Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Falhas dos CTT

Os CTT estão cada vez a prestar um pior serviço aos seus clientes. Já havia suspeitado, mas agora tive a certeza que as entregas mais volumosas pela aldeia não são feitas diariamente, mas sim em dias específicos. 

Há umas semanas comecei a suspeitar de que o carteiro juntava, talvez na sede, as encomendas com maior volume para as entregar de uma só vez ao cliente num dia escolhido por si, mas agora e embora já tivesse praticamente certezas, ficou comprovado. Primeiro comecei a perceber que as encomendas eram enviadas, por exemplo, a uma segunda-feira e só chegavam na semana seguinte, junto com outras e já colocadas e enroladas num fio para não se soltarem pelo caminho. Cheguei a receber quatro envelopes de maiores dimensões no mesmo dia, sabendo que alguns já deveriam ter chegado uns bons dias antes.

Agora o que aconteceu? Um envelope pequeno e normal e um livro saíram do mesmo armazém no mesmo dia, nas mesmas condições de envio. O que se sucedeu? O pequeno e leve envelope chegou um dia depois do envio e o envelope de dimensões maiores e um pouco mais pesado chegou quatro dias após o envio ter sido feito. 

Isto é normal? Por aqui é e começa a ser rotina de há uns tempos para cá, o que antes não acontecia. Uma queixa na loja dos correios poderia resolver alguma coisa? Com as pessoas que estão a desempenhar funções sabe-se desde logo que arranjam desculpas como outrora me fizeram quando os fui questionar acerca de uma encomenda que já tinha sido expedida há mais de uma semana e não chegava. «Tem de aguardar! Nós aqui não podemos fazer nada!».

Complicações com as embalagens solidárias

Lembram-se de ter falado das Embalagens Solidárias? Pois bem, na Segunda-feira estive de folga e fui até ao posto de correios mais próximo e a resposta que me deram foi que as ditas embalagens estavam esgotadas no local, mas que talvez existisse numa outra das lojas do concelho. Pois bem, lá fui eu, porque tinha mesmo de passar na zona, parei o carro e dirigi-me então ao segundo balcão dos CTT e perguntei pelas Embalagens Solidárias. Perguntaram-me quantas queria, pedi umas duas e quando me vão entregar as caixas dizem-me que as mesmas não podem sair do local, tendo de levar o que quero doar até ao posto de correios e só aí encher as caixas à vista dos empregados que passam parte do seu tempo a olhar para as paredes ou a ver quem passa. 

A sério que é assim tão complicado conseguir fazer uma boa acção de solidariedade no nosso país? Primeiro esta campanha das Embalagens Solidárias não é quase divulgada, depois existem locais que nem têm as caixas disponíveis e quando finalmente conseguimos encontrar o que queremos dizem-nos que como não temos os artigos para doar connosco no momento que não nos podem deixar levar as caixas com a finalidade de passarmos mais tarde para as deixar já prontas a seguir a sua viagem para as instituições seleccionadas!

Embalagens solidárias

CTT.JPG

Infelizmente a divulgação de iniciativas como a das Embalagens Solidárias dos CTT não são divulgadas como deviam e mesmo quando se tenta fazer uma pesquisa pela internet pouco ou nada se consegue encontrar. O que corre mal então nesta forma gratuita de podermos ajudar instituições nacionais sem qualquer custo? A sua divulgação! A ideia está lá, sem custos e com todos os dados sobre os locais que podem ser seleccionados para receberem o que já não nos faz falta mas que pode ajudar quem está do outro lado. Então e porque a maioria de nós não tem acesso a tal informação que funciona como um ato solidário?

Tantas e tantas divulgações da treta e notícias por tudo e por nada e depois com estes casos tudo fica mudo e talvez com a esperança que não se saiba que tais iniciativas existem porque dão algum trabalho, não se percebe! O modelo está feito, os CTT são uma marca de confiança e agora é juntar o que já não nos faz falta em casa e que pode aconchegar de uma forma ou outra quem está dependente da ajuda de pequenos atos solidários que vão fazendo a diferença.

Ganhei e chegou!

