Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

05
Jul17

Marcelo, o Pai da Nação


O Informador

marcelo rebelo de sousa.jpg

Ao longo dos anos Marcelo Rebelo de Sousa foi conquistando Portugal graças à sua presença televisiva com o comentário semanal mais visto ao longo de anos. O professor resolveu candidatar-se ao lugar central da política nacional, venceu com maioria e rapidamente conseguiu conquistar muitos dos que não votaram em si. Hoje, Marcelo é o nosso Presidente da República e com o passar do tempo poderá ser mesmo apelidado como o Pai da Nação.

Qualquer que seja a situação de maior destaque, boa ou má, acontecimentos agendados ou imprevistos, o atual Presidente marca presença. Não existe forma de dar a volta à sua presença porque quando menos se espera e quando se acredita que os compromissos não podem ser adiados, eis que Marcelo aparece num acidente de maior gravidade para se inteirar da situação e apoiar as vitimas. Para o bem e para o mal Marcelo está presente, mostra interesse em saber o que se passa e as medidas imediatas que podem ser tomadas para melhorar qualquer situação menos boa. Isto é um Presidente, bem distinto do que estávamos habituados até aqui ao longo de várias décadas onde rostos importantes lideraram o país mas só tiveram mão e estima pela secretária. Agora não, agora o rosto da nação está nos locais em que é necessário estar, altera os planos a qualquer momento e não deixa nada por fazer ou dizer quando assim tem de ser. Muitos acham que por andar sempre em viagem acaba por não ter tempo para rever as leis e obrigações da sua função, não acredito que Marcelo deixasse isso para trás, acreditando sim numa boa equipa por detrás de um rosto e na forte inteligência de um Homem que sempre estudou para ser o melhor. 

Marcelo Rebelo de Sousa é o melhor Presidente da República que Portugal podia ter nos dias que correm, alterou a forma de estar em Belém, virado para o povo e não para si, aproximando-se das pessoas sem receios, deixando a segurança em apuros mas servindo uma nação que o aceitou de bom grado e se tem rendido à sua perseverança, aos atos, afetos, palavras em momentos certeiros e acima de tudo por ser o líder presente e próximo do que é sentido e vivido no país. 

03
Jul17

A oposição sobre o roubo de Tancos


O Informador

granadas 1.jpg

A lista do material roubado dos paióis de Tancos já foi divulgada pelo jornal El Espanhol, citando fontes do Governo de Madrid, mas por cá o que me acaba por provocar uma certa comichão sobre este tema é, mais uma vez, a oposição que nada fez enquanto esteve a governar o país e agora aparecer a criticar a irresponsabilidade política e dos órgãos competentes para que isto tivesse acontecido.

Após as criticas que os partidos de direita fizeram à Ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, acerca do incêndio de Pedrógão Grande, agora as mesmas figuras aparecem a pedir satisfações para com o roubo de armamento dos paióis de Tancos. A questão que aqui coloco é se essas mesmas figuras quando estiveram no poder fizeram alguma coisa para alterar a situação? É que tudo estava da mesma forma que agora, o que aconteceu é que foi em 2017 que um grande incêndio roubou dezenas de vidas e deixou centenas de pessoas hospitalizadas e sem os seus bens e foi também em 2017 que existiram roubos militares que colocam em causa a segurança mundial. Mas isto aconteceu agora por culpa de quem lidera neste momento o país ou os problemas surgem também através do passado?

É que pelas palavras de Assunção Cristas e Pedro Passos Coelho tudo parece ter estado bem na sua época de governação, existindo controlo sobre todas estas situações, com todos os sistemas de segurança a funcionarem corretamente e sem quaisquer falhas no sistema. Tiveram sorte porque estes graves incidentes não apareceram enquanto estiveram no poder e agora que estão na retaguarda dão-se ao luxo de pedirem satisfações aos outros, aqueles que também podem não ter feito para melhorarem o que estava a correr mal. Mas se estes não fizeram os do passado também não tiveram ação e por isso é que estes problemas não estão resolvidos e só quando incidentes de maior gravidade aparecem é que se percebem os erros cometidos no presente mas essencialmente ao longo do tempo.

