Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

A Bilha Quebrada [Yellow Star Company]

a bilha quebrada.jpg

A Bilha Quebrada é uma comédia feita de cacos onde uma linda bilha que passou de geração em geração e com história é partida numa noite trágica para a Srª Marta. A partir do momento em que a bilha da viúva é quebrada começa a história que dá vida a esta peça mundial.

Pelos Países Baixos, em pleno século XVIII, o barulho da quebra da bilha faz-se sentir no quarto da filha da Srª Marta. E quem está naquele momento ao lado da jovem solteira e prometida? O seu, também jovem, noivo, mas será que foi o rapaz a partir a bilha da sua futura sogra? Ao mesmo tempo que uma mãe preocupada com a sua bilha se dirige ao tribunal, somos convidados a acompanhar as peripécias de um juiz alcoólico e com segredos sobre uma noite mal dormida e com mazelas pelo meio. Quem terá partido a bilha afinal? Reforcei a palavra bilha até aqui porque esta peça vive muito da bilha tão bem tratada da Srª Marta e que terá sido quebrada por um homem com sede de paixão ou de vontades secretas!

No geral gostei pela história bem composta e onde facilmente o público percebe o final antecipadamente e começa desde cedo a torcer para que algo revelador aconteça para que se passe ao passo seguinte. A história está montada de forma a que se perceba o que irá acontecer de seguida para que se queiram ver as consequências e como determinadas personagens se desenrascam perante cada situação que lhe vai sendo colocada pela frente. 

Um texto histórico celebrado em palco num simples cenário e com um elenco consistente que talvez precise de continuar a percorrer o país para que esta comédia ganhe outro ritmo. Do meu ponto de vista esta interpretação de A Bilha Quebrada está bem conseguida mas existem personagens que poderão ganhar outro fôlego se os atores lhe derem um toque mais cómico em diversas passagens. O talento está lá todo e existem nomes fortes no elenco, basta limar o texto para que tudo se torne mais maleável e acessível junto do público.

Os 39 Degraus

os 39 degraus 2017.jpg

O regresso de Rita Pereira aos palcos é um fator irresistível para assistir à comédia teatral Os 39 Degraus, mas esta produção da Yellow Star Company está tão bem conseguida, em termos de encenação e casting, que todo o elenco conquista e rapidamente nos esquecemos do rosto mais conhecido e entramos no mundo misterioso do crime que envolve um gentleman inglês interpretado por Pedro Pernas. 

Em cena no Teatro Armando Cortez, Os 39 Degraus, conta no elenco também com João Didelet, que dispensa apresentações pela sua excelente presença em palco, principalmente em papéis cómicos, e também com Martinho Silva que se mostra bem competente e uma surpresa dentro do estilo. Com uma história meia baralhada e enrolada com o trás e volta, corridas e fugidas para que se mantenha o mistério longe das garras dos inspetores, outrora policiais ou simplesmente capangas do crime, a intenção é proteger o segredo que envolve algo, que não vos posso contar, que é apelidado por 39 degraus. Começa tudo ai, com o solitário inglês a ter contacto com o possível segredo, uma morte e a fuga. Entre fugir e voltar ao local de partida, tudo e mais alguma coisa acontece, cruzando-se esta personagem com várias criaturas humanas bem peculiares e que habitam por lugares tão estranhos como tudo o que acontece ao longo de praticamente cem minutos e talvez uns trinta e nove segundos. 

Neste espetáculo o que destaco mesmo é, sem margem para dúvidas, a boa prestação dos atores que têm uma encenação fantástica ao encargo de Cláudio Hochman que com pequenos pormenores e comentários aliados a expressões faciais e corporais, que parecem estar fora de contexto mas que acabam por encaixar no desenrolar da história, conseguem convencer e entreter com bom tom o público do início ao fim. Rita Pereira, quem não a vê como atriz multifacetada que lhe coloque os olhos em cima e depois volte a opinar. João Didelet, o homem dos palcos e com visão de encenador. Pedro Pernas rigoroso e competente. Martinho Silva, o ator que é a surpresa com bonecos bem realizados. 

Vencedores de Allo Allo [08-05-2016]

Allo Allo está desde o início de Março pelo Teatro Armando Cortez, em Lisboa, numa temporada que tem seguido os passos de sucesso que este espetáculo tem obtido desde que estreou em 2015. Agora e após semanas de sala cheia, eis que o público pediu um prolongamento da temporada e a Yellow Star Company concretizou, estando Allo Allo pelo menos até ao final de Maio com novas sessões disponíveis. 

Para assinalar este sucesso teatral lancei passatempo para atribuir dois convites duplos aos leitores do blog. E eis chegado o momento de revelar o nome dos vencedores que irão assistir à sessão do próximo dia 08, Domingo, pelas 18h00, de Allo Allo.

Bilhetes para Allo Allo [08-05-2016]

13095952_589157201244244_8998543244928085642_n.jpg

O espetáculo Allo Allo, da responsabilidade da Yellow Star Company regressou a Lisboa em Março para encher a sala de espetáculos do Teatro Armando Cortez, em Carnide. Agora e após nova temporada de sucesso, eis que um prolongamento estava a ser exigido pelo público que fica assim com novas sessões disponíveis ao longo do mês de Maio. 

O Informador para assinalar este sucesso teatral tem dois bilhetes duplos para oferecer aos leitores do blog que participem, partilhem e tenham a sorte de serem os sorteados para marcar presença na sessão do próximo dia 08, Domingo, pelas 18h00, de Allo Allo. 

A Yellow Star Company e a Associação Mutualista Montepio têm o prazer de anunciar o prolongamento de temporada do Allo Allo em Lisboa.

Após o estrondoso sucesso desta comédia com 23.419 espectadores, Allo Allo irá continuar em cena no Teatro Armando Cortez em Carnide até 29 de Maio com sessões de Quinta a Sábado às 21h00 e Domingos às 18h00.

De regresso ao palco com João Didelet, Elsa Galvão, Melânia Gomes, José Carlos Pereira, Filipe Crawford, Suzana Borges, Samuel Alves, José Henrique Neto, Pedro Pernas, Luís Pacheco, Joana Câncio, Mara Prates e Samuel Alves, dão corpo e voz às personagens que animam o café francês mais mediático do momento, René, Edith, Michele, Herr Flick, Coronel, Soldado Helga, Mimi, Alberto Bartorelli, Yvette, Leclerc, General Smelling, Cabtree, Aviador e Gruber.

Este passatempo decorrerá até às 18h00 de 07 de Maio, Sábado, e para se habilitarem aos bilhetes duplos que tenho para sortear só têm de:

  • Fazer Gosto na página de Facebook d' O Informador.
  • Partilhar este post, mencionando dois amigos nessa mesma partilha.
  • Preencher o formulário que se segue onde só é permitida uma participação por endereço de e-mail.

Vencedora de Aladino e a Lâmpada Mágica [09-04-2016]

Aladino e a Lâmpada Mágica estreou no cinema do El Corte Inglés no início deste mês e estará em cena pelo menos até aos últimos dias de Abril. Com o sucesso das primeiras sessões junto do público, esta produção da Yellow Star Company volta a ser uma aposta no âmbito da iniciativa Teatro no Cinema onde a interacção da grande tela existe com os atores em palco. Com o elenco a ser composto por Adriane Garcia, Jorge Kapinha, Quimbé, Diogo Garcia, David Fernandes, Sérgio Ferreira, Luísa Abreu, Helena Caldeira, Débora Monteiro, David Pereira, Anilson Eugénio, João Simões e João Vilas e a encenação a cargo de Paulo Sousa Costa e João Didelet, este espetáculo promete conquistar miúdos e graúdos do início ao fim. 

Vencedora de Allo Allo [24-03-2016]

Após uma temporada de sucesso pelo Teatro da Trindade, o espectáculo Allo Allo regressou aos palcos lisboetas mas desta vez na sala do Teatro Armando Cortez para voltar a esgotar sessão após sessão. Como assisti pelo ano passado e aconselho, eis que há dias lancei passatempo com a finalidade de atribuir um convite duplo para a sessão de Quinta-feira, 24 de Maio, aos leitores do blog.

