Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

É Isto Que Eu Faço [Lynsey Addario]

é isto que eu faço.jpg

Autor: Lynsey Addario

Editora: Marcador

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Abril de 2017

Páginas: 384

ISBN: 978-989-754-300-5

Classificação: 5 em 5

 

Sinopse: Quando, após os ataques terroristas do 11 de Setembro, convidaram Lynsey Addario para fazer reportagens no Afeganistão, ela tomou uma decisão que se repetiria muitas vezes - não ficar em casa, não levar uma vida tranquila e previsível; pelo contrário: arriscar a vida, cobrir guerras e atravessar o mundo para se tornar uma das mais importantes foto jornalistas do nosso tempo.

É Isto que Eu Faço segue o seu percurso - da sua primeira câmara oferecida pelo pai aos anos de repórter local, das guerras no Médio Oriente aos campos de refugiados sírios, sempre com a fotografia como propósito, e uma ambição única que a define e a incentiva.

Enquanto mulher num ofício maioritariamente masculino, está determinada a ser levada a sério, a enfrentar a dureza da profissão e o convívio com a injustiça e a guerra.

 

Opinião: Um livro de guerra geralmente não me conquista, mas rapidamente percebi que algo me fazia querer ler É Isto Que Eu Faço - Uma Vida de Amor e Guerra, e não é que o instinto revelou uma boa surpresa?

Esta autobiografia que a foto jornalista americana revelou ao mundo sobre a sua vida ao longo de vários períodos de caos e destruição entre batalhas que devastaram milhares de cidadãos em territórios onde o poder interveio para atacar os grandes líderes do terrorismo transmite verdade sobre a realidade que todos imaginamos mas que só podemos ter noção da sua existência através de relatos tão comoventes como o de Lynsey Addario. 

Uma jovem fotografa parte em luta consigo para uma aventura sem bases mas com o objetivo de mostrar o que era essencial para que existisse uma verdade estampada sobre o que estava a acontecer do outro lado da fronteira. Sem rede e acordos partiu, deixando um passado numa família dividida para trás e procurando locais onde se poderia sentir útil à sociedade. Lynsey partiu e aos poucos os editores de grandes meios de comunicação social começaram a olhar para o seu trabalho. 

Líbia, Afeganistão, Paquistão, Iraque, Sudão e Congo são apenas alguns dos territórios percorridos mais do que uma vez por esta mulher que não deixou para trás os seus sonhos, criando objetivos, sobrevivendo a sacrifícios e acabando por lutar pela vida lado-a-lado com outros colegas de profissão e soldados. Os pensamentos, a adrenalina do instante e os sacrifícios para obter a imagem perfeita mesmo que arriscando demais para estar na linha da frente em zonas de conflito.

Ao longo das palavras relatadas por Lynsey encontrei a história mundial onde uma mulher que a pretende relatar não baixa os braços para mostrar a todos o sofrimento de um povo que com pouco tenta sobreviver e aguentar sempre mais, acreditando que perante cada situação conseguirá dar a volta. A dor, revolta, perda, morte, tudo pesa neste momento só ao resumir mentalmente o que fui percebendo nos relatos desta fotografa que mesmo tendo o medo consigo conseguiu manter os pés assentes em cada terra por onde passou sem perder a esperança por si e por todos com quem se cruzou. Uma coragem incrível onde a paixão, os afetos e o amor convivem com o sofrimento e a perda numa luta desigual que acabou por causar muitas vítimas entre crianças, idosos e mulheres sem direitos e vistas como objetos sem culpa das atitudes machistas e terroristas que provocaram uma grande calamidade onde a morte é a palavra forte de guerras que parecem não ter fim. 

Destaque pelos gémeos de Cristiano

destaque junho.png

Santo António, o casamenteiro, surpreendeu-me com um novo destaque no Sapo, logo com um texto em que não falo de noivos mas sim dos filhos gémeos que já nasceram mas que ainda não chegaram aos braços de Cristiano Ronaldo. O que não quer dizer que após a chegada dos gémeos e da confirmação dos rumores de que Georgina estará grávida, não surjam também os rumores de casamento. 

Maria João Costa em entrevista n' O Informador

À Conversa com... Maria João Costa.png

O espaço À Conversa com... teve há uns meses uns especiais a serem publicados aqui pelo blog, mas agora, e talvez porque o Verão faz destas coisas, eis que o espaço está de regresso e com uma publicação regular ao longo dos próximos tempos. A primeira entrevistada será Maria João Costa, autora de Ouro Verde, a quem agradeço desde já pela simpatia e disponibilidade que apresentou desde logo para falar comigo e não ter receio de enfrentar uma longa entrevista de um blogger. 