Sinceramente há uns anos gostava da senhora Cristas por ter demonstrado trabalho na sua área enquanto esteve no poder, mas o tempo de oposição tem mostrado que a deputada e candidata já por si derrotada à Câmara de Lisboa tem mostrado mau perder e sede de vingança por quem lhe roubou o lugar. 

23
Jun17

A ministra que não se demita!


O Informador

Primeiro tudo ficou aflito por causa dos incêndios e da tragédia de Pedrógão Grande, mas mal as coisas acalmaram por um dia e eis que os partidos políticos de direita logo começaram a atirar pedras à Ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa. Existia mesmo necessidade de nem deixarem arrefecer as coisas para pedirem a demissão de uma pessoa que herdou pesos do passado de outras legislaturas partidárias que agora são os opositores que lançam as questões e atiram a passadeira contra uma mulher que apanhou a situação mais complicada de todos os tempos no que toca a tragédias nacionais a envolverem incêndios?

Constança Urbano de Sousa é simplesmente a Ministra da Administração Interna numa altura devastadora, mas se fosse outra pessoa tudo seria igual porque só quando os problemas acontecem é que se percebem os verdadeiros erros e os que se encontram do outro lado da barricada esquecem-se de olhar para trás para perceberem que nada fizeram também para alteraram a situação atual das florestas nacionais, dos bombeiros e das forças de segurança e protecção civil para que tudo tivesse tido uma melhor coordenação. 

A atual Ministra não errou sozinha, todos os que estiveram no seu lugar nada fizeram e agora queriam que tudo fosse alterado em ano e meio só porque esta tragédia de maior envergadura aconteceu? Não faz sentido sequer falar-se em demissão de uma pessoa que tem atuado, que reagiu de imediato, acompanhou a situação no local e fez, pelo menos quero acreditar que sim, tudo o que estava ao seu alcance e achou correto ser feito naqueles dias de caos e complicações que colocaram um país em estado de alerta total. 

27
Fev17

Cavaco Silva, o bisbilhoteiro


O Informador

Há memórias e há bisbilhotice política!

José Sócrates no Jornal das 8 da TVI sobre o livro Quinta-feira e Outros Dias da autoria de Aníbal Cavaco Silva.

Querem lá ver que o Sócrates agora anda a dizer que o carrancudo Cavaco é um bisbilhoteiro e que troca alhos com bugalhos o que ouve e diz? Não pode! Como pode o senhor dizer tais coisas de uma figura tão querida e a favor do bem?! Daqui a pouco só falta dizer que o Cavaco está senil!

22
Jan17

Sempre existe Portas na TVI


O Informador

paulo portas.jpg

Quando deixou a liderança do CDS logo surgiram rumores e notícias sobre a ida de Paulo Portas para a TVI como comentador residente, o que acabou por ficar em banho-maria. O ex-ministro acabou por comentar de forma esporádica assuntos internacionais, mas agora as coisas irão mudar. 

Paulo Portas, segundo Sérgio Figueiredo, diretor de informação do canal quatro, irá comentar a atualidade nacional e internacional a partir das «próximas semanas». Segundo Figueiredo, o espaço de comentário de Portas será um «formato inovador e interativo» onde a «tecnologia» marca também presença. 

Estará o comentário semanal de Paulo Portas agendado para a estreia do novo estúdio e grafismo de informação do canal que tem vindo a ser preparado desde o último trimestre do ano com obras na redação e o recurso a cenários improvisados? Tudo aponta para um regresso de Portas numa semana de várias novidades no canal!

04
Jan17

Geringonça, a Palavra do Ano


O Informador

palava do ano.JPG

A Porto Editora lança a partir de 2009 o desafio a todos os portugueses para ajudarem a encontrar a Palavra do Ano. 2016 não foi exceção e é agora sabido que os votos de quem passou pelo portal destinado a esta selecção acabaram por eleger «Geringonça» como Palavra do Ano.

O vocábulo usado para designar a coligação parlamentar que apoia o atual governo de esquerda foi eleito como o que melhor define o ano de 2016 para todos os portugueses. 

Votei, tal como tenho votado nos últimos anos, e tenho a dizer que fui um dos que ajudou a fazer esta eleição!

O último ano é assim designado pela geringonça política que o país atravessou e continua a atravessar graças ao acordo de esquerda que existe no parlamento para que as decisões nacionais possam ser tomadas em maioria e com apoios. Uma autêntica geringonça política! 

