Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

31
Mar14

Último mês de Grande Revista à Portuguesa

Grande Revista à Portuguesa AbrilUm dos melhores espetáculos apresentados em Portugal pelos últimos tempos está prestes a chegar ao fim e O Informador não quer deixar os amantes de teatro sem saberem tais notícias! Os protagonistas de Grande Revista à Portuguesa não conseguem prolongar para além do final do mês de Abril o espetáculo devido a outros compromissos profissionais já estarem marcados, como tal, as suas últimas sessões vão acontecer ao longo das próximas semanas, deixando aqui o conselho a quem quiser assistir a esta produção de Filipe La Féria para que se apresse porque a mesma poderá não mais voltar ao palco do Teatro Politeama. 

Com a atualidade em palco, a Grande Revista à Portuguesa tem ao longo dos últimos meses enchido a grande sala de espetáculos lisboeta, deixando o público de pé com os seus aplausos graças ao humor e à excelente performance de todo o elenco composto por João Baião, Marina Mota, Maria Vieira, Vanessa Silva, Ricardo Castro, Rui Andrade, Patrícia Resende, Bruna Andrade, Adriana Faria e Filipe Albuquerque. Com um excelente corpo de baile e orquestra dirigida pelo maestro Mário Rui, o término das sessões acontecerá no final deste mês e as oportunidades para o mesmo poder ser visto estão a terminar.

Aconselho vivamente uma ida ao Teatro Politeama para umas boas horas de boa disposição partilhada com rostos bem conhecidos do público português. As marcações poderão ser feitas através dos telefones 213 405 700 e 964 409 036, estando o espetáculo em cena de Quarta-feira a Sábado pelas 21h30 e aos Sábados e Domingos pelas 17h00.

Grande Revista à Portuguesa é um dos melhores espetáculos produzidos por Filipe La Féria a que O Informador pode assistir e é totalmente aconselhável!

30
Mar14

A casa de Marisa

Marisa Cruz2Existem frases de gente famosa que deixam qualquer um com vontade de rir e a Marisa Cruz é um dos casos vip que por vezes deixa escapar palavras que se tornam alvo de comentários que podem gerar risota, como é este o caso.

Ao folhear uma revista semanal com citações deparei-me com esta «A TVI é a minha casa», proclamada numa entrevista a uma outra publicação por Marisa Cruz, o antigo rosto do Euromilhões. A questão que me apareceu desde logo foi... Mas será que se a TVI é a casa profissional da ex-mulher de João Pinto, esta só vai à sua moradia de longe a longe como se fosse uma visita ou um familiar mais próximo?

A Marisa não tem acordo contratual que a segura à estação por tempo definido, trabalhando pelos produtos que apresenta, só é chamada esporadicamente para ir liderando alguns programas onde os apresentadores vão rodando e não estão definidos, não tem sido uma aposta segura da direcção e somente serve como uma beldade que tapa buracos quando as outras apresentadoras estão ocupadas, estando assim no ar uma ou duas vezes por mês. É certo que Marisa Cruz está há anos na TVI e já é um rosto do canal, mas daí a dizer que o mesmo é a sua casa, vai uma grande diferença! Ela pode sentir-se bem onde está e com as pessoas com quem trabalha, mas não tem um vínculo que a una à estação, a não ser os anos de ligação que têm sido mantidos entre ambos.

Marisa, uma casa é onde as pessoas habitam e são vistas praticamente todos os dias, e neste caso parece-me mais que a TVI é para a apresentadora como uma moradia de férias ou onde são passados alguns fins-de-semana de longe a longe!

Uma frase pode ter mil significados e esta é uma delas, pelo menos dois teve, o de quem a proferiu e o meu!

29
Mar14

Mau Feitio para ficar!

LancheA minha Mau Feitio tem sido uma verdadeira surpresa desde o momento em que nos conhecemos e aproximamos. Aos poucos tenho conseguido encontrar a essência dum ser especial e único, com a sua personalidade bem vincada e fortes ideias dando a opinião que tem de ser dada, sem omitir os seus verdadeiros pensamentos. Sobre altos e baixos de ambos temos vindo a conversar, partilhando vivências, risos e crenças, existindo sempre o respeito mútuo entre dois seres que gostam de estar presentes na vida um do outro pela liberdade sentida numa relação que quero preservar e alimentar.

Há algum tempo que não passava uma tarde na sua companhia e agora que consegui arranjar o tempo ideal para poder lanchar e desfrutar de bons momentos de conversa com a Cláudia e partilhar o pequeno Gustavo, com um mês, podendo dar colo ao priminho e amigo que ainda agora nasceu mas que já adoro e desejo poder continuar presente ao longo do seu crescimento, o encontro não poderia ter corrido melhor. O pequerrucho é a coisinha mais querida que apetece apertar e ficar a olhar de tão fofo ser e a mãe cada vez mais babada com o fruto do seu amor.

Aprendi a conhecer as pessoas e embora não consiga estar presente como gostaria nas suas vidas, a Mau Feitio é cada vez mais uma peça essencial na minha, sendo uma das chaves que irão continuar a abrir a felicidade diária que tenho para partilhar e onde quero conseguir aumentar a cumplicidade que nos tem unido de há quatro anos para cá.

Os amigos vão aparecendo ao longo de toda a vida e quando menos se espera acontecem surpresas boas que nos marcam e que se entranham como se já estivessem connosco há anos e sempre com uma boa amizade bem entrelaçada. Existem os que aparecem e permanecem de forma interesseira e os que vão sendo uma surpresa constante com os pequenos pormenores que fazem com que o amanhã volte a ser partilhado com os que nos conseguem conquistar por serem quem são e por terem um pouco do que gostamos.

Elas foram-se, eu vim para ficar... Sua Mau Feitio!

28
Mar14

Eventos sem promoção

Um novo grupo une-se para organizar um evento que se destina a receber pessoas que irão pagar bilhete para poderem assistir ao espetáculo que anda a ser preparado. Tudo muito bonito e é bom ver tais iniciativas com vontade acontecerem, o que não se percebe é como querem ter público no que estão a organizar se depois a promoção ao evento é quase nula e passa ao lado de quem poderia estar presente no local, há hora certa e a pagar pelo seu lugar. Sem uma boa promoção para um lançamento não existem milagres!

Não se sabe se estão a pensar se esta união será algo esporádico ou para continuar, mas o que é certo é que um espetáculo está a surgir para ser mostrado ao longo de alguns dias, parecendo que o mesmo poderá não ter a adesão pretendida, isto porque as pessoas não estão informadas sobre o acontecimento, estando a ser pouco promovido, tanto pelos locais como pelas redes sociais, onde não conseguem explicar o que irá acontecer e do que se trata na realidade.

Como pensam expor um produto teoricamente tão bem preparado para ser apresentado ao público se este não sabe do mesmo e os que sabem não percebem do que se trata na verdade? Parece que nestes eventos sem promoção só mesmo os familiares e amigos devem comparecer porque os restantes optarão por arranjar outros locais para frequentarem naquelas horas e onde saibam com o que contar!

Não basta vontade e dedicação, há que pensar que nesta vida nada acontece de mão beijada!

Pág. 1/8