Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Vergonha de blogger

25.04.17Publicado por O Informador

Quem me conhece sabe que a lidar com desconhecidos e com uma pequena multidão sou um pouco, para não parecer assim tão mal, acanhado, mas aos poucos e em certas situações começo a perder a dita vergonha, principalmente nos temas que dizem respeito ao blog. 

Lembro-me perfeitamente como se tivesse a acontecer agora mesmo da primeira vergonha que apanhei aquando do levantamento de um convite teatral em Lisboa. Dirigi-me à bilheteira e assim que disse o meu nome, a pessoa que estava no atendimento disse-me de imediato que seguia o meu blog. Eu, sem esperar tal reação que não foi feita de forma discreta, fiquei em modo tomate, envergonhado até mais não, sem saber que dizer e somente com vontade de ter o bilhete na mão e desaparecer com uma vergonha tão grande que não consigo explicar. Fiquei super constrangido por ter sido reconhecido pela primeira vez por uma pessoa que seguia o blog e com quem falava por email para combinar as formas de parceria. 

Após esta vergonha existiram várias situações em que senti estar a ser reconhecido por leitores, ficando envergonhado e tentando disfarçar ou sair mesmo do local, mas nada como a primeira vez. Tudo bem mais tranquilo. Agora começo a ficar mais calmo e ambientado com a situação. Já vou a bilheteiras e sou reconhecido porque me seguem pelas redes sociais, falamos e não fico com tensão só de pensar que vão dizer que sou o Ricardo d' O Informador, já não sentido aquele nervoso miudinho de ter de falar com pessoas que conheço somente pelo Instagram, Facebook ou Twitter

Mais recentemente fui a dois encontros literários, um proporcionado pelo Clube dos Clássicos Vivos em Óbidos, onde conheci pessoas que nutrem o mesmo gosto que eu pela leitura e uns dias depois a uma Festa do Livro na 20|20 Editora onde vários bloggers marcaram presença e em ambos senti que aos poucos estou a deixar-me levar pela convivência para com quem não conheço e que, por acaso, tem os mesmos gostos que eu pelos tempos livres, a leitura. Nestes encontros além de partilharmos experiências sobre o que andamos a ler, autores, editoras, parcerias e afins, vamos conhecendo aos poucos todo o mundo que sabemos que existe, o dos amantes de livros. Parecem poucas as pessoas que se interessam verdadeiramente pela leitura, mas não, encontro após encontro aparecem novos rostos que acabamos por conhecer e que para uma próxima vez poderão ou não marcar presença e trazer um novo rosto com novas experiências.

Aos poucos perco a vergonha de ser blogger, de dar o rosto pelo mesmo e ter de lidar com isso porque este projeto já tem uns anos e sei que volta e meia lá me cruzo com alguém que me segue pelas redes sociais e que não tenho de fingir que não sou O Informador porque o sou e com muito gosto, não fosse este um projeto pessoal que me dá imenso gosto fazer dia após dia. 

 

15 Comentários

Comentar Post