Próxima Sexta-feira de manhã, o À Conversa com... Maria João Costa será publicado e é favor partilhar por tudo o que é rede social porque desde já vos digo que estou orgulhoso de conhecer um pouco mais esta autora que com o seu primeiro trabalho televisivo alcançou o sucesso! Ouro Verde e muito mais como destaque numa entrevista cativante, sincera e reveladora!

TAG Feira do Livro

A Mulher que Ama Livros lançou a TAG Feira do Livro e a Holly Reader foi uma das nomeadas para lhe seguirem o exemplo. Agora e porque as meninas não estavam contentes, eis que fui chamado a responder também às várias questões da TAG, mas desta vez ainda não irei fazer vídeo. Quem sabe numa próxima. 

Vamos lá então...

  1. Um livro que se passe em Lisboa - A Magia do Acaso, da autoria de Tiago Rebelo e lançado pela editora ASA. Podem saber um pouco mais sobre a obra e a opinião que tenho sobre a mesma aqui.

  2. Indica um livro para ler no Verão - Larga quem não te agarra, da autoria de Raul Minh'Alma e lançado pela Manuscrito. A razão desta escolha é simples e pode ser explicada com dois fatores. Primeiramente de leitura simples e depois também porque ao ser um livro de reflexão e já que os dias de férias, por exemplo, também servem para recarregar baterias, nada melhor do que pensar no ano que está um pouco em modo pausa para recomeçar de novo, dando novas oportunidades aos outros e a nós próprios. Podem saber um pouco sobre a obra e a opinião que tenho sobre a mesma aqui

  3. Indica um livro doce - Feliz Aniversário, da autoria de Danielle Steel e lançado pela Bertrand Editora. A escolha desta sugestão é simples. Algo mais doce do que a união familiar? Este é um romance simples e onde o amor acontece. Quando pensei em doçuras logo pensei em Danielle Steel e dentro das opções, nada melhor que este título que nos transporta por um bom ambiente familiar, como se estivéssemos a percorrer um percurso recheado de coisas boas para ir saboreando ao longo da vida. Podem saber um pouco mais sobre a obra e a opinião que tenho sobre a mesma aqui

     

  4. Qual o autor que deveria ir à Feira do Livro - Danielle Steel, que sabem que é uma das minhas autoras de romance preferidas. J. K. Rowling seria interessantíssimo ouvir falar sobre os seus mundos fantásticos junto dos fãs. 
  5. Elege as tuas três editoras preferidas - Não criando um top mas sim enumerando de forma aleatória. Editorial Presença e Bertrand Editora pelo facto de serem as editoras de sempre e com as obras com que mais me tenho identificado ao longo dos anos. Seja no romance, no suspense, estas duas editoras têm nomes fortes, com capas que dão nas vistas e que me conseguem prender. Mais recentemente tenho ficado fã da Topseller dentro do estilo thriller e até agora nenhuma outra me conseguiu conquistar dentro deste estilo como a editora do grupo 20|20.
  6. Indica um livro muito bom com mais de 18 meses - O Quarto de Jack, da autoria de Emma Donoghue. Posso parecer cliché com esta escolha, mas este é um dos meus livros de coração e que aconselho vivamente por mostrar a perseverança e vontade de vencer na vida. 

  7. Já pediste autógrafos? Mostra - Não sou de pedir autógrafos por vergonha talvez de me dirigir às pessoas de forma a lhes roubar um pouco do seu tempo quando todos temos direito ao nosso espaço de forma livre. Existem as sessões de autógrafos mas mesmo ai não sou de ficar em espera em busca de uma assinatura e um comentário igual por vezes a tantos outros. Tenho um livro do NunoNepomuceno ainda por ler que o autor me enviou autografado e sei que existem mais uns que foram enviados também já com o autografo dos seus autores, mas nada pedido por mim ou por me ter dirigido à pessoa com a finalidade de pedir a sua assinatura numa das suas obras. Já agora Obrigado Nuno!

    autografo nuno nepomuceno.jpg

  8. Dois livros que compraste nos anos anteriores e ainda não leste - Neste campo vale mais recorrer ao provérbio... «Vale mais uma imagem que mil palavras.» Não sei quais foram comprados na Feira do Livro ou oferecidos no Natal e assim, mas sei que já por cá andam há uns meses e mesmo anos em espera para serem lidos!

    livros em espera.jpg

  9. Revela dois livros que pretendas comprar este ano - Escrito na Água de Paula Hawkins, a autora de A Rapariga no Comboio que lançou assim o seu segundothriller. E tentar completar a coleção já extensa das obras de Danielle Steel que sei que me faltam uns lançamentos antigos pela biblioteca cá de casa e que ainda não li. 