Agora que o dia para usufruir deste convite duplo está próximo, eis chegado o momento de revelar o nome do vencedor que foi seleccionado através do sistema random.org. Quem amanhã irá assistir ao Allo Allo é a Maria Celeste Bernardo que irá também ser contactada via email com a explicação do levantamento do seu bilhete duplo. 

Muito Obrigado a todos os participantes neste passatempo teatral, ficando aqui a promessa que outros surgirão dentro de dias! 

Bilhete para Allo Allo [24-03-2016]

cartaz_net-v3.jpg

Após uma temporada de sucesso pelo Teatro da Trindade do espetáculo Allo Allo e de uma curta digressão nacional no início deste ano, eis que a produção da responsabilidade da Yellow Star Company está de regresso a Lisboa e com um aperitivo extra. Além de voltar com a finalidade de continuar a esgotar sessão após sessão, Allo Allo será o primeiro espetáculo com a assinatura da companhia a entrar em cena pelo Teatro Armando Cortez, em Carnide, que a partir deste mês e até pelo menos ao final do ano será da responsabilidade desta produtora que tem mantido várias salas cheias através de êxitos como A Bela e o Mostro e Boeing Boeing.

O Informador para assinalar este regresso de um sucesso teatral à nossa capital tem um bilhete duplo para oferecer a um leitor do blog que participe, partilhe e tenha a sorte de ser o sorteado para marcar presença na sessão do próximo dia 24, pelas 21h30, de Allo Allo. 

A Yellow Star Company e a Associação Mutualista Montepio têm o prazer de anunciar o regresso do Allo Allo a Lisboa.

Após o estrondoso sucesso desta comédia com 11.898 espectadores, Allo Allo irá estar em cena do Teatro Armando Cortez em Carnide a partir de 10 de Março com sessões de Quinta a Sábado às 21h00 e Domingos às 18h00.

De regresso ao palco com João Didelet, Elsa Galvão, Melânia Gomes, José Carlos Pereira, Filipe Crawford, Suzana Borges, Samuel Alves, José Henrique Neto, Pedro Pernas, Luís Pacheco, Joana Câncio, Mara Prates e Samuel Alves, dão corpo e voz às personagens que animam o café francês mais mediático do momento, René, Edith, Michele, Herr Flick, Coronel, Soldado Helga, Mimi, Alberto Bartorelli, Yvette, Leclerc, General Smelling, Cabtree, Aviador e Gruber.

Este passatempo decorrerá até às 19h00 de 23 de Março, Quarta-feira, e para se habilitarem ao bilhete duplo que tenho para sortear só têm de:

  • Fazer Gosto na página de Facebook d' O Informador.
  • Partilhar este post, mencionando dois amigos nessa mesma partilha.
  • Preencher o formulário que se segue onde só é permitida uma participação por endereço de e-mail.

Allo Allo

A estreia de Allo Allo encheu a sala do Teatro da Trindade, não fosse esta produção assinada pela Yellow Star Company que tem vindo a mostrar boa qualidade nos seus lançamentos que depois ficam em palco meses, voltando e andando em tournée pelo país. Desta vez poderá não ser excepção se existirem pelas próximas sessões algumas alterações para com a forma como a apresentação de Allo Allo é feita junto do público!

Não digo que não gostei porque isso não seria a verdade, porém ao longo do espetáculo percebi que existem vários momentos talvez desnecessários onde se percebe que a intenção é levar o público ao riso, o que acaba por não acontecer. Certo que numa estreia nem sempre as coisas correm pelo melhor, existindo a partir daí um trabalho a ser feito para se conseguir chegar o espetáculo a quem se senta pela plateia da sala, percebendo onde se poderá puxar pelo texto e performance e onde se poderão anular algumas cenas. Acredito que isso será feito com Allo Allo que daqui a uma ou duas semanas já deverá conter um outro desenrolar de cena para cena que agradará a quem entrar na sala principal do Teatro da Trindade para reviver o sucesso televisivo da série de outros tempos! 