Tempo de partir.JPG

A semana passada já tinha contado que além de ter ganho o livro Não Sou Esse Tipo de Miúda, destinado maioritariamente ao público feminino, também já tinha outra obra a caminho via correios. E eis que quase uma semana depois de saber que o meu prémio ganho pelos passatempos do jornal i já tinha sido enviado, a entrega é feita com um mau serviço dos funcionários dos ctt. 

Então não é que o carteiro que distribui as encomendas deixou pela segunda vez o envelope, que não é assim tão discreto e pequeno, em cima do muro onde está a caixa de correio, pronto para que qualquer pessoa que passe o possa levar consigo? Pelo menos tentava colocar no chão, no interior, ou entregava a algum vizinho que estivesse por perto. Agora deixar no muro para o envelope poder ganhar novo destinatário de forma gratuita é que é estranho. Mas ok, é com pessoas assim que andam a ocupar lugares onde tantos outros fariam um melhor trabalho!

Passando ao que interessa, o livro! Da autoria de Jodi Picoult, autora que ainda não conheço, este romance tem como mote a procura de uma filha, Jenna, da sua mãe que terá desaparecido sem deixar rasto uns anos antes. Contratando uma dupla improvável para a ajudar na procura da sua progenitora, Jenna começa assim uma aventura retratada num «dos melhores livros do ano», como avança a Amazon.com.

(In)defesa do consumidor

Deco.JPG

A Deco Pro Teste afirma-se como defensora do consumidor, tendo tudo ao alcance dos seus clientes para conseguirem ajuda nas questões contratuais em defensa da verdade. Depois, volta não volta, também a empresa que se mostra contra a falsa propaganda consegue invadir as caixas de correio em papel ou digital de qualquer pessoa com publicidades enganosas sobre os seus serviços, com promoções e atrativos que não são nada mais do que um verdadeiro engano em busca de dinheiro extra de quem acabar por cair na tentação.

Recebi via CTT e também pelo email, hoje mesmo, uma suposta grande oferta da Deco Pro Teste onde por dois euros nos primeiros dois meses recebia as revistas Proteste, a Dinheiro & Direitos e a Teste Saúde, tendo além disso como grande oferta um tablet com sistema wi-fi, uma boa memória e super leve. O que isto é afinal? Propaganda totalmente enganosa já que depois desses supostos dois meses, a mensalidade passaria a ser de €6,75, o que no prazo de um ano passaria para os €13,60, tudo isto em débito direto para que seja mais fácil o consumidor esquecer-se que tem este pagamento sempre a cair mês após mês. Não critico o preço em si mas sim a falta de lata para melgarem os consumidores com este tipo de abordagens, tal como os outros o fazem, aqueles que esta empresa mostra estarem mal com os mesmíssimos atos que no final de contas são feitos por todos, até pelos próprios defensores!

Carteiro piadolas

Será que um certo funcionário dos CTT, aquele a que chamamos de carteiro, tem assim tanto tempo livre para andar a passear na sua carrinha de trabalho, podendo fazer compras e ainda lhe sobra tempo no horário de expediente para se dar ao luxo de se sentar e proferir algumas piadas básicas para meter conversa com quem não gosta de tais parvoíces e muito menos da pessoa de onde chegam?

O carteiro que tenho de ver quase todos os dias é uma das pessoas com quem tenho de falar por obrigação e da qual detesto! Já mostrei cara de poucos amigos, já dei a entender que não gosto de conversar com a pessoa em questão e mesmo assim o homem não se enxerga de que a sua função é deixar o correio e ir embora, sem ter que dizer muito mais que um simples «bom dia», que até dispenso!

O carteiro irrita-me, para mais quando ainda tenho que o encontrar pela papelaria a ler o jornal que não vai comprar, no café a dar trela a quem passa e até no supermercado a comprar algo para si mas no horário em que devia andar a distribuir o correio. Odeio o carteiro que calhou em sorte na volta onde o meu trabalho se encontra e há anos que aquele homem aparece com aquele ar de parvo, com cartas na mão e com palavras tristes sobre o estado do tempo e sobre as mulheres com quem se cruza.

