Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

O Anjo da Morte

o anjo da morte.jpg

Autor: M. J. Arlidge

Lançamento: Fevereiro de 2017

Editora: TopSeller

Páginas: 336

ISBN: 978-989-8855-43-5

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Helen Grace, até aqui considerada a melhor detetive do país, é acusada de homicídio e aguarda julgamento na prisão de Holloway. Odiada pelas restantes prisioneiras e maltratada pelos guardas, Helen tem de enfrentar sozinha este pesadelo. Tudo o que deseja é conseguir provar a sua inocência. Mas, quando um corpo aparece diligentemente mutilado numa cela fechada, essa revela ser, afinal, a menor das suas preocupações.

Os macabros crimes sucedem-se em Holloway e o perigo espreita em cada cela ou corredor sombrio. Helen não pode fugir nem esconder-se por atrás do distintivo. Precisa agora de ser rápida a encontrar o implacável serial killer? se não quiser tornar-se a sua próxima vítima.

 

Opinião: Ao longo dos últimos tempos tenho-me deixado conquistar por autores que desconhecia e dentro do thriller então as surpresas têm sido várias. Agora e sem saber que O Anjo da Morte pertence a uma série com livros já publicados, peguei neste último lançamento de M. J. Arlidge e encontrei aqui um autor que não tem nada a esconder com a sua escrita e narrativas tão bem criadas que conseguem prender o leitor do início ao fim sem que se perceba quem na verdade possa ser o rosto que será descoberto perto do final para que tudo fique esclarecido e se possa seguir em frente. 

Atual leitura... O Anjo da Morte

2015 e 2016 foram os anos em que me comecei a viciar um pouco no thriller literário graças a obras como A Rapariga no Comboio, Deixei-te Ir e Numa Floresta Muito Escura. Em 2017 não quero deixar este estilo de lado e nada melhor que conhecer um nome internacional bem comentado e com obra feita. O Anjo da Morte é o mais recente lançamento, da autoria de M. J. Arlidge, que a TopSeller colocou no mercado nacional. Após Um, Dó, Li, Tá, À Morte Ninguém Escapa, A Casa de Bonecas, A Vingança Serve-se Quente e Na Boca do Lobo, que não conheço, eis que chega O Anjo da Morte que, só pelos primeiros e rápidos primeiros capítulos, já me está a conquistar. 

As Desaparecidas

as desaparecidas.png

Autor: Megan Miranda

Lançamento: Outubro de 2016

Editora: Topseller

Páginas: 352

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Uma história tão original como perturbadora. Nicolette pensa que escapou...Já se passaram dez anos desde que Nicolette Farrell abandonou a sua cidade natal. Não resistiu ao misterioso desaparecimento da sua melhor amiga, Corinne, e abandonou tudo: pai, irmão, namorado, toda uma vida. O destino trouxe-a a de volta...Agora, obrigada a regressar ao seu passado para cuidar do pai doente, Nicolette vê-se afundada em segredos chocantes, mentiras e aquele caso que ficou por resolver, abrindo feridas antigas há muito dormentes. Mas as dívidas têm de ser pagas...Um novo desaparecimento, o da atual companheira do ex-namorado de Nicolette, irá adensar a teia de mistério e precipitar os acontecimentos. O que realmente aconteceu há dez anos?

 

Opinião: Inserido num ciclo tendêncial de grandes thrillers psicológicos que têm sido lançados pelos últimos tempos, As Desaparecidas centra-se num desaparecimento recontado no presente mas que já aconteceu há dez anos atrás. 

Nicolette volta à sua terra Natal para resolver uma situação familiar, só que ao mesmo tempo que trata das questões burocráticas do pai e da venda de uma casa, o passado em Cooley Ridge sobre o desaparecimento da sua melhor amiga volta a bater-lhe à porta. Esta é uma narrativa contada de trás para a frente, já que após o desvendar de um ponto final disfarçado somos convidados a conhecer a história a partir do dia 15 para o 1. Nesta obra o leitor sujeita-se facilmente a alterar a sua opinião acerca das personagens que vai conhececendo ao longo da narrativa, graças aos pormenores que a população vai ajudando a fornecer ao leitor. Megan Miranda é tão boa a omitir o mistério sobre o caso que marca presença ao longo da história que só mesmo no final é que conseguimos apurar realmente quem são os verdadeiros culpados e inocentes sobre o desaparecimento de uma jovem que colocou toda uma vila em busca de pequenos pormenores ao longo do tempo. Neste thriller todos são convidados a intervir, seja através de buscas pelo território, seja pelos inquéritos policiais ou somente através do diz que diz social que vai servindo como falatório sobre o caso que marcou uma determinada altura mas que ficou na mente de todos que voltam a relembrar este mítico desaparecimento por um outro acontecimento atual e que levanta o véu sobre as memórias do passado. 

