Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Maria Gabriela Llansol billboard

Mensagem

08
Fev16

Acabei de receber uma mensagem bem sugestiva de uma leitora, que se diz assídua, do blog. É bom ter acesso a estes miminhos que nos deixam felizes ao lermos palavras que vão de encontro ao que tentamos fazer dia após dia neste canto de escrita e posterior leitura junto de todos.

Publicamente agradeço as palavras, deixando o convite a todos para que na área que se encontra na coluna lateral das mensagens deixem também a sua com opiniões, sugestões ou o que quiserem. Gostei de ser surpreendido com este pequeno mimo, ficando a promessa que a sugestão para um futuro texto será também tida em conta. 

A República das Bananas

08
Fev16

a república das bananas.jpg

As Produções Filipe La Féria voltam a encher a sala do Teatro Politeama com a revista A República das Bananas que há praticamente seis meses esgota cada sessão com o público que continua a vibrar com os espetáculos de um dos melhores produtores e encenadores nacionais. Repescando o género revisteiro há uns anos, La Féria entrou no espirito e parece não o querer largar tão cedo, visto o sucesso alcançando pelas últimas produções que pegam em rótulos sociais, política, desporto, temas atuais e história para elaborar o presente perfeito que é oferecido sessão após sessão pelo palco da sala de espetáculos lisboeta. 

Com um elenco encabeçado por Rita Ribeiro, José Raposo, Anabela e Ricardo Castro, em A República das Bananas atores, cantores e bailarinos cruzam-se cena a cena num formato que une a tradição da revista com o toque musical de que o produtor tanto gosta e bem. Com um texto prático e virado em diversos atos para o humor fácil e brejeiro que o público de La Féria gosta, a crítica e comentário social atual não são esquecidos para que a aproximação realidade/espetáculo exista. 

Do riso fácil às cenas pesadas misturadas com vários e talvez um pouco de mais momentos de canto, nesta recente produção existe espaço para tudo e todos. Dos portugueses que lideram o país à rainha mais popular do mundo, sem esquecer a líder da Alemanha e Jorge Jesus, são vários os rostos conhecidos retratados em cada ato para que o humor mordaz, ligeiramente ousado, eleve os aplausos do público que adora uma boa picada nos supostamente maus da fita da nação.