Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

27
Abr16

Bacalhôa Buddha Eden


O Informador

IMG_5958.JPG

Há uns anos já tinha visitado o espaço ao ar livre dos jardins da Quinta dos Loridos, também conhecido por Bacalhôa Buddha Eden. No passado dia 25 de Abril voltei à propriedade que fica situada na zona do Bombarral e a visita foi bem positiva!

Com cerca de 35 hectares, o jardim dos budas tem vindo a crescer de ano para ano e se aquando da primeira visita já tinha ficado deliciado, agora mais então... O espaço foi desenvolvido, os jardins aumentaram, a arte ganhou novos contornos e verdadeiras obras-primas ao ar livre estão expostas por todo o lado para que os visitantes possam passar um dia no meio da natureza e ao mesmo tempo cruzarem-se com budas, pagodes, estátuas de terracota e as mais variadas esculturas culturais que entre a união da vegetação, de lagos e escadarias representativas fazem do Bacalhôa Buddha Eden um espaço único em Portugal. 

Joana Vasconcelos, Alexander Calder, Fernando Botero, Tony Cragg, Lynn Chadwick e Allen Jones são alguns dos artistas com assinatura nesta colecção pertencente ao grandioso mundo de Berardo, que está também exposto pelo Centro Cultural de Belém. Esta galeria ao ar livre vai proporcionando aos seus visitantes novas experiências, já que existem peças que vão sendo substituídas para dar espaço a outras, renovando assim o espaço de forma a sempre existir algo de novo neste Jardim do Eden português em crescimento.

Uma das novidades mais recentes do Bacalhôa Buddha Eden são as esculturas africanas em homenagem ao povo Shona do Zimbabué que há mais de mil anos esculpe pedra à mão fazendo assim arte. Nestas esculturas a união entre o mundo físico e espiritual é o principal atrativo, uma vez que o povo Shone acredita em espíritos ancestrais, conhecidos como Vadzimu. Cada pedra representa um espírito vivo que influencia o que a obra se tornará como se fosse um verdadeiro guia para o artista. Neste jardim recheado com mais de mil palmeiras, são mais de duzentas esculturas em exposição dedicadas a um povo com história. 

10
Jan14

A Flor


O Informador

FlorUma simples flor, daquelas que poderão não ter nome porque são plantas selvagens que aparecem por aí, num qualquer jardim ou canteiro. Eu cruzei-me com esta beleza sem implantes... Upa! Upa!

Esta pousou para mim e a tentação surgiu! Percebam como ela ficou toda espevitada e com um sorriso de orelha a orelha assim que me viu?!

29
Dez13

Folhagens


O Informador

nkjhjk 0252Andei pelas ruas de Évora em mais um fim-de-semana de descanso e passeio e com o atraso do Outono a fazer-se sentir ao longo do mês de Dezembro, resolvi sentar-me para mostrar como os passeios e ruelas se encontram.

Com as folhas secas a invadirem o chão da cidade, Évora transformou-se num sítio ainda mais romântico. Adoro andar por aí e passear por cima desta natureza que ajuda a mudar as cores de qualquer local.

Folhagens em Évora, para mais tarde recordar!

26
Set13

Cacto mexicano


O Informador

Cacto mexicanoUma oferta inesperada! Um cacto mexicano chegou até mim como um presente amoroso e a ideia é engraçada!

Eu, que nunca fui de gostar de cactos por ter uma relação algo complicada com os mesmos, agora terei de cuidar deste pequeno e com o pormenor de estar equipado como se fosse um autêntico mexicano. Já me piquei, claro está e quando o mudar de vaso mais picadelas irei levar.

Agora uma questão, será que o chapéu, bigode e olhos vão continuar a sobreviver por entre tanto pico ou é melhor retirá-los?

03
Set13

Rickina, a Orangotango bebé


O Informador

http://www.youtube.com/watch?v=XrH_zkWGIHM&feature=youtube_gdata

A partilha e a pesquisa pelo mundo da internet têm destas coisas e eu deixei-me envolver perante a generosidade do Homem para com os Animais.

A Rickina é uma pequena fêmea de orangotango que foi abandonada pelos pais e devido também à má fé humana teve que ser recebida por um centro de acolhimento para que pudesse receber os cuidados necessários para o seu desenvolvimento e posterior regresso à vida natural. 

Eu vi esta pequena Rickina e logo me deixei ficar porque enquanto uns destroem, os outros lutam pelo bem estar dos animais e conseguem, através do afecto e da crença, levar a bom porto vidas que embora diferentes, têm corações que batem, tal como os nossos, e que merecem os cuidados que lhes são prestados.

Podem ver mais em Orangutan Outreach ~ redapes.org

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários Recentes

Atual Leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________