Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

10
Nov17

Cartaz político vira lixo urbano


O Informador

cartaz.jpg

Umas semanas já passaram após as eleições autárquicas e é mau constatar que por várias e grandes zonas do país ainda resistem cartazes políticos espalhados e a fazerem lixo urbano pendurados por todo o lado e mais algum que os senhores candidatos a autarquias, juntas de freguesia e assembleias municipais espalharam com as suas equipas eleitorais. Isto acontece sempre e em pleno século XXI já não será tempo de existir uma lei sobre as eleições para que estes painéis poluentes sejam tirados na semana imediatamente após o ato eleitoral?

Acho completamente vergonhoso o tempo que já passou após o dia d e tudo continuar espalhado por ai como se tivéssemos de continuar a ver vencedores e vencidos a toda a hora, como se tal visão fosse um desejo bem particular de cada um. São cartazes em modo xl nas paredes, são placas encostadas a esquinas, são plásticos pendurados em árvores. Já não chega o tempo ao longo da campanha em que todos temos de levar com imagens por vezes ridículas espalhadas por todos os locais e depois essas mesmas imagens conseguem ainda perdurar no tempo, perdendo cor e começando a ficar rasgadas, tudo porque os respetivos partidos só pensam no antes porque o depois «que se lixe»?!

Este é o Portugal político dos nossos tempos que pensa na conquista do poder mas que depois ao perceberem os resultados ficam nem ai para tudo o que foi feito e prometido antes. É necessária uma lei de limpeza após a campanha eleitoral com a finalidade de se retirar todo o lixo deixado para que não andemos a ver os senhores que já andam sentados nas cadeiras do poder a toda a hora pendurados por ai e com frases ao seu lado mais lidas e inspiradoras que os seus próprios rostos. 

14
Out17

Animais nos estabelecimentos


O Informador

animal estimação.jpg

Partido Animais e Natureza, Bloco de Esquerda e Partido Ecologista os Verdes levaram a votação na Assembleia da República o projeto para que seja possível a permissão de animais de companhia em estabelecimentos de restauração, para além dos cães de assistência já autorizados por lei. O projeto foi aprovado mas eu, enquanto cidadão, dono de um cão, não consigo concordar com este novo facto.

É certo que cada proprietário de estabelecimento poderá decidir se autoriza ou não os animais de estimação entrarem nos seus espaços a partir de agora mas analiso esta aprovação parlamentar como um passo atrás no que havia sido feito. Primeiro tiram os animais de locais onde existe comida para que não se criem complicações desnecessárias com pelos e questões de higiene, agora uns anos depois voltam atrás com a palavra só porque ter um animal de estimação parece estar na moda. Não posso concordar com esta alteração de pensamentos dos nossos deputados, tal como não concordava se voltasse a ser possível fumar em todos os locais públicos. Se conseguiram colocar as leis a favor da higiene e saúde, agora conseguem fazer exatamente o contrário do que havia sido feito. 

Não tenho de estar num restaurante com um animal a sacudir-se e a fazer com que os seus pelos fiquem no ar durante minutos com os pratos de comida por perto. Eu tenho o meu cão mas não existe sequer hipótese de o colocar dentro de um estabelecimento de restauração por respeito aos outros, sabendo no entanto que com esta aprovação irei a partir de agora ver cães  a deixarem os seus vestígios junto de montras cheias de bolos, por exemplo. Não, isto não faz sentido em pleno século XXI num país desenvolvido. Podemos gostar muito dos nossos animais mas cada um tem de perceber o espaço do humano e do seu amigo de quatro patas para respeitar os outros.

Os deputados que votaram a favor desta lei devem certamente de ter animais que os acompanham em alguns passeios de rua mas de certo que não pensaram no desagradável que será ter um cão a ladrar ao ver um gato dentro de uma pastelaria ou de ter um cachorro ainda não ensinado a fazer as suas necessidades mesmo junto à mesa de quem está a comer um belo bife.

Os projetos do PAN são muito bonitos e em certas situações fazem sentido mas andar para trás no tempo e anular praticamente uma lei de 2015, que havia impedido os animais de companhia de entrarem em estabelecimentos é daquelas coisas que não irei perceber e sobre a qual irei fazer cara feia quando me sentir incomodado pela presença de um animal que esteja presente num local onde queira comer descansado e sem pelos. Existem animais e animais e não vamos tapar os olhos porque a limpeza de casa ao se ter um animal não é a mesma da de um local onde entram várias pessoas diariamente e poderão assim entrar vários animais que nem sempre usufruem da higiene que o meu cão tem. 

05
Jul17

Marcelo, o Pai da Nação


O Informador

marcelo rebelo de sousa.jpg

Ao longo dos anos Marcelo Rebelo de Sousa foi conquistando Portugal graças à sua presença televisiva com o comentário semanal mais visto ao longo de anos. O professor resolveu candidatar-se ao lugar central da política nacional, venceu com maioria e rapidamente conseguiu conquistar muitos dos que não votaram em si. Hoje, Marcelo é o nosso Presidente da República e com o passar do tempo poderá ser mesmo apelidado como o Pai da Nação.