Um elenco do melhor onde João Didelet protagoniza e encena ao lado de Paulo Sousa Costa este espetáculo que tem pernas para andar, mostrando o nervosismo instalado no café de René, situado num dos locais centrais em França em tempos de guerra. Com oficiais britânicos escondidos, uma mulher que adora ser glamorosa, duas empregadas hilariantes e os alemães sempre atentos a cada passo fora do esquema, no café de René a tensão está sempre presente, com um entra e saí. Afinal Hitler está a caminho e é necessário estar bem ciente disso, existindo uma peça, a Madona Caída de Grandes Mamas para ser entregue ao poder! Onde anda então essa peça de arte no meio de tanto alarido? Na salsicha senhores, na salsicha! Ou será que não?

Hoje é dia de... Allo Allo

Acredito que Allo Allo seja a estreia teatral do final de ano! A Yellow Star Company tem assinado diversos sucessos pelos últimos anos, como é o caso de Boeing Boeing, Casado à Força e A Bela e o Monstro e este novo espetáculo deverá estar tão bom ou melhor ainda que as produções que têm sido apresentadas. Hoje, 11 de Novembro, estreia este Allo Allo pelo Teatro da Trindade, onde marcarei presença para assistir e logo que possível opinar sobre este recente espetáculo que ficará até ao final do ano em cena por Lisboa e deverá contar também com uma viagem pelo país logo no início de 2016 como todos os produtos teatrais de sucesso da produtora!

Allo Allo.jpg

A acção passa-se durante a ocupação alemã no decorrer da II Grande Guerra Mundial, no Café René, que está, a partir de agora, novamente aberto!

O café vai ficar cheio de alemães para com quem René tem de ser... simpático, depois chega a sua mulher com quem René tem de ser também... simpático, depois as suas empregadas de mesa, Mimi e Yvette com quem René… gosta de ser simpático, principalmente quando a mulher não está por perto. No piso de cima está a sogra de René com quem ninguém gosta de ser simpático.

Um café bastante normal no tempo de guerra em França, podem vocês achar.

Mas não se deixem enganar. Na adega do café estão escondidos dois oficias britânicos, aviadores. Se os Alemães os descobrem... René será fuzilado!

Boeing Boeing, os vencedores do passatempo

Vencedores do Passatempo Boeing BoeingA semana passada assisti à peça Boeing Boeing, que se encontra em cena no Teatro da Trindade para mais uma temporada, depois de ter feito sucesso no início do ano e ter andado a percorrer o país com a sua tournée. Agora e porque fiquei com uma agradável sensação para com este espetáculo, aliei-me à produtora responsável pelo mesmo, a Yellow Star Company para oferecer quatro bilhetes duplos para a sessão de hoje, Domingo!

Os quatro vencedores seleccionados através do sistema automático random.org que irão ter disponíveis os bilhetes duplos em seu nome na bilheteira do Teatro Aberto para assistirem ao final da tarde a Boeing Boeing são Elisabete Teixeira, Sandra Namora Henriques, Albino Silva e José Ricardo Lopes. Ao quarteto dou desde já os parabéns, desejando um bom espetáculo para todos!

Sofia Ribeiro, Patrícia Tavares, Melânia Gomes, Elsa Galvão, Joaquim Horta e João Didelet, compõem o elenco deste espetáculo que pode ser visto de quarta a sábado, às 21h30, e domingos, às 18h00, pela sala principal do Teatro da Trindade. Vale mesmo a pena assistir a Boeing Boeing!

Ganha bilhetes para Boeing Boeing

Boeing BoeingHá algum tempo que queria ver a comédia da Yellow Star Company, Boeing Boeing, e na última semana lá visitei o Teatro da Trindade onde passei um serão divertido na companhia de todo o elenco deste excelente espetáculo. Agora e porque tenho a oportunidade de partilhar o que de bom anda a acontecer pelo mundo das artes, tenho bilhetes duplos para oferecer aos leitores do blogue.

Quem quiser ser um dos vencedores dos bilhetes que tenho para oferecer da sessão das 18h00 do próximo Domingo, 21, só tem que copiar a frase que se segue, colocá-la como comentário a este texto, ser seguidor do blogue pelo Facebook, tal como da página da Yellow Star Company e partilhar o link do passatempo pelo seu mural da rede social! No momento da participação peço que o nome e email sejam colocados corretamente para uma melhor comunicação para com os vencedores!

«O Informador leva-me ao Teatro da Trindade a assistir à comédia Boeing Boeing!»

Em palco o público depara-se com um noivo que tem na sua vida um trio de hospedeiras de bordo com horários laborais diferentes entre si, sem que o cruzamento no mesmo espaço entre ambas aconteça. No entanto com as trocas de escalas as três mulheres acabam por se encontrar e aí tudo pode acontecer!

Em palco estão os atores Sofia Ribeiro, Patrícia Tavares, Melânia Gomes, Elsa Galvão, Joaquim Horta e João Didelet, compondo um elenco surpreendente que me conquistou do início ao fim da sessão. A tradução de Boeing Boeing esteve a cargo de Marc Xavier, a encenação ficou pelas mãos de Cláudio Hochman. Paulo Sousa Costa, o produtor, teve também o papel de adaptar para a realidade nacional este espetáculo que tem feito sucesso por onde tem passado.

Boeing Boeing pode ser vista de quarta a sábado, às 21h30, e domingos, às 18h00, pela sala principal do Teatro da Trindade. Um espetáculo que vale a pena ser visto e que agora tens aqui a oportunidade de ganhar bilhetes para a sessão do próximo Domingo. Os vencedores serão seleecionados através do sistema automático random.org, sendo os mesmos anunciados e contactados após as 12h00 do próprio dia da sessão!

Boa sorte a todos e quem sabe boa viagem na companhia de Boeing Boeing!

Boeing Boeing

Boeing BoeingBoeing Boeing está de regresso ao palco do Teatro da Trindade para uma mini temporada, isto depois de ter esgotado a sala nos primeiros meses do ano e ter andado em digressão nacional ao longo dos últimos meses.

Com produção da Yellow Star Company esta premiada comédia internacional tem feito as delícias do seu público, tendo agora conquistado a minha preferência. Já o havia dito antes mas volto a repeti-lo, esta produtora de Paulo Sousa Costa tem feito um óptimo trabalho, levando a cena excelentes espetáculos dignos de todos os aplausos.

Com Boeing Boeing fartei-me de rir com tantos enganos na vida de Bernardo, protagonizados pelo próprio. Ele é o noivo de um trio de mulheres que nada têm haver umas com as outras, a não ser o facto de serem hospedeiras de bordo com horários diferentes, serem levadas pela cantiga de Bernardo e andarem num amor de enganos. Isto até ao dia em que tudo muda e onde até a empregada doméstica do conquistador vê a sorte aparecer-lhe à frente. 

Em palco estavam Sofia Ribeiro, Patrícia Tavares, Melânia Gomes, Elsa Galvão, Joaquim Horta e João Didelet, um elenco capaz de surpreender, mostrando em alguns casos que os palcos são mesmo a essência da representação. Se a tradução de Boeing Boeing esteve a cargo de Marc Xavier, a encenação ficou pelas mãos de Cláudio Hochman. Paulo Sousa Costa, o produtor, teve também o papel de adaptar para a realidade nacional este espetáculo que tem feito sucesso por onde tem passado.

Boeing Boeing pode ser vista de quarta a sábado, às 21h30, e domingos, às 18h00, pela sala principal do Teatro da Trindade. Um espetáculo que vale a pena ser visto e que me fez lembrar do sucesso que a série brasileira Sai de Baixo teve entre nós há uns anos.

Um bom momento para descontrair, colocar os cintos e ser levado pelos ares! Aconselho a quem gostar de boas comédias porque aqui existe verdadeiro entretenimento!

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários recentes

  • Juca

    Nada disso...

  • O Informador

    Dentro do estilo e da Editorial Presença tenho em ...

  • P.P.

    Eu estou a acabar Aqueles que Merecem Morrer .Ador...

  • O Informador

    Para os fiéis as coisas boas surgem de Deus e as m...

  • Juca

    Sim... sempre fui educada na fé da religião católi...

Atual Leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________