Atual leitura... As Desaparecidas

As Desaparecidas, da autoria de Megan Miranda e lançado pela mesma editora de A Rapariga no Comboio promete conquistar os fãs do sucesso de Paula Hawkins que virou película cinematográfica. Eu, que estou cada vez mais rendido a este estilo de thriller em que a Topseller continua a apostar, espero agora ficar tão agarrado ao As Desaparecidas como fiquei anteriormente. Não conheço o trabalho desta autora mas só pelas primeiras páginas já percebi que este livro requer atenção da parte do leitor. Vou então continuar a envolver-me no mistério para tentar descobrir antecipadamente tudo o que levou ao desaparecimento de pelo menos duas pessoas, em períodos diferentes, mas com vários fatores em comum. 

O Samaritano

o samaritano.jpg

Autor: Mason Cross

Lançamento: Setembro de 2016

Editora: Topseller

Páginas: 384

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Se o seu carro avariar de repente, tenha medo, tenha muito medo… 

Elas pensavam que ele queria ajudar… Estavam enganadas.

Após uma noite de tempestade, em Los Angeles, a detetive Jessica Allen é chamada ao local onde houve um deslizamento de terras. O motivo? Uma descoberta macabra: foi encontrado o corpo de uma jovem cujo pescoço foi degolado com um corte invulgar.

Atual leitura... O Samaritano

Anunciado como «a nova estrela do thriller», Mason Cross vê a sua obra O Samaritano ser lançada em Portugal pela TopSeller. Por aqui o interesse para descobrir a escrita do também autor de O Caçador surgiu e agora é tempo de colocar os olhos nesta narrativa recheada de questões, perseguições, mistério e bastante intriga, isto a julgar pela sua sinopse.

Recebe-me

Recebe-me.jpg

Autor: J. Kenner

Lançamento: Julho de 2016

Editora: Topseller

Páginas: 304

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Ela nunca pensou que fosse perder o controlo da sua vida, mas o desejo dele levou-a à loucura. 

«Parte de mim acha que o devo seguir - que devo ir atrás dele e tomá-lo nos meus braços, segurando-o depois como se fosse uma criança, beijando-o e murmurando palavras doces até a dor desaparecer. Agora, as coisas mudaram. E desta vez é de mim que ele está a fugir.» 

Poderoso, ambicioso e extraordinariamente sexy, Jackson Steele era diferente de qualquer outro homem que Sylvia conhecera. Ele sempre teve tudo o que quis na vida e quando foi a jovem o alvo do seu desejo era óbvio que esta não conseguiria resistir-lhe. 

Tanto Jackson como Sylvia têm segredos, e as histórias do passado ameaçam seriamente o presente de ambos. A redenção chega na paixão e no desejo que os une, mas será isso o suficiente para que Sylvia se entregue plenamente a este homem poderoso? Será ela capaz de confiar em alguém pela primeira vez?

 

Opinião: Pela primeira vez na minha história literária peguei num romance erótico e parti à aventura por este estilo que é seguido maioritariamente pelo sexo feminino. Recebe-me, da autoria de J. Kenner, foi a obra que me conduziu pelos meandros de um romance que pensei que tivesse bem mais cenas eróticas. Afinal de contas o que Recebe-me tem a mais que um qualquer romance de outro autor que não coloca na descrição dos seus trabalhos o título «erótico»? Nada!

Recebe-me conduz o leitor pela vida de Sylvia, apaixonada por Jackson, e reflete assim uma relação tão normal como qualquer uma outra. Amor, gestos românticos, consolo, sacrifícios, invasão e chatice são os pilares deste amor que nem sempre parece ter o mesmo peso entre os seus dois protagonistas. Existirá espaço na verdadeira paixão para a mentira e omissão de factos? Os problemas terão de ser resolvidos entre quatro paredes numa longa noite de sexo? O passado conseguirá intervir com o presente?

Atual leitura... Recebe-me

Desejo e Paixão são os dois principais ingredientes anunciados do livro Recebe-me, da autoria de J. Kenner, e lançado em Portugal pela Topseller. Este romance erótico é a minha atual leitura e espero que me surpreenda, já que é a primeira obra do género que tenho em mãos. 

