Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

18
Jun17

Pedrógão Grande


O Informador

pedrogão grande.jpg

O calor que se faz sentir pelos últimos dias e a trovoada do final do dia de ontem, Sábado, fizeram das suas e quando me deitei à noite existiam informações que davam como certas dezanove mortes num grande incêndio na zona do Pedrógão Grande, distrito de Leiria. Hoje ao acordar deparo-me primeiramente com as notificações no telemóvel de vários órgãos de comunicação social a darem conta de mais de cinquenta mortos, várias pessoas desaparecidas e um cenário de destruição caótico. Liguei a televisão num canal informativo e das palavras à imagem existe uma grande diferença.

O que vi logo pelos primeiros momentos foram estradas com carros carbonizados que ainda continham corpos no seu interior. As pessoas tentavam fugir pelas estradas possíveis e foram apanhadas pelo incêndio que devastou quilómetros de mata, aldeias e que acabou por roubar dezenas de vidas no que já é considerado o mais trágico acidente dos últimos cinquenta anos em Portugal. Assistir a um acidente destes de longe é complicado, colocando-me na pele de quem esteve e continua no local, longe das suas casas, não sabendo de familiares e procurando respostas para o que ainda não se sabe afirmar.

As temperaturas altas, as matas, o terreno complicado para se lidar com incêndios, tudo parece ter corrido mal num só local num fim-de-semana prolongado com famílias a desfrutarem das praias e lagos naturais da zona para passarem as horas quentes do dia, quando o início do incêndio acontece e só existem caminhos de fuga onde as chamas já começavam a tomar conta de estradas, casas e tudo o que foram apanhando pela frente. 

14
Mai17

Portugal dos três F's


O Informador

fado fátima futebol.jpg

Portugal, o país que muitos apelidam por ser conhecido pelos três F's, graças a palavras de António Oliveira Salazar, ontem 13 de Maio de 2017, conseguiu praticamente fazer o pleno e ter duma só fez Fado, Fátima e Futebol... Se não fosse o Salvador Sobral a fugir do Fado no Eurovision poderíamos mesmo dizer que tivemos os F's representados de forma vencedora e duma só vez. 

Iniciamos o dia com as comemorações de Fátima, com o Papa Francisco a santificar os pastorinhos Francisco e Jacinta Marto que se tornaram os mais jovens Santos da igreja, celebrando ao mesmo tempo o Centenário das Aparições de Fátima. Passamos para a vitória do Benfica no Campeonato Nacional a uma jornada do final com direito a festejos pelo Marquês de Pombal e por vários locais do país e terminamos o dia com a representação portuguesa no Festival da Eurovisão a arrecadar o troféu, pela primeira vez. Salvador Sobral chegou, cantou, conquistou e venceu pela primeira vez o Eurovision e encheu Portugal de orgulho num dia onde tudo aconteceu!

30
Abr17

Maior onda do Mundo elege Nazaré


O Informador

2015 assinalou o ano de estreia de Portugal nos apelidados de óscares do surf com a atribuição do prémio de maior onda do Mundo. Agora o prémio volta a ser atribuído novamente à Nazaré.

A distinção foi feita nos Estados Unidos da América onde o italiano Francisco Porcella se viu o eleito com uma onda surfada em Fevereiro último. O surfista conseguiu dominar a onda gigante ao longo de trinta segundos e arrecadou assim o troféu que volta a reforçar a Nazaré como um dos mais recentes pontos fortes do surf mundial.

10
Mar17

Impérios com baixos salários


O Informador

É uma realidade sobre a qual todos temos noção, mas quando é contada na primeira pessoa acaba por ter outro sentido. Um trabalhador com mais de seis anos de casa numa grande cadeia de supermercados nacional ganha praticamente o mesmo hoje que há seis anos, tendo sido aumentado somente por obrigação e estando agora a receber pouco mais de treze euros que os seus colegas que entraram há meses com as mesmas funções. Assim se percebe a ditadura da liderança dos grandes que reinam sobre tudo e todos com preços baixos e com salários também baixos. Escravidão e sentimento de falta de consideração e valorização das pessoas que se esforçam no trabalho para não verem uma recompensa lhes bater à porta. 

Trabalhar praticamente todos os fins-de-semana, receber quase o ordenado mínimo, horários diários trocados e perceber que não existe futuro num dos grandes que supostamente deveriam formar pessoas para que ano após ano se sentissem bem onde estão parece não ser a ideia das empresas que lideram o mercado e deitam abaixo os mais pequenos em busca dos milhares que poderiam dividir com quem dá o litro por pouco. 

É uma completa vergonha perceber isto de forma real e em conversa num corredor de supermercado, quando os anos passam, a vida se vai alterando e é necessário mais para seguir em frente. Mas que mais quando o empregador não valoriza os seus funcionários que tenta manter mas para os quais não olha ao final do mês. Todos não passamos de peões neste mundo de cifrões onde os mais ricos continuarão sempre a rebaixar as classes mais baixas que dificilmente conseguem dar a volta enquanto dia após dia necessitamos de ser consumidores, gastando o pouco que se ganha em empresas que não praticam o bem. 

02
Dez16

Palavra do Ano 2016


O Informador

palava do ano 2016.png

O final de 2016 aproxima-se e como tem vindo a ser hábito ao longo dos últimos anos é necessário eleger a Palavra do Ano, aquela que maior destaque teve ao longo dos últimos meses. A Porto Editora iniciou esta iniciativa há oito anos e agora já é tradição aparecerem em Dezembro as dez palavras eleitas através das sugestões dos portugueses para com as candidatas a Palavra do Ano. 