Publicidade no blog

No momento em que criei o blog logo lancei blocos publicitários no mesmo e assim irei continuar a fazer. Por vezes percebo que são várias as pessoas curiosas sobre o método de colocar os anúncios e se tal é permitido. Sim, é permitido dentro das fórmulas que tenho, não com janelas a abrirem a torto e a direito e de forma incomodativa que só incomodam os leitores que queiram visitar o blog.

Atualmente utilizo o Google Adsense que numa primeira fase poderá parecer um pouco complicado até se começar a perceber o método, mas tudo é bem explicado pelo Google e não custa nada até perceberem o método para desenharem os anúncios, coloca-los no blog e começarem aos poucos a tirarem os vossos lucros que só são pagos após atingirem um valor superior aos 70€. Os anúncios do Adsense coloco pela barra lateral do blog essencialmente para que não quebre o esquema dos textos e acho que é assim que terá de ser feito para não estragar tanto a imagem. 

Utilizo também o Primetag mas num campo mais soft. Dentro do Primetag existem várias criações possíveis de anúncios, mas opto por essencialmente fazer barras com quatro ou oito produtos de forma a poder colocar no final dos textos. Tem de ser ter em atenção que os produtos selecionados para os anúncios criados neste espaço terão de estar de acordo com o texto, não sendo aleatório. O Primetag é de facto bem mais fácil de utilizar e recomendo, sendo que o seu pagamento também só é feito quando atingirem um valor acima dos 75€.

Novidades para os Domingos

Há uns dias surgiu-me uma ideia de voltar a fazer algo que me deu imenso gosto fazer há uns tempos num outro projeto em que participei. E como essa mesma ideia foi alimentada numa simples conversa pelas redes sociais, eis que lhe vou dar andamento e posso-vos dizer que um espaço semanal, dedicado especificamente para os Domingos, está a ser elaborado para ser lançado, ou talvez, relançado de forma séria para chegar e ficar aqui pelo blog. 

Ainda não vos vou dizer do que se trata porque não quero já levantar suspeitas, deixando-vos somente com a ideia de que estou a criar algo que não dependerá só de mim mas que será para ser apresentado aqui pelo blog. Numa fase inicial não sei se terá publicação semanal ou quinzenal, mas será algo para levar a sério e manter de forma regular para habituação dos visitantes que por aqui passam.

Apetece-me arriscar e voltar um pouco a um passado que me fez feliz numa certa altura da vida e será por ai que seguirei o caminho das publicações de Domingo do blog. Não fiquem a pensar que será uma coisa em grande, será um espaço semanal, normal e banal, mas que não dependerá só de mim. 

Vergonha de blogger

Quem me conhece sabe que a lidar com desconhecidos e com uma pequena multidão sou um pouco, para não parecer assim tão mal, acanhado, mas aos poucos e em certas situações começo a perder a dita vergonha, principalmente nos temas que dizem respeito ao blog. 

Lembro-me perfeitamente como se tivesse a acontecer agora mesmo da primeira vergonha que apanhei aquando do levantamento de um convite teatral em Lisboa. Dirigi-me à bilheteira e assim que disse o meu nome, a pessoa que estava no atendimento disse-me de imediato que seguia o meu blog. Eu, sem esperar tal reação que não foi feita de forma discreta, fiquei em modo tomate, envergonhado até mais não, sem saber que dizer e somente com vontade de ter o bilhete na mão e desaparecer com uma vergonha tão grande que não consigo explicar. Fiquei super constrangido por ter sido reconhecido pela primeira vez por uma pessoa que seguia o blog e com quem falava por email para combinar as formas de parceria. 

Após esta vergonha existiram várias situações em que senti estar a ser reconhecido por leitores, ficando envergonhado e tentando disfarçar ou sair mesmo do local, mas nada como a primeira vez. Tudo bem mais tranquilo. Agora começo a ficar mais calmo e ambientado com a situação. Já vou a bilheteiras e sou reconhecido porque me seguem pelas redes sociais, falamos e não fico com tensão só de pensar que vão dizer que sou o Ricardo d' O Informador, já não sentido aquele nervoso miudinho de ter de falar com pessoas que conheço somente pelo Instagram, Facebook ou Twitter

Preciso de críticas!

Existem coisas que não se pedem nem ao melhor amigo, mas resolvi enfrentar tudo e todos os que visitam o blog para vos pedir Críticas para com O Informador!

Coisas boas e más ao longo do percurso, dicas para poder melhorar, conteúdos que possa colocar ou de que não gostem, modo de escrita e partilha... Falem, comentem e critiquem com tudo o que vos passar pela cabeça acerca do blog do passado, do presente e do que poderei melhorar, ou não, no futuro.