Qualquer que seja a situação de maior destaque, boa ou má, acontecimentos agendados ou imprevistos, o atual Presidente marca presença. Não existe forma de dar a volta à sua presença porque quando menos se espera e quando se acredita que os compromissos não podem ser adiados, eis que Marcelo aparece num acidente de maior gravidade para se inteirar da situação e apoiar as vitimas. Para o bem e para o mal Marcelo está presente, mostra interesse em saber o que se passa e as medidas imediatas que podem ser tomadas para melhorar qualquer situação menos boa. Isto é um Presidente, bem distinto do que estávamos habituados até aqui ao longo de várias décadas onde rostos importantes lideraram o país mas só tiveram mão e estima pela secretária. Agora não, agora o rosto da nação está nos locais em que é necessário estar, altera os planos a qualquer momento e não deixa nada por fazer ou dizer quando assim tem de ser. Muitos acham que por andar sempre em viagem acaba por não ter tempo para rever as leis e obrigações da sua função, não acredito que Marcelo deixasse isso para trás, acreditando sim numa boa equipa por detrás de um rosto e na forte inteligência de um Homem que sempre estudou para ser o melhor. 

Marcelo Rebelo de Sousa é o melhor Presidente da República que Portugal podia ter nos dias que correm, alterou a forma de estar em Belém, virado para o povo e não para si, aproximando-se das pessoas sem receios, deixando a segurança em apuros mas servindo uma nação que o aceitou de bom grado e se tem rendido à sua perseverança, aos atos, afetos, palavras em momentos certeiros e acima de tudo por ser o líder presente e próximo do que é sentido e vivido no país. 

03
Jul17

A oposição sobre o roubo de Tancos


O Informador

granadas 1.jpg

A lista do material roubado dos paióis de Tancos já foi divulgada pelo jornal El Espanhol, citando fontes do Governo de Madrid, mas por cá o que me acaba por provocar uma certa comichão sobre este tema é, mais uma vez, a oposição que nada fez enquanto esteve a governar o país e agora aparecer a criticar a irresponsabilidade política e dos órgãos competentes para que isto tivesse acontecido.

Após as criticas que os partidos de direita fizeram à Ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, acerca do incêndio de Pedrógão Grande, agora as mesmas figuras aparecem a pedir satisfações para com o roubo de armamento dos paióis de Tancos. A questão que aqui coloco é se essas mesmas figuras quando estiveram no poder fizeram alguma coisa para alterar a situação? É que tudo estava da mesma forma que agora, o que aconteceu é que foi em 2017 que um grande incêndio roubou dezenas de vidas e deixou centenas de pessoas hospitalizadas e sem os seus bens e foi também em 2017 que existiram roubos militares que colocam em causa a segurança mundial. Mas isto aconteceu agora por culpa de quem lidera neste momento o país ou os problemas surgem também através do passado?

É que pelas palavras de Assunção Cristas e Pedro Passos Coelho tudo parece ter estado bem na sua época de governação, existindo controlo sobre todas estas situações, com todos os sistemas de segurança a funcionarem corretamente e sem quaisquer falhas no sistema. Tiveram sorte porque estes graves incidentes não apareceram enquanto estiveram no poder e agora que estão na retaguarda dão-se ao luxo de pedirem satisfações aos outros, aqueles que também podem não ter feito para melhorarem o que estava a correr mal. Mas se estes não fizeram os do passado também não tiveram ação e por isso é que estes problemas não estão resolvidos e só quando incidentes de maior gravidade aparecem é que se percebem os erros cometidos no presente mas essencialmente ao longo do tempo.

Sinceramente há uns anos gostava da senhora Cristas por ter demonstrado trabalho na sua área enquanto esteve no poder, mas o tempo de oposição tem mostrado que a deputada e candidata já por si derrotada à Câmara de Lisboa tem mostrado mau perder e sede de vingança por quem lhe roubou o lugar. 

23
Jun17

A ministra que não se demita!


O Informador

Primeiro tudo ficou aflito por causa dos incêndios e da tragédia de Pedrógão Grande, mas mal as coisas acalmaram por um dia e eis que os partidos políticos de direita logo começaram a atirar pedras à Ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa. Existia mesmo necessidade de nem deixarem arrefecer as coisas para pedirem a demissão de uma pessoa que herdou pesos do passado de outras legislaturas partidárias que agora são os opositores que lançam as questões e atiram a passadeira contra uma mulher que apanhou a situação mais complicada de todos os tempos no que toca a tragédias nacionais a envolverem incêndios?

Constança Urbano de Sousa é simplesmente a Ministra da Administração Interna numa altura devastadora, mas se fosse outra pessoa tudo seria igual porque só quando os problemas acontecem é que se percebem os verdadeiros erros e os que se encontram do outro lado da barricada esquecem-se de olhar para trás para perceberem que nada fizeram também para alteraram a situação atual das florestas nacionais, dos bombeiros e das forças de segurança e protecção civil para que tudo tivesse tido uma melhor coordenação. 

A atual Ministra não errou sozinha, todos os que estiveram no seu lugar nada fizeram e agora queriam que tudo fosse alterado em ano e meio só porque esta tragédia de maior envergadura aconteceu? Não faz sentido sequer falar-se em demissão de uma pessoa que tem atuado, que reagiu de imediato, acompanhou a situação no local e fez, pelo menos quero acreditar que sim, tudo o que estava ao seu alcance e achou correto ser feito naqueles dias de caos e complicações que colocaram um país em estado de alerta total. 

Mais sobre mim

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários Recentes

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador