Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Está a chegar... A Volta ao Mundo em 80 Minutos

a volta ao mundo em 80 minutos.jpg

Filipe La Féria prepara-se para estrear um novo espetáculo na sala do Casino Estoril, A Volta ao Mundo em 80 Minutos. Com João Baião como anfitrião e grande figura de destaque deste espetáculo que conta também com Dora, Filipe de Albuquerque e Paula Sá entre outros rostos do teatro e bailado nacional.

A Volta ao Mundo em 80 Minutos tem estreia marcada para dia 25 de Maio, Quinta-feira, e promete arrancar muitas gargalhadas junto do público que assista a esta nova aposta de Filipe La Féria que promete ter em mãos uma divertida comédia, tal como tem sido característico nas interpretações de João Baião nos espetáculos do produtor. 

Numa viagem mágica e recheada de fantasia por Portugal e pelo Mundo, La Féria inspirou-se desta vez na obra de Júlio Verne e nas suas personagens Phileas Fogg e Passepartout para criar a trama de A Volta ao Mundo em 80 Minutos. Uma viagem pelos quatro continentes onde além da representação os bailados e as canções tomam lugar no imaginário dos espetadores. 

João Baião é a grande estrela deste espetáculo com a sua energia, humor e inteligência, tendo ao seu lado de forma permanente o jovem ator Filipe de Albuquerque que interpreta assim um Passepartout ao modo de Sancho Pança com Quixote. Dora, Paula Sá, Ricardo Soler, Catarina Pereira, Carina Leitão e Samuel Albuquerque compõem o restante elenco a quem se junta um grande grupo de bailarinos e acrobatas neste espetáculo coreografado por Marco Mercier. 

Mais Respeito Que Sou Tua Mãe

mais respeito que sou tua mãe.png

Uns anos após a primeira temporada de sucesso de Mais Respeito que Sou Tua Mãe, Joaquim Monchique voltou a juntar o elenco onde aliou novos rostos para recuperar este espetáculo na altura em que completa 30 anos de carreira. Do Casino Estoril, onde mais de trinta e cinco mil espetadores assistiram, para o Auditório dos Oceanos do Casino Lisboa, Mais Respeito que Sou Tua Mãe voltou para reconquistar o público que continua a esgotar a sala sessão após sessão.

Numa renovada e reformulada versão, esta comédia familiar convida o espetador a divertir-se ao longo de duas horas com as peripécias de uma pobre família da Baixa da Banheira onde cada elemento tem as suas particularidades tão bem definidas que é impossível não gostar. Do avô que planta droga no quintal para consumir e vender aos netos adolescentes com ideias surreais sem esquecer o menino bonito da família e o pai benfiquista e conservador, encontramos-nos perante uma família onde a mãe Esmeralda é o centro da ação, onde tudo lhe cai em cima, dos problemas às notícias em primeira mão, sendo ao mesmo tempo a confidente e a fonte para resolver tudo o que acontece no seio familiar. 

Joaquim Monchique desempenha o papel de Esmeralda Bartolomeu e é assim o centro de toda esta divertida comédia que levou vários ajustes da versão de 2010 para esta renovada apresentação. Leve, descomplexada e critica, Mais Respeito Que Sou Tua Mãe é daqueles trabalhos que por muito que se veja, e eu vi a primeira temporada, não se deixa de querer voltar porque sempre dá para soltar umas boas gargalhadas graças a um texto bem preparado e a um elenco bem composto que consegue transformar uma conversa com piadas num momento bastante irreverente e que transmite ao público emoção. 

Antes da estreia assisti a uma entrevista de Monchique onde percebi que o ator e encenador viu o original na Argentina e não descansou enquanto não o conseguiu comprar no momento para o trazer até Portugal, tendo sido convidado a sair do teatro por estar a invadir áreas privadas. Mas o que é certo é que a adaptação foi conseguida naquele próprio dia e vários anos após a estreia nacional estamos de novo com a possibilidade de ver ou rever esta comédia que pode receber um público mais cabisbaixo mas tem o dom de colocar os ânimos para cima para que todos deixem a sala de espetáculos de sorriso no rosto. 

As Árvores Morrem de Pé

IMG_6720.JPG

Filipe La Féria, Eunice Muñoz e Ruy de Carvalho sonharam levar a palco uma versão do espetáculo de Alejandro Casanova e o dia 11 de Agosto de 2016 simbolizou o arranque junto do público de um desejo de dois grandes atores e um encenador de excelência no panorama nacional. As Árvores Morrem de Pé é o novo espetáculo de Filipe La Féria para o Teatro Politeama e a estreia não poderia ter corrido melhor!

