Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

univseritarios-billboard

Posso não sorrir de manhã?!

Publicado por O Informador, 28.08.13

Os outros que andam por aí e que se cruzam comigo diariamente sem me conhecerem como a minha família e amigos acham que eu sou a boa disposição em pessoa e que estou sempre numa boa com tudo e com todos. Será mesmo possível que quando não lhes digo um bom dia alegre me venham perguntar o que tenho? Hello, eu não tenho nada, só não me apetece andar sempre todo contente para vos alegrar, está percebido?

Já chega de disfarces matinas... Se os meus primeiros minutos do dia são custosos, porque que tenho de disfarçar para com as pessoas com quem tenho de trabalhar todos os dias? Se me apetecer dar os bons dias alegres e contente dou, se preferir dar aquele bom dia sussurrado como me fazem têm que o aceitar. A mim cumprimentam-me de manhã como se estivessem mal dispostos e com vontade de matar alguém, depois quando faço uma vez por outra algo do género já ficam todos a perguntar o que tenho e a dizerem que não estou bem. Rrrrrrr

Eu sou um humano, tenho sentimentos e também tenho birras como todos os seres que andam por aí. Não tenho que andar sempre sorridente só porque sim e para não me perguntarem o que se passa, ou tenho? De manhã não me façam perguntas e aceitem os meus bons dias da melhor maneira possível. Não é possível dar esse bom dia aos pulos e a cantar? Temos pena!

Sobra sempre para mim!

Publicado por O Informador, 27.08.13

Sou solteiro e não tenho filhos... Isso faz com que no trabalho achem que sou mais desocupado que os outros e que quando é preciso trocar de horário eu sou sempre a primeira opção das pessoas para o peditório acontecer?

Não me importo de trocar quando não tenho nada combinado para as horas em questão, mas quando vejo que existem duas opções e sou sempre a linha da frente por acharem que sou mais livre que os outros é um pouco demais não?

Primeiro acham que não preciso de dinheiro como eles porque ainda vivo com os meus pais e não tenho tanta despesa, depois acham que não tenho a vida tão preenchida como eles porque não tenho filhos para ir buscar à escola e ainda ter os cuidados necessários para com eles. Atenção, eu sou gente e também tenho as minhas prioridades, tá?

Tantas questões que fui colocando neste texto, mas é que me irrito por ser tão bonzinho e trocar sempre de horário com os outros quando me pedem e o pior é que eu raramente peço alterações a meu favor! Abre a pestana!

Poupança alentejana

Publicado por O Informador, 27.08.13

O país é o mesmo e a economia segue tal exemplo, no entanto mudando de zona as coisas mudam de preço de forma vertiginosa. Como se explica que uma ida a um complexo de piscinas municipais tenha um preço tão diferente entre a região de Lisboa e o Alentejo?

Pois é, por Lisboa é quase impossível ir a umas piscinas geridas por uma Câmara Municipal onde não se pague cinco euros. Já no que toca à zona alentejana, poder ir dar umas braçadas a uma piscina pode ficar por um simples euro. Que diferença é esta quando se fala de um local público que contribue para o orçamento camarário, existindo o mesmo tipo de despesas de local para local?

É por estas e por outras que as coisas não funcionam no nosso país. Se no Alentejo tudo se torna mais barato e ainda existe retorno, por que razão nas zonas mais populacionais se tendem a esticar os preços até o público alvo sentir que tem de fazer outras opções e fugir dos locais pagos?!

Vou ler O Vendedor de Histórias

Publicado por O Informador, 26.08.13

O Vendedor de HistóriasO mês passado encomendei através do site da Fnac o livro O Vendedor de Histórias da autoria de Jostein Gaarder, o criador do fantástico O Mundo de Sofia, o primeiro livro adulto que li aos meus quinze anos. Agora regresso a este autor depois de já ter passado também pelo seu A Rapariga das Laranjas.

Já passaram dez anos deste que conheci, e bem, a escrita de Jostein Gaarder e agora acontece um regresso à sua obra que me deixou marcas através do seu grande romance filosófico que é O Mundo de Sofia.

