza Cláudia Alves, do Tribunal de Lisboa Oeste, permite a continuação em antena de SuperNanny mas com o recurso a filtros de imagem e voz com os menores e os seus progenitores. Ou seja, para transmitirem o programa de novo os rostos e vozes terão de ser desfocados de modo a protegerem os protagonistas mais pequenos de cada episódio para não serem tão facilmente identificados. Uma decisão com a qual os responsáveis pelo canal não concordaram e por isso a opção pela suspensão do polémico programa. Caso neste momento voltem a apostar em SuperNanny, a SIC terá de pagar uma multa de 15 mil euros por cada dia de incumprimento perante o despacho do tribunal. 

Pág. 1/6