O homem deve ter falta de algo na vida, mas os outros, principalmente eu, não o tenho que aturar porque o detesto! Por mim e devido àquele ser, o serviço dos carteiros poderia terminar! Que homem nojento!

Carteiros desleixados

Nos últimos dias recebi duas encomendas e ambas foram entregues na morada correcta, só que ao chegarem ao seu destinatário não foram colocadas no local apropriado para o correio por serem volumosas e à partida teriam que ser entregues a alguém ou então seria deixado o aviso para que o levantamento da mercadoria pudesse ser feito nas instalações dos CTT. Pois, isso não aconteceu e ambas as encomendas foram deixadas à vista de quem passa na rua, prontas para serem levadas por alguém.

A primeira encomenda foi deixada encostada à porta e só demos por ela ao chegar a casa horas depois, estando mais resguardada dos olhares e mesmo do possível mau tempo. Já a segunda foi deixada junto ao portão, à vista de quem passa na rua e pronta a ser levada, estando ainda sujeita a levar com os pingos da chuva que se têm feito sentir nos últimos dias.

Isto é um mau serviço dos funcionários que se querem despachar e não ter trabalho dobrado no momento das entregas que andam a distribuir. Se algumas das encomendas não chegasse até mim o que tinha de fazer? Dirigir-me aos correios de Alenquer e pedir explicações! O que me iriam possivelmente dizer no local? «Aqui existe a informação de que a entrega foi feita em sua casa!» Pois, mas não foi, tendo sido deixada ao sabor do vento à espera que alguém lhe pegasse!

Aliás, pensando bem e caso quisesse podia dirigir-me à empresa de distribuição e informar que a minha entrega não tinha sido feita e que tinha informação de que tal foi entregue. Queria mesmo perceber como iriam proceder com tal situação e o que me diziam realmente!

Estação dos CTT bafienta

Um local que presta serviços a milhares de pessoas e que cheira mal há anos só pretende afastar a sua clientela, não?

A estação dos CTT da minha vila cheira a mofo. Sim, aquele espaço que foi remodelado há coisa de quinze anos e que tem boas condições cheira mal e assim que se entra na loja o nariz sente logo que o que anda pelo ar naquele local não é o melhor cheiro do mundo. É visível a todos os seres com um bom olfacto que existe ali qualquer coisa que não está bem, mas uma coisa é isso acontecer ao longo de uns dias até se tentar perceber o que se passa. Outra bem diferente é aquele cheiro estar instalado há anos dentro da estação de correios e não existirem sinais de mudança para que se consigam afastar aquelas más circunstâncias.

Dizem que a loja tem uma cave e que é por isso que aquele cheiro a mofo anda no ar, mas o que é certo é que o espaço tem duas portas para duas ruas diferentes e quando ambas estavam abertas parecia que o ar circulava melhor e não se sentia o que agora é bem notório. Será que a direcção e funcionários já estão tão habituados que não sentem que trabalham dentro de um poço de bolor que poderá não ser assim tão bom para a saúde? É que as alergias andam aí e com a humidade que anda no ar aquelas pessoas que passam ali grande parte do seu dia devem-se ressentir.

Um bom local, um atendimento que podia ser melhor, mas o que acaba com tudo é mesmo o mofo que anda no ar cheio de partículas que atacam os clientes da entrada à saída dos CTT. Bem que sinto que as minhas encomendas chegam sempre com uns pós estranhos por cima! Não tenham cuidado não!...

Já recebi o Inferno de Dan Brown

Inferno 2E já chegou, dois dias úteis depois de ter feito a encomenda e o pagamento, o livro Inferno de Dan Brown até minha casa. Agora é esperar uns dias para o começar a ler assim que terminar o Quando Lisboa Tremeu de Domingos Amaral.

É ao longo de 552 páginas que este novo trabalho do autor consagrado se divide em 104 capítulos onde é contado, espero eu, um grande romance ao estilo de O Código da Vinci Anjos e Demónios, os dois livros que li de Dan Brown.

Inferno foi encomendado no site da Fnac e chegou-me perfeitinho e no valor de 19,98€ através do serviço de entregas dos CTT.

Inferno encomendado e um Vale a caminho

InfernoDan Brown está de volta aos tops mundiais com a sua mais recente obra, Inferno. Depois de ter visto este livro em inglês e francês à venda pelas livrarias nacionais, chegou a hora de encomendar a edição nacional lançada pela Bertrand Editora. A par de ter feito a encomenda do livro no site da Fnac por 19,98€ em detrimento dos 22,20€, ainda fiquei a ganhar um vale de 5€ com esta compra. Ah, pois é!

Agora é esperar que me chegue o Inferno a casa para que ainda este mês o comece a ler com a vontade com que Dan Brown já me deixou para ter esta sua história entre mãos ao longo de várias horas de mistério, suspense e investigação, sem perder o toque de romance já conhecido nas suas obras.

Para quem quiser aproveitar esta promoção da Fnac, aqui fica a apresentação que é feita sobre a mesma no site da empresa...

Oferta de Vale de 5€ na compra online deste livro.

Oferta Exclusiva Aderentes: 20% Desconto - 10% Imediato + 10% Desconto em Cartão para encomendas realizadas entre 10 e 17 de Julho de 2013. Os pontos serão creditados até 30 dias após expedição das encomendas.

"Inferno" marca o regresso de Robert Langdon, o famoso simbologista de Harvard que protagonizou "O Código Da Vinci", "Anjos e Demónios" e "O Símbolo Perdido". Este novo romance é passado em Itália e tem ecos do clássico da literatura "A Divina Comédia", de Dante Alighieri, a que vai buscar o título de uma das partes, o "Inferno".

Dan Brown confessa que embora tenha estudado o "Inferno de Dante", apenas recentemente, enquanto pesquisava em Florença, se deu conta do peso da influência do poeta florentino no mundo moderno: «com este novo romance, quero levar os leitores a mergulharem numa viagem neste mundo misterioso… Uma paisagem de códigos, símbolos e muitas passagens secretas».

Eu já aguardo pela entrega dos CTT, não esperes mais!

Maus serviços dos CTT

Uma encomenda, uma casa, um empregado e uma empresa formam este post que agora escrevo. Quero falar de um mau serviço dos CTT que foi feito e depois ainda desculpam-se com algo que não aconteceu. Estamos tão bem servidos no nosso país com as empresas de entrega de mercadoria, que enfim...

Então é assim, uma encomenda feita a uma grande loja nacional, à FNAC, via internet, foi feita a semana passada. Na segunda-feira, dia 10, essa encomenda seguiu para entrega via CTT. Até aqui tudo bem, não fosse o ato de entrega ter corrido mal.

No dia 14, por estranhar ainda não me terem entregue o que encomendei, fui procurar por onde andava a minha compra, e eis que a mensagem era... «Entrega não conseguida -. Endereço incorrecto ou insuficiente, Aguarda nova tentativa de entrega». A questão é, dizem que a morada estava incorrecta, mas o que é certo é que a vizinhança atenta viu alguém da empresa de entrega a bater à minha porta com uma caixa para entregar. Em que ficamos? Se a morada estava incorrecta, o que não estava, como o senhor esteve aqui para me entregar algo se não conseguia cá chegar?

Algo não bate bem, não é verdade? Enviei um email para tentar saber onde a encomenda se encontrava e eis que a resposta foi a mesma, tendo sido acrescentada a minha morada e a seguinte mensagem... «Caso esta morada se encontre correta, agradecemos que nos indique com a máxima brevidade afim de conseguirmos travar a devolução do objeto à origem. Gratos pela atenção dispensada, encontramo-nos inteiramente disponíveis para qualquer esclarecimento adicional.»

Estão a gozar comigo, não? Então se o homem esteve aqui há porta como é que informou que a morada estava incorrecta e me vai devolver a encomenda? Realmente isto é tão irreal que acho que não acredito em tal coisa! Várias encomendas já foram feitas e chegaram todas ao local e esta que tem a mesma morada não chega e está a um passo de voltar ao armazém de onde saiu.

Quero ver o que vão dizer e fazer a seguir! Ai que os CTT trabalham tão bem!

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários recentes

Atual Leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________