O que espero de O Vendedor de Histórias? Uma grande, embora pequena em número de páginas, narrativa que comenta o facto dos sonhadores da escrita que anseiam ter uma obra literária publicada por vezes recorrerem a outras pessoas com ideias palpitantes. Será que o Peter que é retratado neste livro existe mesmo? A mim parece-me que muitos dos conhecidos autores mundiais não têm assim tanta imaginação como aparentam existindo assim vários Peters por detrás de alguns sucessos literários.

Por agora tenho encontro marcado com O Vendedor de Histórias... Até já!

Sinopse: Os mais de vinte e cinco milhões de leitores que contribuíram para o estrondoso sucesso de O Mundo de Sofia, assinado por Jostein Gaarder preparem-se para um grande romance. O Vendedor de Histórias é uma viagem apaixonante ao mundo dos que aspiram uma carreira literária sem terem capacidade para serem bem sucedidos. A falta de criatividade leva-os a Petter, conhecido como "A Aranha", que dotado de uma imaginação ilimitada escreve por eles a história que tanto anseiam. Ideias geniais “emprestadas” a outros que lhe permitiam viver de um negócio lucrativo durante muitos anos. O que Petter desconhece é que a sua escrita se tornou num ícone e que a sua verdadeira identidade irá ser descoberta na Feira Internacional de Literatura Infantil e Juvenil de Bolonha. A sua vida ficará em perigo, ameaçada por escritores sem inspiração que vivem falsas carreiras literárias.

A Gaiola Dourada

Publicado por O Informador, 26.08.13
http://www.youtube.com/watch?v=SuZ9_9wvyt8

O José e a Maria são os grandes centrais do filme A Gaiola Dourada que tão bem vi e que me mostrou que em Portugal também se sabe fazer bom cinema, embora esta produção seja luso francesa, o bom desempenho de toda a equipa está lá e mostra os bons profissionais que os dois países dispõem. 

O casal de emigrantes que vive em Paris com os dois filhos transportam-nos para a realidade portuguesa onde os costumes e os hábitos se cruzam com o bem parecer e servir. Com duas personagens excelentemente interpretadas por Rita Blanco e Joaquim de Almeida, em A Gaiola Dourada vamos de encontro a dois profissionais que estão sempre disponíveis para tratarem dos outros, nem que para isso as suas vidas sejam colocadas de lado, em detrimento da boa vontade que já é uma característica bem vincada do povo português.

Os costumes, as tradições, os pensamentos e a falta de coragem quando se recebem notícias capazes de mudar o resto da vida convocam a lembrança de quem sempre viveu do trabalho e poderá deixar tudo para trás. Seguir o seu caminho sem pensar que tem de servir quem usa e abusa da bondade dos que se deixam pisar a pensarem que são insubstituíveis é uma das questões de quem sempre luta pelo bem da sociedade.

Com A Gaiola Dourada chorei com a Rita Blanco, ri com a Maria Vieira e pensei com Joaquim de Almeida sobre os ideias do mundo que cada um tem e que são bem diferentes das representações que os outros fazem de nós.

A questão entre ficar com a vida mundana e rotineira cheia de trabalho ou partir a pensar em si e nos seus dá trabalho, mas quem não arrisca não petisca e através desta dourada gaiola percebe-se que nunca é tarde para ser livre e lutar pelos sonhos individuais e familiares.

Este é um bom filme português com certeza que tem merecido todo o sucesso e reconhecimento do público! Nunca é tarde para recomeçar a viver livremente!

A Gaiola Dourada

A Gaiola Dourada 2

Cristina Ferreira... SIC ou TVI

Publicado por O Informador, 25.08.13

Uma das questões mais noticiadas nos últimos meses, porque tão depressa aparece como destaque na imprensa como já ninguém comenta, é o facto da direcção da SIC, mais concretamente Gabriela SobralJúlia Pinheiro quererem ter a estrela da TVICristina Ferreira, no canal que dirigem. Este assunto já se tornou tão rotineiro que se algum dia acontecer ninguém vai acreditar!