Com Manuela Maria, que divide a sua personagem com Eunice Muñoz, e Ruy de Carvalho nos comandos de um elenco bem conhecido dos espetáculos de La Féria, esta produção assinala o regresso aos grandes textos teatrais, quebrando o fio que vinha a ser feito através das várias revistas à portuguesa que subiram ao palco pelos últimos anos no Politeama. As Árvores Morrem de Pé é por si só um espetáculo que fala por si mas se lhe colocarmos os grandes da nossa representação a encabeçar o elenco acaba por ser perfeito. 

Plateia esgotada sem existir espaço para mais. Público bastante atento ao que ia ser feito. Encenador confiante. Equipa técnica alegre. O pano sobe e o palco mostra-nos que uma vez mais as Produções Filipe La Féria não falham no cenário e na caracterização dos personagens. O elenco começa a desfilar, uns com maior destaque que outros, como sempre, e rapidamente entra em palco Ruy de Carvalho que recebe os aplausos de um público que sabe perfeitamente a razão de estar naquela sala. A história começa a desenrolar-se e vamos sendo levados por atores que interpretam clandestinos atores até ao grande centro da ação, a casa onde está no momento a avó que poderia ser de todos nós.

Manuela Maria dispensa qualquer tipo de apresentações e confesso que é a grande surpresa desta estreia. Gosto e sempre gostei desta atriz que ao longo da sua vida tem feito história na representação, mas não pensei que estivesse tão bem e me conseguisse levar rapidamente do riso ao choro de forma perfeita e sem que tenha tido tempo para pensar nas alterações repentinas de uma personagem que lhe encaixa na perfeição. Seriedade, serenidade, calma, humana, profissional... Tanta coisa que tinha agora para contar sobre o que senti com a prestação de Manuela Maria pelas tábuas do Politeama. Emoção é acima de tudo o que esta grande atriz, tal como Ruy de Carvalho, conseguem passar para quem assiste a este grande espetáculo que irá ficar certamente em cena durante uma grande temporada. 

O talento em As Árvores Morrem de Pé não se coloca em questão porque dos jovens aos seniores, todos têm e revelam grande experiência. O texto está lá, tendo um grande contraste entre o bem e o mal que se atropela de forma positiva entre si. O cenário perfeito, o guarda-roupa perfeito, a iluminação perfeita. Enfim, tudo perfeito num sucesso que ainda agora começou!

Eunice Muñoz de regresso aos palcos!

Filipe La Féria não pára e desta vez convocou nomes grandes da representação em Portugal para encherem o palco do Teatro Politeama com o espetáculo As Árvores Morrem de Pé. Eunice Muñoz, Ruy de Carvalho e Manuela Maria são as grandes figuras de destaque desta produção que estreia já na próxima Quinta-feira, dia 11. Quem vai conseguir resistir a tanto talento junto? Eunice regressa assim, após pausa forçada, aos palcos na companhia de amigos e numa grande aposta de um dos principais produtores nacionais de espetáculos!

Portugal está convocado para assistir a esta nova aposta de La Féria! Eu vou! E tu?

as árvores morrem de pé 2.jpg 

Festival ao Largo

festival ao largo.png

Lisboa está e continuará em festa pelas próximas semanas e como já é hábito o Largo São Carlos recebe um evento bem especial... O Festival ao Largo, onde quinze espetáculos são realizados ao ar livre e de forma completamente gratuita de 8 a 30 de Julho pelas 21h30.

Música, ópera, teatro e bailado são os principais alicerces do programa deste festival que se diferencia de todos os outros que vão surgindo ao longo dos meses quentes de Verão e onde a música é o principal protagonista. Com a fachada do Teatro Nacional de São Carlos como pano de fundo, diariamente o palco montado para o evento recebe orquestras, cantores líricos, peças de teatro e bailados num evento único onde sempre existe algo de diferente para ser visto ao longo da apresentação do cartaz. 

Para dar início à época de 2016 do Festival ao Largo, hoje o maestro Cesário Costa dirige a Orquestra Sinfónica Portuguesa. Já no Domingo, 10, será a Orquestra Metropolitana de Lisboa a abrilhantar o serão lisboeta com a participação de Nuno Silva no clarinete. Além das Orquestras, também o Coro do Teatro Nacional de São Carlos irá brilhar, existindo espaço para se assinalar o 400º aniversário da morte de William Shakespeare através da apresentação de Sonho de Uma Noite de Verão, com os estudantes finalistas do Curso Superior de Teatro e Cinema. Na programação não poderia faltar a ópera através de Cavalleria Rusticana, de Pietro Mascagni.

Vencedores de GOD [01-07-2016]

Joaquim Monchique está em GOD e O Informador teve em passatempo dois convites duplos para oferecer aos leitores do blog que tentaram a sua sorte para assistirem ao prolongamento desta divinal comédia pelo Auditório dos Oceanos do Casino Lisboa. Com sessão atrás de sessão esgotada e também com a crítica do seu lado, este espetáculo que já correu mundo e que chegou até nós através da Força de Produção despede-se ao longo do mês de Julho do público lisboeta, estando no entanto já agendada a temporada pelo Porto de 04 a 27 de Novembro. 

Como todos os desafios para vos presentear têm um início e um fim, o momento de revelar o nome dos vencedores destes convites chegou, dando assim por finalizado este passatempo que poderá ter nova edição daqui a uns tempos. Sendo assim, as duas vencedoras que irão ter à sua espera convites duplos para GOD pela próxima Sexta-feira, 01 de Julho, são a Anabela Carvalho e a Maria Baião, que irão ser contactadas via email com a informação sobre o levantamento dos bilhetes.

Vencedor de O Principezinho [11-06-2016]

O espetáculo O Principezinho, em cena no Museu Nacional de História Natural e da Ciência, em Lisboa, tem obtido o aplauso do público que sessão após sessão tem feito com que este sucesso conheça novas datas. A pensar nisso e porque assim foi exigido, a bYfurcação Teatro recolocou em cena esta produção que une miúdos e graúdos num só local para uma deliciosa aventura. O Informador como gosta de ajudar a promover o sucesso e também gosta de presentear os leitores do blog, eis que foi lançado passatempo com convite duplo há uns dias, tendo chegado agora o momento de revelar os dados do vencedor que irá assistir a O Principezinho já amanhã, Sábado, pelas 16h00.

Bilhete para O Principezinho [11-06-2016]

Cartaz A4.jpg

A bYfurcação Teatro apanhou o gosto pelas produções viradas para o público infantil e após o sucesso de Cinderela, eis que O Principezinho está de regresso aos palcos nacionais!

Os jardins do Museu Nacional de História Natural e da Ciência assinalam o regresso deste espetáculo para miúdos e graúdos, após o grande sucesso em 2011 na Quinta da Regaleira, com mais de 17 mil espectadores. O Principezinho, de Antoine de Saint-Exupéry está assim de regresso marcado para uma nova temporada que se inicia a 04 de Junho e estende-se até 16 de Outubro, aos Sábados pelas 16h00 e Domingos pelas 11h30, estando também disponíveis sessões para escolas e grupos organizados ao longo da semana. 

O Informador como não quer ficar de fora dos bons eventos e espetáculos que se realizam pelo nosso país e também não quer deixar de presentear os leitores do blog, eis um passatempo com a oferta de um convite duplo para a sessão de Sábado, 11 de Junho. 

O PRINCIPEZINHO no Museu Nacional de História Natural e da Ciência | Lisboa pela bYfurcação teatro  

Sinopse  

"Desenha-me uma ovelha!"  

As aventuras e desventuras de um pequeno rapazinho que para salvar a sua Rosa, viaja pelo universo em busca de esperança. No fim descobre que, por vezes, só damos valor às coisas quando as perdemos. Por mais voltas que o universo dê, só somos realmente felizes perto de quem nos cativa.  

Uma fábula sobre o amor e a solidão, onde o essencial é invisível aos olhos.   

FICHA TÉCNICA  

Encenação e Adaptação: Paulo Cintrão

Interpretação: Ana Lúcia Magalhães, João Parreira e Mário Abel

Figurinos, Cenografia e Adereços: Flávio Tomé e Diana Coelho

Técnica Luz e Som: Byfurcação Teatro

Música Original: Ana Lúcia Magalhães e Mário Abel

Imagem: José Frutuoso

Produção: BYfurcação Teatro  

INFORMAÇÕES:   

O PRINCIPEZINHO | MUHNAC – Museu Nacional de História Natural e da Ciência, Lisboa | De 04 Junho a 16 Outubro | Sábados 16h00 e domingos 11h30  

Local: Jardins do MUHNAC – Museu Nacional de História Natural e da Ciência, Lisboa  

Classificação: M/3  

Duração: cerca 60 min  

Bilhetes: 8€ - a partir dos 3 anos (inclusive)  

                3€ - crianças com 2 anos  

      Bebés podem entrar não pagam bilhete e ficam ao colo. Caso façam barulho terão de sair da plateia.  

      5€ - grupos superiores a 20 pessoas – na mesma sessão  

Capacidade: 120 Lugares  

*Disponível durante a semana para escolas e grupos organizados por marcação.