Assim que terminar esta leitura logo revelarei a opinião sobre a mesma! Por agora suspiro «Recebe-me» e logo se verá como irá correr! 

O Vírus Mona Lisa

o víruas da mona lisa.jpg

Autor: Tibor Rode

Data: Maio de 2016

Editora: TopSeller

Número de páginas: 448 páginas

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Uma genial teoria da conspiração onde a Humanidade é o alvo a abater. 

Nos Estados Unidos, as participantes num concurso de beleza desaparecem misteriosamente. Mais tarde, algumas delas aparecem totalmente desfiguradas. Em Milão, o mural A Última Ceia, de Leonardo da Vinci, é destruído, tal como em Leipzig uma das torres da Câmara Municipal. Entretanto, alguém espalha um vírus informático em todo o mundo, que altera sistematicamente os ficheiros de fotografias para desfigurar os rostos humanos. 

A resposta está na Mona Lisa. 

Quando a especialista Helen Morgan vê a sua filha ser raptada e é chantageada para roubar a Mona Lisa do Museu do Louvre, ela acaba por descobrir um criminoso perigoso e obcecado que vai ter de enfrentar até ao imprevisível desfecho final. 

Num crescendo de ritmo e acção, este é um thriller de conspiração internacional com um final alucinante, que os amantes do género não podem perder.

 

Opinião: O Dan Brown ou o José Rodrigues dos Santos podem ter um mestre do thriller próximo de ambos pela Alemanha. No entanto ainda é cedo para que Tibor Rode consiga igualar-se a Brown, estando mais próximo do nosso José. Em O Vírus Monsa Lisa acabei por constatar isso mesmo!

Gostando de ler grandes obras de suspense de forma espaçada porque sempre acabam por ser pesadas, nesta criação lançada pela TopSelLer entre nós acabei por entrar no misterioso caso em torno das abelhas, do desaparecimento de modelos e também de uma jovem que aparentemente nada tinha para contar num caso envolto em mistério onde só a perseverança de uma mãe consegue ultrapassar obstáculos, mesmo que para isso tenha que seguir com pessoas que não conhece e de quem desconfia ao longo do percurso.

Atual leitura... O Vírus Mona Lisa

Uns meses após o afastamento do thriller literário, eis que será através do novíssimo O Vírus Mona Lisa que irei entrar num mundo onde o crime, a investigação e a perseguição acontecem! Através desta obra lançada em Portugal pela TopSelLer vou entrar numa conspiração internacional onde espero sentir-me no corpo e espírito de quem tudo irá tentar para salvar a humanidade. Será que irei conseguir descobrir a resposta que aparentemente está na Mona Lisa?

Da autoria de Tibor Rode, autor que me é desconhecido e que será assim uma descoberta! Vamos lá à leitura!

Somos Todos Feitos de Estrelas

somos todos feitos de estrelas.jpg

Autor: Rowan Coleman

Data: Abril de 2016

Editora: Topseller

Número de páginas: 320 páginas

Classificação: 3 em 5

 

Opinião: Um livro que testemunhos finais resumidos em cartas que serão enviadas para quem fica é o mote de Somos Todos Feitos de Estrelas, a obra lançada pela Topseller e que consegue em determinados momentos da leitura alcançar o coração mais sensível do leitor. 

No final de contas ao longo desta narrativa da autoria de Rowan Coleman somos convidados a entrar num centro hospitalar onde Stella trabalha maioritariamente no turno da noite como enfermeira. Inserida nos cuidados paliativos e assistindo a mortes sucessivas, Stella sente-se como uma fada que pode concretizar os últimos desejos de quem está aos seus cuidados noite após noite. Ouvindo e redigindo o que os doentes lhe vão ditando, esta enfermeira com amor à profissão guarda para si segredos que só serão enviados aos seus destinatários após a morte do utente. Só que será que todas as cartas conseguem ficar em espera até poderem ser enviadas ou existirá algo a resolver em algum dos casos?

Uma história comovente e emocionante que é contada de forma calma e reflexiva para que o leitor se deixe envolver com cada personagem que faz parte do mundo de Stella. Este é um daqueles livros que primeiramente pode ser visto como um testemunho da morte e do desânimo mas ao longo de cada página a vida é a verdadeira celebração entre as personagens que se vão cruzando pelo centro hospitalar de alguma forma. 