Brexit, campeão, empoderamento, gerigonça, humanista, microcefalia, parentalidade, presidente, turismo e racismo são as dez mais de 2016 que estão neste momento em votação no portal Palavra do Ano para que no primeiro dia de 2017 todos fiquemos a conhecer aquela palavra que marcou este ano. 

Lembro as palavras que marcaram cada edição desta iniciativa... Esmiuçar (2009), Vuvuzela (2010), Austeridade (2011), Entroikado (2012), Bombeiro (2013), Corrupção (2014) e Refugiado (2015) foram as escolhas ao longo dos últimos sete anos.

10
Out16

Estado Português ou Portugal


O Informador

Quero revelar uma curiosidade sobre os Assuntos do Momento no Twitter!

Não é que no Alentejo, zona de Évora e Beja, a conta pela rede social não tem Portugal como localização atual nem nenhuma cidade nacional como opção? Ah pois é! E sabem o que aparece como única opção? «Estado Português».

Sinceramente não acho isto nada normal! Nos grandes centros urbanos tudo está bem e correto, o país pode ser chamado pelo nome. Vamos para zonas localizadas mais no interior e ficamos a viver umas boas décadas pelo passado. Portugal passa assim a ser apelidado por Estado Português sem qualquer opção de mudança nacional. 

Para além disso, todos os Assuntos do Momento acabam por ser diferentes entre Portugal e Estado Português, existindo um ou outro que se cruzem, mas pouco! Pelo Estado Português só devem ser contabilizados os twittes feitos pelas zonas interiores do país ou algo assim, já por Portugal ficamos com o litoral. 

20
Set16

O Alentejo


O Informador

Deitar cedo num serão pacato no seio alentejano é sinónimo também de acordar pelas primeiras horas da manhã, com o sol a espreitar e os animais, principalmente os galos e rolos, a lembrarem todos os humanos, que se encontram pelas suas proximidades, de que já é dia e horas de levantar.

Um acordar preguiçoso, com olhos meio abertos, esticar pernas e braços antes de dar o pulo para poder calçar chinelos e começar a fazer a primeira e rápida higiene diária. Tudo aqui tem o seu tempo, nada exige pressa, para mais quando a juntar ao espírito de paz e sossegado ainda existe o fator férias a completar o ramalhete. Pequeno-almoço é preparado enquanto as novidades pelas redes sociais e também pelas aplicações da imprensa vão sendo obtidas. Existe tempo para comer com calma, sentar e desfrutar de uma tigela de flocos de cereais e umas torradas, o que no dia-a-dia acaba por ser uma perda de tempo para quem abre os olhos e faz tudo a correr para ir trabalhar logo de seguida. No Alentejo isso não acontece! Tudo tem o seu tempo, não importa se o pequeno-almoço é mais demorado ou não, o que importa é ficar de estômago cheio e confortável para umas horas de descanso, com um passeio matinal pelas ruas pacatas da aldeia e onde o «bom dia» não é deixado de lado. Aqui, todos se cumprimentam, residentes ou visitantes, nacionais ou estrangeiros. Existem boas maneiras entre a população que gosta de receber quem por cá passa.

Um bom descanso é feito numa aldeia alentejana sem pressões, sem trânsito e com as correrias distantes. Mesmo de férias pelos centros urbanos todos andam a correr, não se conseguindo ter um verdadeiro momento de paz e reflexão para que se consiga desfrutar do momento. Aqui não, tudo é feito com tempo, com calma e existe verdade através de palavras que são proferidas porque estão na educação das pessoas, não por qualquer ato de obrigação para com o próximo.

04
Set16

A estreia de A Impostora


O Informador

aimpostora (1).jpg

A TVI estreou nova novela, A Impostora, e se no início do primeiro episódio as coisas poderiam parecer paradas e com uma história onde o arranque estava demorado, ao longo de quase duas horas tudo se adensou e esta nova produção da autoria de António Barreira acabou por ter uma das melhores estreias de sempre de uma novela do canal.

Um texto exemplar, imagem a um nível sem igual até ao momento numa novela portuguesa, interpretações de aplaudir de pé com um elenco de grandes estrelas onde se tem de destacar, sem dúvida alguma, Dalila Carmo que com duas personagens gémeas conseguiu diferenciar tão bem Verónica de Vitória, as duas guerreiras do início desta trama com tanto passado para ser contado e desfiado ao longo dos trezentos episódios já totalmente gravados. 

Uma novela que parte de Portugal para Santiago do Chile, Moçambique e Maputo, numa produção do Mundo e com uma história que tem muito para contar e onde nem foi preciso uma grande movimentação de personagens logo na estreia para que a trama conseguisse cativar!

20
Jul16

2016, ano de Portugal!


O Informador

2016 parece ser o ano de Portugal no campo desportivo! O que terão feito os nossos representantes para tanta taça, medalha e prémios? A cada dia que passa vamos somando troféus, ficando daqui a pouco este país conhecido como o detentor de todos os primeiros lugares desportivos em 2016!

Estamos todos de Parabéns pelo mérito de quem luta dia após dia para ver o seu trabalho a ser reconhecido além fronteiras! Que venham mais, muitos mais!

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários Recentes

Atual Leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________