02
Set16

Os mendigos do Partido Socialista


O Informador

partido socialista.jpg

Alguém que me explique como é que um partido, o socialista, quer tanto governar o país em pleno quando são reveladas notícias e confirmadas em comunicado sobre dívidas de milhões do partido para com as contas de água, luz e por ai fora? O PS está com dificuldades financeiras no seio partidário e pede para que os militantes façam um gesto de generosidade para que as contas comecem a ser pagas!

E nós, todos os portugueses, o que teremos de fazer mais para que as nossas finanças fiquem equilibradas?

Não conseguem gerir o partido e querem fazer boa figura com um país! Impossível meus caros!

26
Jul16

Vem aí... Novo livro de Sócrates


O Informador

José Sócrates lançou o livro Confiança no Mundo há uns tempos! E agora, uns meses após ter saído da prisão, onde esteve durante dez meses, o antigo Primeiro-Ministro volta a lançar-se na escrita e prepara nova obra para ser lançada em breve dentro do tema base e que teve formação ao longo dos anos em que viveu em Paris, a filosofia política!

O que gostava mesmo de ver seria uma visão do estado financeiro do nosso país, em modo romanceado onde a ficção se unisse com versões reais de acontecimentos que têm andado a acontecer pelo nosso território ao longo dos últimos anos!

13
Jun16

Dupla da Alegria


O Informador

Costa e Marcelo.jpg

António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa partiram no 10 de Junho para comemorarem o Dia de Portugal com a comunidade portuguesa a residir em França. Pelas últimas horas dos nossos representantes em terras francesas a chuva fez uma surpresa e esta imagem ficará para a posteridade.

Marcelo não perdeu o seu lugar e a grande estrela da companhia optou por continuar com o que estava programado, mesmo debaixo de chuva. Só que Costa, como bom cavalheiro que é, lá pegou no chapéu de chuva para não deixar o Presidente, estrela pop star, de todos nós debaixo do mau tempo. 

E ai está! António Costa de chapéu na mão e Marcelo a fazer o que tão bem sabe... Discursar para quem o quiser ouvir!

19
Abr16

O cidadão e a cidadã!


O Informador

Venho deste modo questionar o cidadão e a cidadã que lêem este blog sobre a sua verdadeira opinião sobre a ideia sexista das senhoras e dos senhores do Bloco de Esquerda acerca do cartão de cidadania. Será que todas e todos terão de ser tratadas e tratados de forma a distinguir ambos os sexos?

Meninas e meninos, senhoras e senhores, vá, digam lá de vossa justiça porque as mulherzinhas e os senhorinhos esperam que todos e todas concordem com as suas ideias de distinção.

Será que esta divisão é sinal de igualdade? Não me parece, de todo!

19
Abr16

As 35 horas laborais


O Informador

A Esquerda começou a liderar e logo surgiu, de novo, a ideia das 35 horas de trabalho para a função pública, como até há uns anos acontecia e como acontece ainda em certas autarquias deste país, como bem se sabe! Agora essa mesma Esquerda governamental vai mais longe e quer que também os trabalhadores do sistema privado passem a laborar somente as 35 horas semanais!

Agora sim as coisas parecem estar em pé de igualdade! Não concordo com que os funcionários públicos já com tantas regalias, embora com horários um pouco reduzidos há uns anos e que agora também vão sendo repostos, passem a trabalhar menos cinco horas por semana, uma por dia, por sinal, e nós, aqueles que têm um patrão que lidera uma empresa, continuemos com as 40 horas semanais como se tivéssemos um emprego menos esgotante que os coitados da função pública que passam horas, em alguns casos, nas redes sociais e a despacharem os seus afazeres enquanto trabalham. 

As coisas não estão fáceis neste país que de um momento para o outro parece ter descoberto vários contentores recheados de ouro pelas mãos de Costa e seus companheiros de viagem que vivem e lideram neste momento como verdadeiros sonhadores! Menos horas de trabalho, menos impostos diretos, livros escolares oferecidos, aumentos salariais, ... Tudo e mais alguma coisa é neste momento oferecida aos portugueses que não estão convencidos sobre estas regalias que mais cedo ou mais tarde terão de ser pagas de novo por todos nós!

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários Recentes

Atual Leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________