Personagens centrais em desenvolvimento, vidas contadas em cartas e o mundo para ser aproveitado com a verdade dos factos que vão sendo descobertos ao longo de mais de trezentas páginas onde a descoberta da felicidade no futuro também vai acontecendo. Tal como o próprio nome desta obra indica, Somos Todos Feitos de Estrelas, estando todos perante sonhos que nos permitem amar e celebrar mas também chorar com a tristeza de quem perde e deixa saudade. 

Atual leitura... Somos Todos Feitos de Estrelas

Um romance da autoria de Rowan Coleman foi lançado entre nós com os aplausos que surgem pelos países por onde esta obra já havia sido editada. Com a chancela da TopSeller este livro parece refletir sobre o estado de ajuda perante os sentimentos de quem sofre. Stella, a protagonista de Somos Todos Feitos de Estrelas, dedica-se aos doentes que estão ao ser encargo, revelando um certo grau de ajuda para que quem está próximo da morte possa deixar uma mensagem a quem mais ama. Ficarão as mensagens em espera pelo momento final para serem entregues ou alguns pormenores farão com que Stella entregue os escritos ditados pelos seus doentes antes do tempo combinado? Histórias de amor, compaixão, companheirismo, gratidão e boa vontade num só livro que espero que me sirva como um bom momento inspirador pelos próximos dias!

A Rapariga no Comboio

capa_a-rapariga-no-comboio.jpg

Autor: Paula Hawkins

Ano: Junho de 2015

Editora: Topseller

Número de páginas: 320 páginas

Classificação: 5 em 5


Opinião:

Estar atento e deixar que a imaginação comece a funcionar nem sempre corre bem na vida de uma viajante no tempo, tal como o que aconteceu com A Rapariga no Comboio, Rachel. Numa obra onde a verdade se liga com a imaginação neste thriller os factos são transformados pela pura criação que alguém vai fazendo ao longo do tempo simplesmente através da observação de vidas desconhecidas até então. 

Paula Hawkins é uma das autoras do momento com este livro que tem feito furor junto de leitores assíduos dos mais vendidos e não só. Confesso que comprei este livro por ter de reforçar as leituras que tinha levado comigo de férias e por ser o melhor classificado na tabela de vendas. Se errei na escolha? Nada disso, bem pelo contrário!

A Rapariga no Comboio é um dos livros do ano, sem dúvida alguma! Com uma morte a dar o mote para os desenvolvimentos seguintes, rapidamente as personagens entram em acção e ganham relevo junto do leitor que tenta a todo o custo decifrar quem poderá ser o verdadeiro culpado de todo o mistério que envolve o desaparecimento de Megan. Qual a explicação para uma mulher supostamente feliz num casamento desaparecer subitamente sem deixar rasto? As verdades vão aparecendo, sempre com toques imaginativos de personagens que acreditam ter visto uma coisa quando na realidade o álcool as transforma noutras. 

Como uma simples viagem consegue transformar a vida de alguém que sempre se tentou manter a leste? Como o passado desse alguém fica subitamente envolvido num caso com que aparentemente nada tem em comum consigo? Uma complexa história onde os poucos envolvidos chegam perfeitamente para levar o suspense embutido nestas mais de trezentas páginas em frente. Deverei confessar que o culpado de toda esta situação envolvente só foi descoberto por mim mesmo perto do final de tudo, quando o círculo se começa a apertar e já poucos suspeitos podem ter mistérios omitidos nas suas vidas.

Violência, alcoolismo, amor, traição, mistério, homicídios, viagens e ligações pessoais são os principais bombons que A Rapariga no Comboio serve aos seus leitores através de uma escrita fluida, sem grandes oscilações e onde três mulheres vão reflectindo sobre o que têm sido as suas vidas ao longo de pouco mais de um ano, onde o passado vai sendo contado ao lado do presente. 

Atual leitura... A Rapariga no Comboio

Já acabei a leitura de O Passado é um País Estrangeiro, deixando a opinião sobre o mesmo para mais tarde por estar a terminar as férias e a internet por estes lados não ser das melhores. No entanto consigo partilhar a minha atual leitura, uma novidade que atingiu rapidamente o top nacional nas últimas semanas. A Rapariga no Comboio, um dos livros do momento, da autoria de Paula Hawkins, estreante na matéria, e que tem conquistado os primeiros lugares literários pelos vários países onde já foi publicado.  

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow

Comentários recentes

Atual leitura

_________________________________________________________

Mensagens

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________