Este passatempo decorrerá até às 19h00 de 09 de Junho, Quinta-feira, e para se habilitarem a um dos bilhetes duplos que tenho para sortear só têm de:

  • Fazer Gosto na página de Facebook d' O Informador.
  • Partilhar este post, mencionando dois amigos nessa mesma partilha.
  • Preencher o formulário que se segue onde só é permitida uma participação por endereço de e-mail.

Após o final do prazo de participação publicarei o nome do vencedor que será seleccionado aleatoriamente através do sistema random.org, contactando ao mesmo tempo o sorteado via email. 

Boa sorte e um bom momento de participação!

Companhia Limitada - Estação Terminal

companhia.jpeg

Não existe possibilidade de contornar a questão no início deste texto onde o espetáculo Companhia Limita - Estação Terminal é comentado. Este foi, de todas as produções a que já assisti pelo Teatro Nacional D. Maria II, o mais divertido, o mais enérgico, o mais reconfortante e um dos que me ficará para sempre na memória. 

Com direcção artística de Madalena Victorino e Pedro Salvador, em Companhia Limitada - Estação Terminal somos convidados a percorrer os corredores do Teatro, passando por locais que estão habitualmente vedados ao público. Os recantos da Sala Garrett, as Casas de Banho, o grande Salão Nobre, o Bar, as salas de Costura e Provas e os inúmeros locais com que ao longo de três horas somos convidados a percorrer com a finalidade de conhecer e sentir as emoções do que em casa espaço vai sendo representado ao mesmo tempo que o público é convidado a saborear e a deixar-se levar pelas sensações do momento onde histórias isoladas vão sendo retratadas num ambiente bem disposto e onde a solidão é o tema central. 

Será que no centro de uma festa pode existir solidão? A noite é um bom conforto para os momentos de solidão? O excesso e o travestismo conseguem esconder marcas de solidão? A solidão é retratada através de vários estados sociais onde o isolamento e sofrimento pessoal vão acontecendo de forma sucessiva sem por vezes os outros, sempre os outros, se darem conta do que se passa verdadeiramente pelo estado de espírito de um ser que não é diferente, simplesmente tem opções, por vontade própria ou obrigação, que a maioria não tem. 

Caminhando pelo Teatro para conhecer, absorver e experimentar, em Companhia Limitada - Estação Terminal o serão estende-se ao longo de três horas onde ainda é possível adquirir sementes e alimentos no Mercado que chega de fora ao D. Maria II onde vendedores de rua ganham o seu espaço ao lado de membros da associação Cais e convidados especiais que tornam este espetáculo ainda mais especial. 

Bilhetes para A República das Bananas [29/04/2016]

a república das bananas.jpg

A República das Bananas invadiu o Teatro Politeama já uns meses e como o público adora os espetáculos com o selo de qualidade das Produções Filipe La Féria, a produção está para durar pelo palco lisboeta. Com o elenco composto por Rita Ribeiro, José Raposo, Anabela, Ricardo Castro, Paula Sá, Ricardo Soler, Bruna Andrade, João Duarte Costa, Patrícia Resende, Paulo Miguel e David Mesquita, esta é a revista à portuguesa de Filipe La Féria que marca a atualidade. Para que os leitores do blog possam assistir a esta verdadeira República das Bananas, eis um passatempo em dose bem alargada para todos! O Informador tem dez convites duplos para oferecer pelos próximos dias e num curto espaço de tempo aos participantes deste passatempo que queiram marcar presença na sessão de dia 29 de Abril, pelas 21h30!

É uma crítica mordaz e divertida ao Portugal de hoje. Pelo palco do Politeama serão passados em revista todos os acontecimentos deste ano, as figuras políticas e públicas mais engraçadas e controversas interpretadas por um elenco de estrelas onde La Féria junta actores consagrados à mais jovem e talentosa geração do novo teatro e musical português.

Este passatempo decorrerá até às 18h00 de 28 de Abril, Quinta-feira, e para se habilitarem a um dos bilhetes duplos que tenho para sortear só têm de:

  • Fazer Gosto na página de Facebook d' O Informador.
  • Partilhar este post, mencionando dois amigos nessa mesma partilha.
  • Preencher o formulário que se segue onde só é permitida uma participação por endereço de e-mail.

Ao Vivo e em Directo

ao vivo e em directo.jpg

Ao Vivo e em Directo representa o mundo corrupto e do poder numa representação a cargo de um excelente elenco onde o texto de Raúl Malaquias Marques relata o que poderá acontecer em vários locais onde quem tem algo a dizer e tem trunfos na manga consegue chegar-se aos que facilmente são influenciáveis para passar a mensagem. A comunicação social vista por dentro num momento em que a verdade de outros tempos quer ser colocada em cima da mesa para que o esclarecimento social aconteça. 

