Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

13
Jul17

Agressões banalizadas?!


O Informador

Há uns dias numa reportagem acerca de um homicídio onde o marido matou a sua esposa numa aldeia algures pelo país o jornalista questionou três vizinhos acerca da convivência do casal e as respostas não podiam ser mais unânimes. O problema é que fiquei a pensar no quanto complicado deverá ser aquele bairro.

Então não é que as três pessoas inquiridas pelo jornalista com a questão se ao longo do tempo ouviam o casal a discutir afirmaram que sim e que isso é o normal acontecer entre casais! Primeiro, não ando a ouvir os casais que vivem ao meu redor a discutir porque se o fazem não deverá ser aos gritos para todo o prédio e rua acompanharem e depois dizerem que é normal isso acontecer é logo meio caminho andado para mostrarem o que dentro das suas próprias casas se passa.

Sim, ok, todos os casais têm as suas quezílias, mas que tenha dado conta não se anda aos gritos para que a vizinhança, como era aquele caso, possa ouvir o que se passa dentro de quatro paredes. Depois os inquiridos além de dizerem que sabiam, mais ou menos, o que se passava ainda conseguiram deixar escapar palavras reveladoras acerca das suas próprias vidas conjugais.

02
Mar16

Caso Rodrigo


O Informador

rodrigo.jpg

Uma mãe procura o seu filho, apresentando o desaparecimento do menor de quinze anos nas entidades competentes. Horas depois fala com a comunicação social e pouco se lamenta sobre a situação, não mostrando um pingo de dor e preocupação. Dias passam e descobre-se que o padrasto do menor tinha viajado no dia do desaparecimento para o Brasil de onde é natural, dados que foram omitidos nas primeiras confidências de uma mãe que se tem mostrado pouco ou nada destroçada. Horas depois descobre-se o corpo do menor bem perto da moradia onde a família mora. Em momentos posteriores surgem as primeiras informações acerca do estado do corpo que foi encontrado enrolado em fio eléctrico. 

Ups! Algo se passa aqui que não está a ser bem contado, não? Então a mãe não tinha de revelar que o seu companheiro tinha viajado nesse mesmo dia para o outro lado do Atlântico? Então aquela mãe que passou supostamente tão mal sempre que permanecia em sociedade parecia calma e serena como se nada fosse? Então o corpo apareceu supostamente num local que já tinha sido visto antes e onde não se encontrava há uns dias? Onde está a culpa quando uma mulher esconde factos sobre o seu companheiro para o quem sabe proteger, não se preocupando com o filho? O que existia dentro daquela casa e o que aconteceu para o menor ter sido agredido até à morte como já foi tornado público?

16
Jun14

Um presente... O Caso Renato Seabra


O Informador

O Caso Renato SeabraMeses depois de começar uma parceria onde tenho oferecido livros da Chiado Editora aos leitores do blogue, agora chegou a vez de ser eu o premiado com um mimo da autoria de Marta Dhanis, a jornalista correspondente da TVI nos Estados Unidos que tem acompanhado o caso Renato Seabra desde o dia em que foi contactada pela direcção do canal para tratar da notícia que correu o mundo sobre a morte de Carlos Castro.

Com uma história com os condimentos perfeitos para fazer manchetes pelos tablóides - sexo, dinheiro e homossexualidade -, Renato Seabra, um jovem modelo e Carlos Castro, cronista social, foram os grandes protagonistas de notícias, especulações e um caso de homicídio que muita tinta fez correr.

Marta Dhanis, a jornalista que acompanhou todo o caso de perto, desde a fatídica noite, conta agora o que aconteceu antes da morte de Carlos Castro, onde até as conversas com Renato Seabra são reveladas. Marta foi das únicas pessoas que esteve desde o início perto de todo o processo, falando com os envolvidos e com o círculo de pessoas próximas da relação do jovem de 21 anos com um homem de 65.

O que existia entre os dois? Quais as intenções de ambos na relação que mantinham? Quem é o verdadeiro culpado deste crime? Será que existem mais envolvidos no caso que nunca foram revelados? O condenado esteve sozinho na altura do crime? No futuro, como será a vida de Renato Seabra?

Várias questões são colocadas no livro O Caso Renato Seabra: Por Detrás Das Cortinas, num trabalho de investigação que começou poucas horas depois do crime ter acontecido a 8 de Janeiro de 2011.

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • C.

    Sendo mulher, digo-te que prefiro trabalhar com ho...

  • O Informador

    Muitos dão para receberem em tudo na vida, mas qua...

  • L

    Gostei da forma como colocas-te essa questão... A ...

  • O Informador

    Nadar em busca de algo desconhecido enquanto se ca...

  • P. P.

    Divagar = o meu nadar

Mensagens

Posts mais comentados

Pesquisar

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador