Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

25
Dez16

Vida de Amizade


O Informador

Os anos vão fazendo com que as pessoas se cruzem, conheçam e acabem por perceber que os afastamentos também acontecem, por algum motivo, várias vezes com explicação de pelo menos uma das partes, mas sempre com uma explicação. 

Ao longo destes trinta anos de vida criei amizades de infância que com o crescimento fui deixando para trás em detrimento de novos conhecimentos que me fizeram sentir muito mais completo, dando-me essas novas amizades um círculo onde senti que seria feliz. Aos poucos fui deixando todo o grupo de escola primária que me foi acompanhando para conhecer de uma melhor forma algumas pessoas que ainda hoje fazem parte da minha vida. Se me posso ter arrependido das escolhas que fui fazendo na altura de forma involuntária em algum momento, hoje não sinto falta alguma de quem fui deixando pelo caminho por esses anos. Passamos de melhores amigos a conhecidos e em alguns casos nem um simples «olá» quando nos cruzamos proferimos, tal o que ficou do que outrora foi uma amizade de garotos.

Na adolescência, já tendo deixado relações para trás, voltei a conhecer, criando laços para depois nem todos, podendo até dizer, para quase nenhuns ficarem no círculo de amizades que queria ter na minha vida futura. Sou estranho, egocêntrico e não preciso de dezenas de amigos para ser felizes. Fui conhecendo, tentei manter comigo quem queria e fui deixando mais uma vez os outros, aqueles que seriam passageiros para trás. 

Mas foi na passagem da adolescência para a fase adulta que finalmente percebi que os verdadeiros amigos da altura seriam os que ficavam comigo até hoje. As amizades que surgiram após a primária, as amizades de secundária e algumas que já surgiram depois disso. Dispensei pessoas da minha vida por atitudes e comportamentos com que não concordei, que podiam não me afetar diretamente, mas por serem rotina acabaram por quebrar os nervos de qualquer pessoa.

16
Set16

Estranha mensagem


O Informador

Mensagem.png

Recebi um email meio estranho há pouco e não consigo perceber as circunstâncias com que me chegou! Na verdade acredito que esta mensagem de uma blogger, que circula pela plataforma Sapo, tenha surgido devido ao texto que publiquei há alguns dias - Encontrar-me! -, no entanto não sou de falar com as pessoas, principalmente com quem não conheço acerca dos meus problemas!

24
Mar16

Deitado em lágrimas


O Informador

Quantas.jpg

Chorar baixinho, no escuro da noite e embrulhado nas mantas para que ao longe ninguém consiga reparar que sozinhos desabafamos com os botões próprios de cada um. Lembranças que provocam más energias e que transportam a mente para campos indesejados e que dão sinal em noites mal dormidas e recheadas de pensamentos inoportunos! 

Quantas vezes que deitar não significa um repouso absoluto da mente? Quantas e quantas... Chorando baixinho!

14
Fev16

Amor na viuvez


O Informador

Anos e anos de amor correspondido e depois quando um parte como é vivida a solidão que tem de seguir de mãos dadas com quem enfrenta a dor do luto?!

Neste Dia dos Namorados também é bom pensar nos que ficaram sozinhos pelos últimos tempos pela perda física do seu companheiro de vida, aquele com quem foi criada uma família recheada de bons e maus momentos de união e onde o amor existe. Como ultrapassar uma fase conturbada após anos de felicidade e reaprender a celebrar com um testemunho diferente os dias que supostamente foram de alegria ao longo de algum tempo?

Vivemos e festejamos por tudo e mais alguma coisa, esquecendo de quem perde ao longo da vida a sua metade, o elo perfeito para uma vida também ela perfeita de conjugação de dois seres que se completam e que seguem de mãos dadas com um amor correspondido e interrompido pelas causas da vida. 

Muitos não ligam a dias marcados para lançar os foguetes e celebrarem o amor, por exemplo, mas como ficarão os que sempre ficaram de mãos dadas neste dia célebre do amor? Acredito que a tristeza cause mossa, peso e traga consigo aquele verdadeiro sentimento de solidão que os apaixonados com a sorte do seu lado não conseguem entender. Os verdadeiros crentes continuam a celebrar o amor eterno com o seu companheiro que entretanto possa partir, mas nada é como antes. Uns tempos de luto, a vontade de reagir é pouca ou nenhuma mas a fé que a volta irá ser dada acontece e por vezes quando menos se espera. 

Acredito que sempre, em qualquer idade, existe espaço e tempo para dar a volta à situação, reencontrando o amor. Sabe-se que quem ama e fica sozinho não pensa de imediato em voltar a encontrar a paixão, mas o que é certo é que nos assuntos do coração a surpresa por vezes também faz das suas, existindo sempre a hipótese de voltar a encontrar a companhia perfeita que irá encher de calor um ser outrora em comunhão com a tristeza e pessimismo. Não digo que um grande amor de uma vida que entretanto foi interrompida seja esquecido, nada disso, mas que pode ficar acompanhado por outro amor, vivido de outra forma, isso é possível, basta ter vontade de seguir em frente e pensar na felicidade que pode espreitar ao virar da esquina, sem medos e pensamentos sobre seguir ou não em frente quando a vontade existe.

22
Jan16

MEO vs. Ética


O Informador

Vou a uma loja para baixar o valor da factura mensal MEO e colocam-me ao telefone com um assistente que sabe-se lá onde estará. Entramos em acordo para uma migração de satélite para adsl na televisão, uma vez que anteriormente não existia nada mais que satélite aqui pela aldeia, possibilitando ao mesmo tempo baixar o valor a pagar mensalmente e com a oportunidade de ficar com duas boxs e mais canais. Tudo bem e em bom tom! Um dia passou e os técnicos da instalação não ligaram. Dois dias passaram e ninguém ligou. Ao terceiro dia eu liguei e surpresa... Afinal por aqui ainda não existe nem adsl nem fibra. Onde o moço no outro dia foi buscar tal ideia de algo inexistente pela zona? E qual a razão de não ter sido contactado entretanto para me dizerem que afinal tudo estava embrulhado e teria de ficar como estava anteriormente? Por agora, tudo fica inalterado como até aqui, embora tenha reduzido um serviço, o que acaba por diminuir o valor total da factura, no entanto agora vou esperar até que surja alguma promoção assim daquelas um pouco mais atraentes para alterar o pacote que terá de continuar a ser de satélite na televisão e adsl na internet e no telefone fixo que era totalmente indispensável mas que é praticamente obrigatório em qualquer pacote. Não gostei deste atendimento do salta pocinhas e do dá-nãodá-dá-nãodá, só para tentarem empatar durante uns dias, neste caso umas semanas, uma mudança de tarifário ou mesmo de operadora. Erraram e ficaram depois em silêncio talvez à espera que me esquecesse da situação, não percebi! Ainda dizem que as grandes empresas como a MEO têm um grande atendimento ao cliente! Nota-se!

18
Nov14

Adeus fim-de-semana prolongado


O Informador

Três dias longe do trabalho, fora das ideias e da busca da perfeição laboral serviram para descansar, dormir, ajustar pequenos pormenores do blogue, colocar séries em dia, ler, estar com amigos e colocar algumas ideias no lugar!

Um descanso curto mas que durou mais que dois dias ajudou a fazer várias coisas, desejando que sempre fosse assim porque além de ser uma necessidade física, sei que psicologicamente quando regresso ao emprego volto melhor, com uma maior paciência para os outros, acordo cedo e bem disposto, sentindo-me preparado para os dias que se seguem.

Não consigo ainda ter mais fins-de-semana livres, podendo estar dois ou três dias em casa como aconteceu desta vez, embora acredite que em breve isso possa acontecer, ficando com uma maior liberdade para poder afirmar que vou descansar dois dias seguidos com uma maior regularidade que o habitual ao longo destes oito anos a trabalhar na mesma empresa.

Preciso de descansar por mais dias seguidos porque um aqui e um acolá ajuda mas não faz a diferença por ser tudo tão rápido que quando se olha para a frente já estou de novo na cama, pronto para dormir e acordar pelas oito da matina do dia seguinte para enfrentar as horas de trabalho ao longo dos cinco dias seguintes, talvez com um descanso pelo meio que não sabe a muito.

Adeus fim-de-semana prolongado, que chegue o próximo rapidamente!

Mais sobre mim

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários Recentes

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador