Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

O Anjo da Morte

o anjo da morte.jpg

Autor: M. J. Arlidge

Lançamento: Fevereiro de 2017

Editora: TopSeller

Páginas: 336

ISBN: 978-989-8855-43-5

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Helen Grace, até aqui considerada a melhor detetive do país, é acusada de homicídio e aguarda julgamento na prisão de Holloway. Odiada pelas restantes prisioneiras e maltratada pelos guardas, Helen tem de enfrentar sozinha este pesadelo. Tudo o que deseja é conseguir provar a sua inocência. Mas, quando um corpo aparece diligentemente mutilado numa cela fechada, essa revela ser, afinal, a menor das suas preocupações.

Os macabros crimes sucedem-se em Holloway e o perigo espreita em cada cela ou corredor sombrio. Helen não pode fugir nem esconder-se por atrás do distintivo. Precisa agora de ser rápida a encontrar o implacável serial killer? se não quiser tornar-se a sua próxima vítima.

 

Opinião: Ao longo dos últimos tempos tenho-me deixado conquistar por autores que desconhecia e dentro do thriller então as surpresas têm sido várias. Agora e sem saber que O Anjo da Morte pertence a uma série com livros já publicados, peguei neste último lançamento de M. J. Arlidge e encontrei aqui um autor que não tem nada a esconder com a sua escrita e narrativas tão bem criadas que conseguem prender o leitor do início ao fim sem que se perceba quem na verdade possa ser o rosto que será descoberto perto do final para que tudo fique esclarecido e se possa seguir em frente. 

Sensibilidade e Bom Senso

sensibilidade e bom senso.jpg

Autor: Jane Austen

Lançamento: Março de 2017

Editora: Bertrand Editora

Páginas: 480

ISBN: 978-972-25-3352-2

Classificação: 5 em 5

 

Sinopse: Marianne e Elinor Dashwood, com 17 e 19 anos respetivamente, são irmãs, mas não podiam ser mais diferentes. Marianne é toda ela coração, sensibilidade e romantismo; Elinor é a encarnação da razão, do bom senso e da reserva. Por entre reveses e amores, cada uma delas será posta à prova e terá de encontrar um equilíbrio - entre a sensibilidade e o bom senso - que lhes permita ser felizes.

 

Opinião: Jane Austen é um nome incontornável da literatura mundial mas infelizmente ainda não conhecia a sua obra com experiência enquanto leitor. Agora e para iniciar a opinião acerca de Sensibilidade e Bom Senso poderei desde já dizer que este foi o primeiro romance que li de Austen mas não será o último com toda a certeza.

Pegando no início do século XIX e numa família com jovens com idade para assumirem as obrigações do casamento, eis que duas irmãs, bem distintas entre si, assumem o protagonismo deste romance excelentemente bem desenvolvido com uma simplicidade tão notória onde a fluídez da narrativa surge sem cansar em algum momento o leitor. Elinor, a irmã mais velha é apta para analisar os comportamentos dos outros, mantendo a calma e pensamendo de forma racional, ao contrário de Marianne que embora sensível, deixa-se facilmente levar pelas primeiras impressões o que nem sempre corre bem para quem acredita que tudo é perfeito. Se uma tem Bom Senso a outra tem a Sensibilidade à flor da pele e está aqui dado o ponto de partida para esta obra que transborda verdade nos factos que não passam de ficção a demonstrar a realidade de outros tempos mas que ainda hoje pode ser vista através de distintos contornos para com a sociedade dos tempos modernos. 

Atual leitura... Sensibilidade e Bom Senso

Assinalando o bicentenário da morte da escritora Jane Austen, a Bertrand Editora lança nova edição do seu primeiro romance, Sensibilidade e Bom Senso. Lançado em 1811, contando assim com mais de duzentos anos desde a primeira publicação, este é um livro intemporal e de referência graças à sua qualidade linguística que conjugada com o bom argumento, critica social e factos inseridos num contexto histórico cativam.

Conseguirão duas irmãs tão diferentes enfrentar os seus problemas enquanto adolescentes de forma a se ajudarem mutuamente?! Sensibilidade e Bom Senso é a minha atual leitura e embora já tenha recebido comentários de surpresa por me meter com Jane Austen, vamos lá ver como tudo correrá. 

Grandes Histórias de Amor

grandes histórias de amor.jpg

Autor: José Jorge Letria

Lançamento: Janeiro de 2017

Editora: Guerra e Paz

Páginas: 216

Classificação: 2 em 5

 

Sinopse: Incendeiam este livro histórias de amores arrebatadores como os de D. Pedro I e D. Inês de Castro, Simone de Beauvoir e Jean-Paul Sartre, Almeida Garrett e a viscondessa da Luz, Ava Gardner e Frank Sinatra, Oscar Wilde e Lord Alfred Douglas, John Lennon e Yoko Ono, Snu Abecassis e Francisco Sá Carneiro. Afinal, como escreveu Luís de Camões, o amor é «fogo que arde sem se ver». O fogo que arde neste livro pode não se ver, mas queima.

Os grandes amores desafiam as barreiras do tempo e do espaço e, muitas vezes, é a sua dimensão trágica que os mitifica e eterniza. Nestas páginas há histórias de amor heterossexual e homossexual, antigas e modernas, famosas e menos conhecidas, mas todas elas capazes de nos fazer suster a respiração.

 

Opinião: De Adão e Eva a Pedro e Inês para os amores mais recentes de Snu Abecassis e Francisco Sá Carneiro ou John Lennon e Yoko Ono, Grandes Histórias de Amor é um ponto entre várias reticências dos grandes romances que marcaram a sociedade e que se eternizaram de uma maneira ou de outra ao longo dos tempos.

Pela mão de José Jorge Letria, esta obra reflete um pouco cada forma de amar de figuras impares da nossa História. Os beijos roubados atrás do palco, as grandes viagens românticas, as declarações, os desaires, inconfidências, traições e verdades, tudo serve como fonte de inspiração para se percorrerem vidas que foram passadas com um grande amor que nem sempre esteve presente mas que marcou de certa forma uma etapa de cada momento que se conseguiu eternizar com o tempo e junto de todos.

Atual leitura... Grandes Histórias de Amor

Jornalista, poeta e dramaturgo, José Jorge Letria é agora o autor de Grandes Histórias de Amor, o Livro dos Amantes, uma das mais recentes obras lançadas pela editora Guerra e Paz. Fazendo o recurso a várias figuras da História nacional e internacional e com a junção de histórias antigas com as mais recentes, vários são os amores relatados nesta obra onde nos podemos apaixonar pela loucura que vários casais conhecidos e menos conhecidos viveram entre si e perante a sociedade.

A minha atual leitura para comentar daqui a uns dias...

Atual leitura... A Avó e a Neve Russa

Esperança é à primeira vista a melhor característica que posso atribuir ao ler a sinopse de A Avó e a Neve Russa, a primeira obra que irei ler de João Reis e também a minha primeira experiência com a Elsinore, editora responsável por este lançamento. 

A busca de uma solução para poder ajudar terá a função de fazer ao mesmo tempo uma criança crescer e perceber a realidade social numa viagem entre o Canadá e o México em busca de um final feliz. Confesso que estou curioso com esta leitura que é narrada na primeira pessoa e que não me parece tão simples como aparenta. 

Três Homens num Barco

Três Homens num Barco.jpg

Autor: Jerome K. Jerome

Lançamento: Novembro de 2016

Editora: Alma dos Livros

Páginas: 224

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: A vida, às vezes, pode ser aborrecida. Férias precisam-se. Três amigos (e um cão) decidem fazer uma viagem ao longo do rio. Depois de uma preparação atribulada, embarcam numa jornada que se transforma num acontecimento ímpar nas suas vidas. O pequeno barco transforma-se no epicentro de uma série de aventuras e peripécias inusitadas, tão absurdas como caricatas, reunindo uma variedade de temas improváveis como sátira social, filosofia e humor numa descrição absolutamente feliz e conseguida da natureza humana. Um livro bem-humorado e divertido, que faz o elogio da vida ao ar livre, da vida boémia, da amizade e dos afetos, da busca do sentido da vida, das férias de verão intermináveis e da suave memória dos tempos já idos. 

Apesar de contar uma história na qual está tudo continuamente a dar errado, este livro narra uma viagem incrível e divertidíssima e transforma-se num autêntico manual de autoajuda literária que nunca esqueceremos e que todos deveriam ler.

 

Opinião: Três Homens (e um cão) num Barco poderia ser o tema de uma tragédia e não é que isso não anda assim tão longe da cómica história do livro de Jerome K. Jerome? Publicado originalmente em 1889, Três Homens num Barco conta a viagem de barco de três amigos ao longo de duas semanas pelo rio Tamisa. Barco na água, corpos cansados prontos para descansarem ao longo da viagem, um cão como companhia, mantimentos a bordo e várias peripécias a caminho porque numa viagem onde existe tudo e mais alguma coisa que não dá para controlar o resultado só poderia dar asneira. 

Com um certo grau cómico, este livro tem variadíssimos momentos em que consegue levar o leitor para um sorriso fácil, o que raramente me aconteceu, talvez pelo estado de espírito que atravesso no momento não sei. Percebo que existe um bom humor nas histórias que vão sendo contadas do passado ao longo da viagem e também das peripécias que surgem ao longo dos quinze dias de travessia, mas não consegui entrar totalmente no barco para me tornar o seu quinto passageiro. Caos, ingenuidade, complicação, aventura, contra-tempos, amizade e companheirismo são alguns dos fatores presentes neste livro que é contado de forma simples mas que ao cruzar o presente com o passado acaba por atrapalhar o leitor se aquela palavra que revela que iremos entrar numa recordação escapar na leitura. 

Atual leitura... Três Homens num Barco

O jornal The Guardian elegeu os 25 melhores romances de sempre recentemente e entre eles está Três Homens num Barco, o livro que irei começar a ler. Lançado recentemente numa nova edição pela Alma dos Livros, esta obra de Jerome K. Jerome tem conquistado os leitores mundiais através das suas edições por vários países e eu, que não sou de modas, irei agora embarcar com este trio de pessoas que fazem tudo de forma errada mas que mesmo assim se divertem. A vida é para levar a sério quando existe verdadeira amizade, juventude e uma boa dose de existência? 

Confissões de Inverno

confissões de inverno.jpg

Autor: Brendan Kiely

Lançamento: Janeiro de 2017

Editora: Bertrand Editora

Páginas: 240

Classificação: 5 em 5

 

Sinopse: Quando a vida de Aidan Donovan, de 16 anos, se começa a desmoronar à sua volta, ele procura refúgio no bar do pai e nas atenções do padre Greg, o único adulto que o escuta. Chegado ao Natal, Aidan entra numa crise profunda ao compreender a natureza obscura do afeto do padre. Vira-se então para um novo grupo de amigos: Josie, a rapariga por quem talvez esteja apaixonado, Sophie, a amiga um pouco rebelde, e Mark, o carismático capitão da equipa de natação, cuja sensação de angústia rivaliza com a de Aidan. Um romance ousado e corajoso que olha de forma intensa e sensível para os desafios do crescimento e do amor

 

Opinião: Um tema tabu de que não se fala, mesmo sabendo que existe entre vários núcleos fortes da igreja. A pedofilia existe no seio religioso e isso não é segredo para ninguém. Claro que ninguém pode generalizar tanto com este crime como para com outros, mas que existe e tem de ser debatido, lá disso não existem dúvidas.

Confissões de Inverno retrata a vida de um jovem adolescente que após perceber que o pai é uma figura ausente e a mãe opta por circular por festas e eventos onde pode dar nas vistas, acaba por encontrar refúgio na casa paroquial da vila. Como mentor encontra um homem aceite pelas pessoas por aparentar tranquilidade e paz enquanto padre, sendo um confidente, amigo e ouvinte. Mas será que este padre é afinal o que parece ou terá muito a esconder perante os temas que apresenta aos mais novos na cave da casa onde habita com o sacerdote mais velho?

Um jovem desamparado em termos familiares e que acaba por cair nos braços perigosos de uma pessoa que aparenta a todos ser de confiança pela função que desempenha. O que é o Amor para um rapaz que está à descoberta dos sentimentos e que acaba por perceber mais tarde que a aproximação, os abraços e apertos que enfrenta no escuro, encostado a uma mesa, são afinal uma obrigação para satisfazer os desejos de um adulto que não consegue controlar as suas perversas vontades. O que um adolescente cria na sua mente quando é levado a crer que tais comportamentos são os mais corretos no momento de evoluir como pessoa? Quem poderá estar a par de tudo o que acontece nos sucessivos encontros? O que fazer quando se percebe que não se está sozinho e que aquele segredo que vai prevalecendo enfrenta o complexo e medo ao mesmo tempo que está a um passo de ser descoberto por todos?

Atual leitura... Confissões de Inverno

Confissões de Inverno parece ser daqueles romances arrancados a ferros devido aos temas que aborda e onde tudo geralmente é tratado com pinças e de modo bastante leve. Não conheço o trabalho de Brendan Kiely mas a sinopse deste livro logo me despertou um certo interesse, acreditando que a sensibilidade sobre como tudo é tratado na descrição de vida de um jovem adolescente irá acabar por me conquistar enquanto leitor que adora um bom livro que me leve a puxar pelos sentimentos e emoção ao longo de cada página. 

Confissões de Inverno, lançado pela Bertrand Editora, é a partir de hoje a minha Atual leitura...

A Magia do Acaso

a magia do acaso.jpg

Autor: Tiago Rebelo

Lançamento: Outubro de 2016

Editora: ASA

Páginas: 408

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Sofia, secretária num escritório de um famoso advogado, casada com André, um bem-sucedido administrador de uma empresa do ramo imobiliário, e eterna sonhadora, sente-se insatisfeita com a confortável vida que leva. Num encontro improvável conhece Bernardo, um fascinante homem de negócios. Apesar do charme inebriante deste e da inesperada atracção que sente não se decide a pôr em causa o seu casamento. Mas um acontecimento inesperado encarregar-se-á de fazer tremer os pilares da vida monótona que hesita em deixar. Após inúmeros encontros e desencontros, peripécias e reviravoltas, Sofia consegue finalmente fazer uma ruptura total com a vida que levou até aqui, virar a página e entregar-se por completo a Bernardo. Os sonhos e a magia do acaso vencem sempre.

 

Opinião: Tiago Rebelo não desilude quando embarca na escrita de um novo romance e com A Magia do Acaso isso é totalmente percetível. Com um currículo longo na literatura, com vários sucessos publicados já com várias edições, Tiago Rebelo tem a simplicidade e essência necessária para criar histórias leves e que podem ser bem reais. 

Neste romance deparamos-nos essencialmente com seis personagens centrais que acabam por ter elos de ligação sem que percebam que circulam pelos mesmos caminhos por onde tanto podem receber boas notícias como de um momento para o outro os seus mundos e ideias podem escapar do percurso desejado. Com o recurso a breves capítulos, o que ajuda bastante à leitura deste estilo de histórias, os encontros e desencontros amorosos são a arma forte desta obra onde os contratempos acontecem e o passado acaba sempre por mexer com o presente que por sua vez irá seguir caminhos não desejados por quem ama mas sente um travão comportamental que trava a vontade. A Magia do Acaso é daquelas criações literárias que retratam a vida real, podendo cada personagem deste livro encaixar no perfil de qualquer pessoa que conheçamos e com quem lidamos. 

Atual leitura... A Magia do Acaso

A Magia do Acaso é o mais recente romance de Tiago Rebelo, o jornalista que atualmente é o coordenador de informação da CMTV. Rebelo dispensa apresentações na literatura porque os seus sucessos, como é o caso de O Tempo dos Amores Perfeitos e Uma Noite em Nova Iorque, assumiram desde cedo os tops de vendas nacionais, transformando o jornalista num sucesso do romance, onde mostra ser um às da escrita. 

Esta nova narrativa já cá canta e com Lisboa como pano de fundo, espero voltar a encontrar ao longo da leitura a magia que geralmente caracteriza a escrita de Tiago Rebelo, o autor das paixões lusas. 

Atual leitura... O Samaritano

Anunciado como «a nova estrela do thriller», Mason Cross vê a sua obra O Samaritano ser lançada em Portugal pela TopSeller. Por aqui o interesse para descobrir a escrita do também autor de O Caçador surgiu e agora é tempo de colocar os olhos nesta narrativa recheada de questões, perseguições, mistério e bastante intriga, isto a julgar pela sua sinopse.

Vencedor de Nascemos Para Ser Felizes – A Vida de Emanuel Contada Pelo Próprio

Guerra e Paz Editores lançou a biografia de Emanuel, o cantor que ao longo de décadas tem conquistado as suas fãs com o seu trabalho, sempre com novos temas que acabam por chegar junto do público, que mesmo não gostando sabe sempre um pouco sobre um ou outro trabalho do artista. Da autoria de Elizabete Agostinho, esta biografia de Emanuel revela ainda várias imagens que também mostram partes da vida pessoal e profissional do cantor que abriu um pouco do seu mundo aos fãs através desta obra relatada pelo próprio. 

O Informador, em parceria com a Guerra e Paz Editores, lançou passatempo há uns dias com a finalidade de atribuir um exemplar de Nascemos Para Ser Felizes – A Vida de Emanuel Contada Pelo Próprio e eis chegado o momento de revelar o nome da vencedora deste desafio. Selecionada através do sistema random.org, Luana dos Santos, da Moita foi a felizarda que irá receber pelos próximos dias o seu prémio!

Atual leitura... Santuário, The Loney

Andrew Michael Hurley é o autor de Santuário, o livro que nos pode remeter para diversos locais religiosos entre nós! Vencedor de vários prémios internacionais, entre eles o Costa Award como Romance de Estreia e o British Book Award, Santuário foi lançado entre nós pela Bertrand Editora e marca a estreia do seu autor que primeiramente lançou a obra numa edição limitada de somente 300 exemplares que rapidamente geraram bons comentários por parte dos leitores e da crítica, exigindo assim novas tiragens que rapidamente trilharam a obra para o sucesso. De 2014, ano em que foi lançado por Inglaterra, até Setembro de 2016, Santuário tem sido editado em diversos países e agora chegou a vez de Portugal receber este trabalho.

Está aqui apresentada a minha atual leitura que em breve será comentada com novo artigo aqui pelo blog! 

Morte em Viena

morte em viena.jpg

Autor: Daniel Silva

Lançamento: 2006

Editora: Bertrand Editora

Páginas: 328

Classificação: 2 em 5

 

Sinopse: Restaurador de arte e espião ocasional, Gabriel Allon é enviado a Viena para descobrir a verdade por detrás do atentado bombista que vitimou um velho amigo. Ao fazê-lo, descobre algo que vira todo o seu mundo do avesso: um rosto, um rosto que parece assustadoramente familiar, um rosto que o gela até aos ossos e que o faz querer saber mais. 

Porém, cada descoberta que faz apenas suscita mais perguntas; cada camada que desvenda apenas mostra mais camadas por debaixo. Finalmente, começa a surgir uma imagem, e que é mais terrível do que ele alguma vez poderia pensar: um Mal que lança os seus tentáculos há mais de sessenta anos sobre milhares de pessoas e sobre os seus próprios pesadelos. Em breve, Allon descobre que terá de procurar não apenas um monstro, mas muitos. E os monstros estão espalhados por todo o lado…

 

Opinião: Após leitura de outras obras de Daniel Silva, há dois anos tentei ler Morte em Viena e por algum motivo deixei esta leitura e só voltei a pegar no livro quando achei que estava no momento certo. Erro meu!

Morte em Viena não me conseguiu cativar em nada e do início ao fim, sim porque resisti e não deixei a leitura de lado desta vez, não consegui encontrar o fio condutor desta obra que se encaixa no ciclo de três romances que convocam o tema do Holocausto de onde fazem parte O Assassino Inglês e O Confessor.

A boa escrita do autor é bem visível nesta obra, no entanto algo neste livro fugiu da leitura que fui fazendo e consegui aguentar as mais de trezentas páginas sem encontrar na verdade o significado desta história por onde me perdi em nomes, locais e épocas. Nada me fez sentido, mas por vezes existem livros com alturas para nos fazerem companhia e este por duas vezes não me conseguiu encontrar ou vice-versa.

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow

Comentários recentes

Atual leitura

_________________________________________________________

Mensagens

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________