Será que a imprensa não tem mais nada para colocar nas suas páginas que consiga chamar os leitores a comprarem o jornal ou a revista? A apresentadora e companheira nas manhãs de Manuel Luís Goucha já confessou que é amiga das duas mulheres que comandam o canal concorrente para o qual trabalha, mas também já contou à imprensa que tem contrato com a estação de Queluz por uns bons meses. Como é que se fazem notícias de que a SIC quer a Cristina e que esta pode estar a caminho do canal para ser o rosto da mudança nas manhãs e tardes que está a ser preparada para acontecer em Janeiro, quando a apresentadora revela que está bem onde está e embora tenha amizades do outro lado, isso não implica a mudança de camisola?

A Cristina já revelou que até se sentir bem no local que a lançou para o estrelato não se mudará porque além de estar bem e com um bom ordenado, tem ao seu lado uma pessoa que admira enquanto colega. O contrato só termina no próximo ano, por isso qual a razão da imprensa já andar a falar desde o ano passado que a saloia da Malveira poderá estar com um passo no canal do lado? Uma coisa é fazer uma notícia quando as coisas são certas, outra é supor porque neste caso é bem compreensível que um canal que luta pela liderança queira ter no seu lote de apresentadores um rosto que garante audiências e que tem apresentado na sua carreira formatos líderes e com o carinho do público. Elas podem querer, mas quem manda em Queluz também a quer e não a vai deixar fugir assim tão facilmente!

Algumas questões bem interessantes... Será que Cristina se mudará mesmo nos próximos anos para a SIC por amizade e um melhor salário? É que o caso de Júlia Pinheiro poderá pesar nesta contratação porque a ex-estrela da TVI mudou-se, começou a apresentar o Querida Júlia e embora já tenha pisado o horário nobre do canal que agora dirige, o sucesso de outrora já não está do seu lado. E sair de um canal onde se é a estrela maior de entre um lote de talvez oito ou nove apresentadores e passar para um com dezenas de pessoas que podem estar à frente de um programa e com vontade de brilhar também poderá ser um risco, não? É certo que quando se está no topo e pouco se pode subir existe sempre a tentação de recomeçar tudo de novo para batalhar dia-a-dia pela reconquista, mas essa batalha pode correr mal como é visível em alguns casos que nem aquecem nem arrefecem desde há mais de dois anos!

Vários são os pontos favoráveis e contra à mudança de Cristina Ferreira da TVI para a SIC ao longo do próximo ano, mas não me parece que este salto e rotura com todo um passado feito de sucessos aconteça porque a apresentadora do Você na Tv! sabe que o seu público é o do canal onde está e não o elitista que prefere os programas de conversa de Carnaxide.

2014 poderá significar uma mudança na carreira de Cristina Ferreira, ou não, mas pela imprensa, desde que se tenha assunto para se colocar na capa já é muito bom e o resto é conversa!

Nuno & Henrique Feist

Publicado por O Informador, 25.08.13
https://www.youtube.com/watch?v=hLT2vKsG5aQ

2013, Nuno e Henrique Feist encontram-se juntos pelos palcos nacionais com vários musicais onde comemoram os seus 30 anos de carreira e mostram ao público o que de bom sabem fazer. Como é gratificante ver dois irmãos com talento que cresceram juntos na vida e nos palcos do mundo a continuarem no topo!

Os irmãos Feist começaram a sua carreira artística juntos e embora tenham tido também percursos separados, sempre acabaram por se juntar para os momentos altos das suas carreiras. Nasceram para o espetáculo juntos, deram nas vistas como sendo a dupla de sucesso dos irmãos Feist e hoje continuam a mostrar que o que aprenderam com os melhores e através também da cumplicidade que sempre tiveram valeu bem a pena.

Nuno e Henrique são dois dos melhores nomes do espetáculo do nosso país e embora não sejam figuras de destaque televisivo, quem aprecia o talento sabe o que estes dois homens valem e é nas tábuas que isso bem se percebe. Eu já pude assistir a momentos de intensa magia através de espetáculos criados, elaborados e protagonizados pelos Feist e poucas são as palavras que os conseguem definir.

Este vídeo vem do Festival RTP da Canção de 1985 onde o Duo Nuno & Henrique participou com o tema Meia de Conversa, tendo alcançando o terceiro lugar. Como aqui já se percebia tão bem a força que estes dois jovens tinham em cima do palco que se transformou nas suas vidas!

Existia muito mais a dizer sobre os irmãos Feist, mas para que servem as palavras quando o talento está à vista de todos?!