Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

28
Jun17

Salvador Sobral, o Triste


O Informador

«Vou mandar um peido para ver o que acontece». Esta foi a frase proferida por Salvador Sobral durante a sua participação em palco no evento em memória das vítimas dos fatídicos incêndios de Pedrógão Grande quando o público sempre aplaudia tudo o que o cantor fazia e entoava em palco. Se era necessária esta reação? Não, de todo!

Mais uma vez e porque está mais que provado que não sabe lidar com a fama e com os aplausos, Salvador voltou a colocar o pé na argola e só podia sair disparate. Como é que um artista em palco, perante milhares de pessoas que encheram o MEO Arena e os milhões de espetadores que assistiram ao Juntos Por Todos através da televisão consegue descer tão baixo e ser hipócrita a este ponto?

O que aconteceu a meio da atuação do jovem foi daquelas coisas que qualquer artista que se preze e que quer vingar não ousa sequer pensar. Como é que o Salvador voltou a falhar num evento nacional e com todo o à-vontade do mundo? Esta atitude mostra que para além de não saber lidar com o estrelato consegue ainda ser mal intencionado com o público que o tem acarinhado ao longo dos últimos tempos por ter sido o vencedor do Eurovision. 

Assisti em direto a este momento decadente de um jovem que não deverá ter grande futuro pelos principais palcos se continuar a seguir esta sua linha de gostar de fazer tudo à sua maneira, o que até acho bem, mas que depois não consegue lidar com o sucesso que alcançou. Foi um mau momento, por si, pelo público e acima de tudo pelo evento em que aconteceu. Quando ouvi e percebi o riso do público no recinto do espetáculo pensei que não tinham ouvido bem o que tinha sido dito porque deu-me a sensação que a frase até entusiasmou a continuação dos aplausos, mas afinal pelas redes sociais os comentários negativos não se fizeram esperar e em boa hora Portugal caiu em cima de Salvador pelo seu comportamento, que tal como outros artistas, deixa muito a desejar numa pessoa que é o ídolo de milhares de crianças e não só. 

23
Fev17

Figurinhas das redes sociais


O Informador

Existem momentos em que todos conseguimos passar largos minutos a cuscar pelas páginas de perfil alheias nas redes sociais. Não escondo que em várias passagens o faço e não é que descubro com cada figurinha de pessoas que já me estiveram próximas de alguma forma?

Será que as pessoas não conseguem disfarçar um pouco o seu parolismo no que apresentam publicamente e que fica na memória de quem esbarra com imagens e comentários menos próprios? Figuras inusitadas com roupas menores em corpos maiores, celebrações de bradar aos céus onde todos os parolos das redondezas são chamados a aplaudir. Imagens de saídas em locais que mais parecem casas de alterne. Selfies onde mostram mais do que deviam de si e de quem vive consigo, até dos filhos menores. Tudo serve para colocarem pelas redes sociais e uma pessoa, com um pingo de pensamento, logo raciocina... Estas pessoas não percebem a figura ridícula que vão fazendo ao publicarem tudo e mais alguma coisa sem qualquer critério?

23
Dez16

Obrigado aos 3.000!


O Informador

3000.jpg

O Natal bateu à porta e o desejo de terminar o ano com mais de 3.000 seguidores na página de Facebook do blog acabou de ser concretizado! Muito, mas mesmo muito Obrigado a todos os que me têm acompanhado através deste espaço de partilha pessoal. É o blog com a função de Seguir na barra lateral, é o Facebook, é o Twitter, o Pinterest e o Instagram, tudo dentro do universo O Informador à vossa disposição!

02
Set16

Snapgram


O Informador

snapgram.jpg

Meses e meses a resistir à adesão ao Snapchat por continuar a achar que a página de Facebook, do Twitter e do Instagram chegavam e bastavam! Agora que o Instagram passou a ser também Snapgram comecei a testar a nova área da aplicação e não é que estou a ficar viciado nos vídeos rápidos que desaparecem após um dia de exposição?

Tiro as fotografias que acho que devem continuar a ficar eternamente publicadas através do feed do Instagram mas também ando a fazer uns rápidos vídeos com coisas um pouco mais parvas e que não quero que fiquem gravadas para sempre, por não valer a pena de serem tão normais. O Snapgram uso-o um pouco como partilha rápida do dia-a-dia e embora tenha resistido ao Snapchat por achar que não fazia sentido publicar alguma coisa para logo desaparecer, agora percebo que naquele espaço a normalidade acontece, sem terem de existir grandes e elaboradas imagens todas perfeitas. Grava-se, escreve-se, rabisca-se e publica-se para amanhã tudo desaparecer e continuar a ser substituído por novas imagens que aparecem de forma tão rápida como desaparecem.

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • C.

    Sendo mulher, digo-te que prefiro trabalhar com ho...

  • O Informador

    Muitos dão para receberem em tudo na vida, mas qua...

  • L

    Gostei da forma como colocas-te essa questão... A ...

  • O Informador

    Nadar em busca de algo desconhecido enquanto se ca...

  • P. P.

    Divagar = o meu nadar

Mensagens

Pesquisar

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador