Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

29
Dez17

Sr. Alberto dos palavrões


O Informador

Um direto televisivo tem sempre o risco de situações caricatas acontecerem sem qualquer filtro, que o diga Isabel Silva que ao apresentar o programa Somos Portugal ouviu, tal como milhares de portugueses que assistiam ao programa em casa e no local, o que não era desejado. 

O Sr. Alberto de Aveiro esqueceu-se que estava em direto e ao telefone, por ter sido premiado para receber um dos valores a serem sorteados ao longo do programa, acabou por proferir várias palavras menos próprias para com a sua esposa. Dizendo e repetindo, o telespetador mostrou em direto o que se vive no seu dia-a-dia, com um discurso tão baixo que acaba por causar vergonha alheia pela maneira como as pessoas se conseguem tratar umas às outras em pleno século XXI. 

20
Dez17

Quem apresenta o Secret Story 7


O Informador

secret story 7.jpg

Um ano sem Secret Story no ecrã da TVI, que optou por criar e inventar reality shows low cost para tentar vender ao público que se encontra mais atento que nunca. Agora e depois de esgotarem o formato do programa agendaram para o início de 2018 uma nova temporada da Casa dos Segredos, a 7, mas deixo já aqui a minha premonição... Não vai correr bem!

Primeiro, ao longo de praticamente mais de dois anos os reality shows não pararam de ser transmitidos na TVI e pelo canal exclusivo Zon, o TVI Reality, esgotando desde logo o formato. Se depois pensarmos nas apostas furadas que foram as sucessivas edições do Love On Top onde os cromos eram os mesmos de mês para mês com entradas e saídas forçadas para sempre andarem na roda viva que a produção tanto gostou de criar e do estilo de jogo criado que manchou o formato por completo após as duas primeiras temporadas. Após as polémicas do programa mais aldrabado da vida real, eis que voltaram a inventar e colocaram famosos dentro da casa do Secret Story que virou um mini e mal amanhado centro comercial com quatro negócios geridos por rostos conhecidos do público. Quem se lembra de criar um reality show com famosos, tentar que o mesmo vivesse em torno dos negócios e colocar a casa e tudo em seu torno num deserto, fora das grandes cidades? TVI e Endemol, claro!

Erro atrás de erro em matéria de programas da vida real com invenções caseiras e mal confecionadas, num argumento de que seria para um horário de menor consumo e para ocupar o TVI Reality. Demoraram tanto tempo a perceberam que nada resultou e agora, após o cancelamento do Biggest Deal o que fizeram? Anunciaram desde logo uma nova temporada do Secret Story. O que fez Teresa Guilherme, que supostamente já tinha arrumado os sapatos para este tipo de programa, onde foi rainha durante anos? Disse que não voltava a apresentar o formato por ter talvez um pouco de sensatez e perceber que não irá correr bem por culpa da má gestão do canal para com estes programas nos últimos anos e por saber que a produção irá fazer mais do mesmo e não alterar o método do jogo para o mesmo se voltar a tornar complexo e rigoroso como outrora. 

Com Teresa a não querer voltar, os rostos sonantes do canal também estão fora de questão, principalmente Cristina Ferreira e Manuel Luís Goucha que apresentam diariamente o Você na Tv!, tendo a apresentadora o Apanha Se Puderes para gravar novas temporadas e a dupla a preparar uma nova edição de A Tua Cara Não Me É Estranha. Fátima Lopes seria talvez a hipótese mais rápida dentro da TVI, mas ao que parece não foi a escolhida pelo perfil que tem junto do seu público das tardes. Se os que rendem melhores valores não podem e também não querem, os outros parecem nem ser sequer opção, talvez pelas idades, querendo a produtora e o canal uma opção mais velha para comandar o regresso do reality show. Eis que de fora e pela imprensa surge o nome de José Carlos Malato para saltar da RTP e apresentar a nova temporada da Casa dos Segredos no canal quatro. Se era boa aposta? Podia ser, mas não simpatizo assim tanto com o Malato. Ao que parece o convite para se mudar foi recusado após duas reuniões com a direção da TVI, surgindo assim o nome de João Baião, que ao ficar sem o seu programa da tarde na SIC irá ficar na prateleira em termos de apresentação no canal para o qual se transferiu há uns anos e onde ainda não conseguiu ter uma aposta de sucesso. Se ficar na SIC o destino de Baião é a ficção, mas a imprensa insiste no nome do comunicador para ser o apresentador da Casa onde os Segredos nas últimas temporadas contaram pouco para o jogo. Se vejo o João na condução de um reality? Talvez! Se fosse diretor do canal apostava no apresentador? Não, mas se surgir na TVI com o estilo que tinha na RTP, deixando as macacadas de lado, poderia correr bem, mas espero que tal contratação não aconteça, para mais para apresentar um reality show com história marcada inicialmente por Júlia Pinheiro e depois com o regresso de Teresa Guilherme. 

09
Mar17

Sempre a mesma conversa...


O Informador

Dioguinho.png

Os concorrentes repetidos dos reality shows da TVI parecem terem uma cassete riscada consigo para se armarem em «donos disto tudo». Entram numa primeira edição e queixam-se, afirmando não mais voltarem por ganharem pouco para darem audiências ao canal pelas figuras que fazem ao longo de cada dia em jogo. Ameaçam, dizem o que não devem e quando lhes abrem a porta da rua saem e dizem que não voltam mais. Pois, mas basta TVI e Endemol estalarem os dedos e lá estão eles de novo a ganharem praticamente o mesmo, a fazerem as mesmas figuras de sempre e a darem audiências. Qual a razão de tanto reclamarem e ameaçarem que desistem para não voltar se depois estão sempre desejosos que um novo convite chegue para que apareçam e garantam umas presenças durante meses enquanto estão livres das casas dos reality shows?

Eles são expulsos pelo público, pela produção ou desistem de livre vontade e armam discussão ao deixarem o jogo mas voltam sempre que lhes é pedido para voltarem ao mesmo. Será que as pessoas não conseguem ter palavra ou simplesmente têm de fazer o seu show off para continuarem a dar nas vistas por mais umas semanas junto da imprensa e voltarem a ser chamados quando for necessário?

Se querem sair que saiam do jogo porque existem muitos desesperados para aparecer e a TVI já criou ao longo dos anos uma caderneta de cromos que se consegue substituir a qualquer momento para que tudo continue com uma ou duas caras novas a aparecerem de vez em quando para se ir renovado os elencos de mês para mês. 

25
Fev17

Let's Flop chama Love on Top


O Informador

Lets Dance Love on Top.png

Estreou há duas semanas e logo deu para perceber que a junção criada em Let's Dance de talento com reality show não iria funcionar. Os primeiros diários e extras deram sinais bem claros de fraca adesão e a segunda gala somente destinada ao talento desiludiu em audiências. A TVI rapidamente agiu e cancelou a componente reality do seu novo programa e avançou com a estreia de uma nova edição de Love On Top, preparada à pressão para que os valores do canal de cabo destinados a este tipo de programas não sofressem mais. 

As causas das falhas de Let's Dance! Primeiro querem alterar o estilo dos programas da vida real que apresentam e colocar os concorrentes a aprender algo. Tudo bem, mas existem concorrentes e concorrentes e tenho a certeza que com um caché mais elevado conseguiriam encontrar pessoas que dariam um bom show no dia-a-dia dentro da academia e depois conseguiriam impressionar nas danças. O que fizeram? Jovens miúdos que não querem discutir e dar «canal» a viverem em comunidade numa casa, onde muitos já se conheciam de outras paragens. O que daria isto? Um grupo de amigos que vai passar férias numa bela mansão e que aproveita para aprender com profissionais a dançar. Depois uma Fátima Lopes que tem mérito como apresentadora mas que neste tipo de programas tem de improvisar mais e ser espontânea, o que não mostrou. Existe um guião, mas há que fugir do que está escrito e brincar com as situações, criar história, realizar pontos que formem notícia. Nada disso foi feito. Terceiro ponto negativo, a fraca promoção do canal a revelar que Let's Dance era não só um talent show mas também que existiria a versão da vigilância 24 horas por dia com diários e extras no canal principal para o público poder acompanhar os ensaios e preparação para a gala mas também o acordar e a convivência entre os concorrentes. 

O resultado disto é o cancelamento do reality, ficando somente o talento e com aperto, já que não acredito que este programa dure os três meses como foi primeiramente revelado. Encurtaram o espaço em antena e agora só dará ao Sábado, também com menor duração, com Fátima Lopes que vê assim o seu primeiro reality a ter maus resultados. No que isto deu? Regressa Love on Top em três, dois, um... O programa low-cost apresentado por Teresa Guilherme ao longo da Primavera e Verão do ano passado foi resgatado para aparecer de surpresa e sem qualquer aviso para uma quarta temporada. Com vinte e quatro horas de ligação direta à casa, Isabel Silva a apresentar os Extras e agora também as galas que passam a ser às Sextas-feiras, este formato não é uma bomba de audiências mas também ao longo dos meses em que esteve no ar não se mostrou um fracasso. Para o horário em que foi transmitido rendeu e por isso o seu regresso agora sem qualquer aviso, o que é um erro.