O que pretendo é que apresentem a vossa verdadeira opinião acerca deste canto de escrita para que também possa ter um maior feedback da vossa parte e poder fazer algo para vos chegar um pouco mais com artigos com que me identifique e que sejam também do vosso agrado. Vá lá, com nome próprio, com o nick de blogger ou de forma anónima, o que peço é que deixem a vossa opinião verdadeira acerca d' O Informador aqui e agora! 

Sejam coisas boas ou más, quero é opiniões para poder mexer alguma coisa que os leitores tenham noção que não resulta e sobre a qual não me tenha apercebido!

Adeus 2016!

Chega agora ao fim um ano de instabilidade onde poucos desafios me foram colocados pela frente. A nível pessoal e profissional as ideias de ordem foram manter, sobreviver e circular com calma, já pelo blog a escadaria voltou a surpreender e novos degraus foram atingidos, pretendendo não voltar atrás em recuos não desejados. 

De Janeiro a Dezembro os dias de blogger contaram sempre com novos textos, partilhas e comentários dos mais variados estilos e nem sempre de acordo com o que os leitores pensam, mas não irei mudar a forma de ser e estar na vida por ninguém, tal como não acho aceitável o fazerem por mim para que me agradem. Cada qual tem a sua forma de sentir as coisas e é com as diferenças que vamos crescendo. O blog tem feito o seu caminho diariamente, com leitores que acabam por ser visitas diárias onde os destaques nos blogs Sapo e mesmo no portal universal Sapo fizeram-se sentir. As parcerias literárias e teatrais que já existiam mantiveram-se e ainda foram acrescentados nomes nesse tipo de iniciativas que têm vindo a fortalecer o caminho junto dos leitores do blog também. Para além dos livros, do teatro e dos espetáculos também a descoberta pelo universo Odisseias foi conquistado pelos últimos meses do ano, numa ideia que ajudou também a aproximar o blog de novos seguidores, quer diretamente na página como também pelas redes sociais associadas ao mesmo. 

O Informador tem caminhado ao seu ritmo, o ritmo que um trabalhador dependente também consegue fazer as coisas sem descurar a sua vida privada e onde o tempo sempre é um bem necessário também. Quem tem seguido o blog percebe que o faço por gosto e dedicação ao longo de todos os dias do ano onde tento sempre por aqui passar com alguma coisa de novo, partilhando, comentando, mostrando, ridicularizando, patrocinando, destacando e tanta coisa que poderia por aqui agora acrescentar terminando em «ando». 

O Informador entre «Os 14 blogues que refletem o homem do século XXI»

Zaask.png

O universo de bloggers é maioritariamente constituído por mulheres, no entanto nós, os homens, também conseguimos manter o nosso espaço por estas plataformas de escrita e partilha que acabam por se tornar numa comunidade. O Zaask blog andou a fazer uma ronda e seleccionou «Os 14 blogues que refletem o homem do século XXI», onde inseriu O Informador, o que desde já agradeço!

Foi ao lado de blogs como O Pinguim Sem AsasFactos de Treino, Em nome do Pai, Mercado do Homem, Turista Pé Descalço, O Macaco de Imitação, Foto Viajar, João Cajuda, O Alfaiate Lisboeta, Homem Sem Blogue, Faz&Come, Dicas do Salgueiro e O Arrumadinho que O Informador acabou por ter destaque nesta reportagem do site que nos ensina a fazer qualquer coisa, da bricolagem à massagem, do atendimento ao exercício físico e do mundo real para o universo online. O Zaask pretende ser o local de consultoria a que todos podemos aceder quando necessitamos de algum tipo de ajuda, já que o lote de técnicos e especialistas desta plataforma é vasto e pronto para fornecer os seus orçamentos perante os serviços mais variados. Com uma sociedade em movimento e consequentemente com as alterações na blogosfera, o Mundo avança e tudo se transforma. 

Eis a mensagem de distinção que o Zaask fez ao blog... «Criado em 2012, o blogue O Informador descrito pelo próprio autor como “Blogue sobre tudo e nada onde falo do que penso, do que sinto, do que quero e do que não quero!” Além de partilhar a sua opinião pessoal, o autor aborda temas como o entretenimento, literatura, viagens (local) e sociedade.»

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários recentes

  • Juca

    Para mim essa é a ideia mais errada... Jesus Crist...

  • Juca

    A base da fé da religião católica é acreditar nos ...

  • Juca

    Tenho a dizer que se na igreja que frequenta não e...

  • Cláudia - Mulher XL

    Tanta coisa que a Igreja podia fazer com toda a fo...

  • Cláudia - Mulher XL

    Ora aí está uma grande questão! É o eterno síndrom...

Atual Leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________