A corrupção é o verdadeiro ato que desencadeia toda a acção desta obra vencedora do Grande Prémio Teatro Português atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores em 2014. Em Ao Vivo e em Directo o debate marca presença, despindo de preconceitos o que acontece, por exemplo, numa redacção de uma estação de televisão. Conseguirão os profissionais mostrar o que verdadeiramente pensam quando vão contra às ideias de uma direcção que por sua vez tem de mostrar provas junto dos accionistas da empresa? Um novelo onde os mais fracos acabam por agir contra as suas crenças. Os tubarões sociais conseguem mesmo ter os holofotes virados para si quando o pretendem, nem que para isso paguem e deitem quem está ao seu redor abaixo.

Esta produção conta no elenco com Ana Lopes, Dina Félix da Costa, Emanuel Rodrigues, Francisco Pestana, Maria Emília Correia, Paulo Pires, Rui Mendes, Tiago Costa e Vítor d’Andrade numa peça recheada de dinamismo em palco e com a noção dos vários pontos da verdade a serem debatidos «ao vivo e em directo» para com o público presente na Sala Vermelha do Teatro Aberto. Com uma representação eximia e sem qualquer falha, tenho a destacar também o excelente trabalho cénico onde, como já é habitual nesta sala teatral, tudo está em movimento de cena para cena, com um décor a esconder o que se segue com paredes que deslizam enquanto os personagens vão tomando o seu devido lugar no ato que se segue. Sinceramente, só tenho a dizer que o Teatro Aberto consegue sempre surpreender com os seus cenários e que ao entrar na sala logo começo a pensar no que irá mover-se, no que aparecerá de um lado ou do outro. Perfeito!

Bilhete para Allo Allo [24-03-2016]

cartaz_net-v3.jpg

Após uma temporada de sucesso pelo Teatro da Trindade do espetáculo Allo Allo e de uma curta digressão nacional no início deste ano, eis que a produção da responsabilidade da Yellow Star Company está de regresso a Lisboa e com um aperitivo extra. Além de voltar com a finalidade de continuar a esgotar sessão após sessão, Allo Allo será o primeiro espetáculo com a assinatura da companhia a entrar em cena pelo Teatro Armando Cortez, em Carnide, que a partir deste mês e até pelo menos ao final do ano será da responsabilidade desta produtora que tem mantido várias salas cheias através de êxitos como A Bela e o Mostro e Boeing Boeing.

O Informador para assinalar este regresso de um sucesso teatral à nossa capital tem um bilhete duplo para oferecer a um leitor do blog que participe, partilhe e tenha a sorte de ser o sorteado para marcar presença na sessão do próximo dia 24, pelas 21h30, de Allo Allo. 

A Yellow Star Company e a Associação Mutualista Montepio têm o prazer de anunciar o regresso do Allo Allo a Lisboa.

Após o estrondoso sucesso desta comédia com 11.898 espectadores, Allo Allo irá estar em cena do Teatro Armando Cortez em Carnide a partir de 10 de Março com sessões de Quinta a Sábado às 21h00 e Domingos às 18h00.

De regresso ao palco com João Didelet, Elsa Galvão, Melânia Gomes, José Carlos Pereira, Filipe Crawford, Suzana Borges, Samuel Alves, José Henrique Neto, Pedro Pernas, Luís Pacheco, Joana Câncio, Mara Prates e Samuel Alves, dão corpo e voz às personagens que animam o café francês mais mediático do momento, René, Edith, Michele, Herr Flick, Coronel, Soldado Helga, Mimi, Alberto Bartorelli, Yvette, Leclerc, General Smelling, Cabtree, Aviador e Gruber.

Este passatempo decorrerá até às 19h00 de 23 de Março, Quarta-feira, e para se habilitarem ao bilhete duplo que tenho para sortear só têm de:

  • Fazer Gosto na página de Facebook d' O Informador.
  • Partilhar este post, mencionando dois amigos nessa mesma partilha.
  • Preencher o formulário que se segue onde só é permitida uma participação por endereço de e-mail.

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários recentes

  • Anónimo

    Então... e os nossos queridos líderes? Com o défic...

  • O Informador

    O Primetag é superfácil. Uso principalmente o Basi...

  • C.S.

    Obrigada por partilhares esta informação. Eu não f...

  • O Informador

    Muito bom mesmo! Quando a pessoa começa a entrar n...

  • O Informador

    Tens algum caminhos a serem explorados por este ca...

Atual leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________