27
Mai15

Até concordo com a Maya!


O Informador

Uma das polémicas televisivas das últimas horas tem Isabel Silva, Maya e Eduardo Siopa como protagonistas! Isto porque? Eis que a apresentadora do CMTV e o comentador falaram da prestação e saída de Isabel Silva do programa Dança com as Estrelas. Só que além de comentarem a sua estadia no formato apresentado por Cristina Ferreira nos serões de Domingo a dupla foi mais longe e falou também do que todos andamos a pensar sobre a jovem apresentadora da TVI. 

Segundo Maya, Isabel Silva «Pode ter criado um deslumbramento que lhe pode ser prejudicial». Já Eduardo Siopa afirma que «As pessoas não gostam dela... A Isabel copia a Cristina». Ambas as afirmações são totalmente verdade! Se ao início o estilo e dinâmica de Isabel causou impacto junto do público que lhe abriu as portas, ajudando-a a dar o salto como profissional, agora e como tudo o que é em demasia enjoa, todos estamos a ficar cansados de ver a apresentadora aos gritos e sempre com o mesmo modo de estar em televisão, mostrando uma boa disposição que pode não ser assim tão real.

Até agora a apresentadora de 29 anos que a SIC já tentou contratar não conseguiu mostrar provas em que no futuro o seu estilo de estar em televisão possa ser diferente. Tudo parece uma festa, a fama subiu-lhe à cabeça de forma tão rápida e o estrelato embora continue a estar à sua espera poderá desaparecer num ápice, tal como apareceu. Uma Cristina Ferreira começou aos poucos no pequeno ecrã a dar passo a passo e sempre com uma boa ancora por trás. Hoje é a vedeta mais valiosa do panorama nacional e reconheço-lhe todo o esforço e mérito. Uma Isabel Silva não tem tido o mesmo trajeto, tendo aparecido e pouco depois já começava a dar nas vistas, o que lhe fez muito mal. 

A Isabel nunca irá seguir os passos da sua mentora porque por muito que lute e tente já cansou em tão pouco tempo, estando assim à vista que não poderá esticar muito mais a corda para não afastar de vez o público. O que tem de acontecer então à nova estrela? Acalmar, ficar um pouco mais recatada, ser humilde e não mostrando que é a rainha por onde passa. Ela não o é e parece começar a ser difícil vir a ser a maior e melhor! Recato, muito recato e também um afastamento dos formatos de grande entretenimento e maior audiência é o pedido para a Isabel de quem até gosto mas onde reconheço que não está a caminhar no sentido certo!

23
Mar15

Vamos dançar?...


O Informador

Dança com as Estrelas 1.jpg

A terceira edição do Dança com as Estrelas começou e os serões de Domingo voltam assim a apelar aos corpos em movimento, taco a taco e com a sintonia perfeita.

Cristina Ferreira dispensa apresentações, os jurados a mesma coisa, bailarinos de excelência e um elenco de concorrentes aparentemente abaixo das edições anteriores mas capaz de surpreender. Confesso que à partida quando vi os dez escolhidos apontei dois nomes como os elos mais fracos, Kátia Aveiro e António Raminhos. Depois de ver as suas prestações percebi que a ideia da irmã de Ronaldo estava completamente errada, no entanto o público português volta a mostrar que não gosta do clã Aveiro e retira Kátia da competição logo na primeira oportunidade. Quanto ao comediante que não sabe dançar, está ali para dar um toque de boa disposição ao formato, fazendo até um trabalho dentro do estilo que tem apresentado no que bem sabe fazer, mas longe do que o programa exige. No geral os concorrentes, mesmo não sendo figuras de topo do canal, estão dentro dos que os anteriores fizeram na estreia e agora é semana após semana que a evolução acontece e se irá fazer notar.

Sim este é um bom programa de dança, é daquelas apostas que sempre tem corrido bem ao canal ao longo de três anos seguidos e muda completamente o estilo e também o público base do que vinha a ser feito pelos últimos meses nos serões de Domingo. 

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Mensagens

Pesquisar

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador