Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

26
Jul17

Imaculada [Paula Lobato de Faria]


O Informador

imaculada.jpg

Autor: Paula Lobato de Faria

Editora: Clube do Autor

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Abril de 2017

Páginas: 312

ISBN: 978-989-724-349-3

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Esta é uma história inspirada em acontecimentos reais em que a dualidade de ser e de parecer, da lealdade e da traição, do amor e da obrigação nos leva a caminhos imprevisíveis.

Portugal, 1956

Tempo da ditadura de Salazar, da censura e da PIDE. Numa família da alta burguesia, no interior do país, o lema "Deus, Pátria e Família" é sagrado. Mas a vida estremece quando na casa dos Correia bate à porta o amor e o desejo de liberdade.

«Apenas um por cento é baseado em memórias e todo o resto na imaginação, mas muitos leitores vão aqui identificar pessoas que conheceram durante a vida, pois os personagens desta trama são gente comum, de carne e osso», avança a autora nas primeiras páginas do romance.

 

Opinião: Situamos-nos em Portugal no ano de 1956, numa época em que o país vivia entre o medo e a pressão do governo de Salazar onde os comportamentos era controlados a favor da censura. Somos convidados a entrar através da obra de Paula Lobato de Faria no interior de Imaculada, o palacete da família Correia onde muito está prestes a acontecer.

Através duma família tradicional que viveu, como tantas outras, de aparências para que os outros não percebessem os dramas que eram omitidos a bem do futuro, conhecemos Cristiana, a jovem noiva de Miguel, um militar bem parecido e melhor amigo do irmão da sua futura esposa, João, um jovem advogado que namora com a melhor amiga da irmã. Este quarteto não surge de forma espontânea porque a época assim o exigia e o bom nome de cada família teria de prevalecer conjugado com os mais próximos, os mais bem parecidos e os que podiam aliar a sua fortuna e forma de aparecer publicamente para que o futuro sorrisse para os dois lados. Namoros forçados, combinados e arranjados pelo pais para que nada falhasse mas será que com um pouco de liberdade longe dos olhares controladores dos mais velhos o idealismo criado não corre o risco de ser desvirtuado?

21
Jul17

Atual leitura... Imaculada [Paula Lobato de Faria]


O Informador

imaculada.jpg

Viajemos por Portugal na época de Salazar onde a censura e a PIDE coabitavam com uma população com receio e com desejo pela liberdade. Da autoria de Paula Lobato de Faria, Imaculada é uma história inspirada em acontecimentos reais onde as verdades se confundem com as vontades e omissões numa família da alta burguesia que vai percorrendo caminhos imprevisíveis consoante as marés da sociedade em mudança na época. 

Tenho alguma curiosidade para com Imaculada por saber que tem suscitado o interesse dos leitores desde o seu lançamento e por já ter lido comentários positivos acerca desta obra que se apresenta como um «retrato de uma família portuguesa». Este romance da editora Clube do Autor é assim a minha atual leitura!

18
Mai17

O Leitor do Comboio [Jean-Paul Didierlaurent]


O Informador

o leitor do comboio.jpg

Autor: Jean-Paul Didierlaurent

Editora: Clube do Autor

Lançamento: Março de 2017

Edição: 1ª Edição

Páginas: 196

ISBN: 978-989-724-346-2

Classificação: 2 em 5

 

Sinopse: O poder dos livros através da vida das pessoas que eles salvam. Uma obra que é um hino à literatura, às pessoas comuns e à magia do quotidiano.

Jean-Paul Didier Laurent é um contador de histórias nato. Neste romance, conhecemos Guylain Vignolles, um jovem solteiro, que leva uma existência monótona e solitária, contrariada apenas pelas leituras que faz em voz alta, todos os dias, no comboio das 6h27 para Paris.

A rotina sensaborona do protagonista desta história muda radicalmente no dia em que, por mero acaso, do banquinho rebatível da carruagem salta uma pendrive que contém o diário de Julie, empregada de limpeza das casas de banho num centro comercial e uma solitária como ele… Esses textos vão fazê-lo pintar o seu mundo de outras cores e escrever uma nova história para a sua vida.

O Leitor do Comboio revela um universo singular, pleno de amor e poesia, em que as personagens mais banais são seres extraordinários e a literatura remedia a monotonia quotidiana. Herdeiro da escrita do japonês Haruki Murakami, dotado de uma fina ironia que faz lembrar Boris Vian, Jean-Paul Didierlaurent demonstra ser um contador de histórias nato.

 

Opinião: O título desta obra de Jean-Paul Didierlaurent remete-nos desde logo para alguém que passa as viagens de comboio a ler. Sim, podemos pensar que o livro irá remeter para tal situação na sua totalidade, mas na verdade esse facto é na maioria das páginas iniciais esquecido, o que logo me deixou de pé atrás para o que estava para chegar ao longo do desenrolar da ação.

Um viajante que faz o seu trajeto de casa para o trabalho de comboio e que vê o seu dia-a-dia laboral ser descrito numa primeira fase da obra, sendo relatado o processo da decomposição dos livros após estarem dias, semanas, meses e mesmo anos nas estantes sem conseguirem ganhar um leitor que os leve consigo. Quem vai desfolhando O Leitor do Comboio vai acompanhando a forma de trabalhar de Guylain e a descrição como atravessa o percurso de regresso à pacatez do seu lar, percebendo aos poucos que enquanto viaja vai lendo pequenos textos soltos, nada de livros, ao longo do trajeto para os outros passageiros da composição que se vão habituando com o tempo a ouvirem o jovem com as suas leituras. 

15
Mai17

Atual leitura... O Leitor do Comboio [Jean-Paul Didierlaurent]


O Informador

o leitor do comboio.jpg

«Leitura obrigatória» é o que o jornal L' Express afirma sobre O Leitor do Comboio, da autoria de Jean-Paul Didierlaurent e cuja edição portuguesa ficou a cargo da Clube do Autor. Um livro onde os livros são o centro da ação com um jovem solitário que viaja pelo mundo quando todas as manhãs apanha o comboio para Paris. De livro em livro, romance a romance, Guylain é um verdadeiro amante literário que vê a sua vida ser alterada quando encontra uma pendrive com uma história real. 

Afinal de contas a literatura pode mudar uma vida? Acredito que sim, pelo menos já alterei várias formas de estar e pensar através da leitura. Agora vou entrar na viagem ao lado d' O Leitor do Comboio e espero chegar à última estação com uma boa opinião! 

09
Fev17

O Templário Negro


O Informador

o templário negro.jpg

Autor: Roberto Genovesi

Lançamento: Janeiro de 2017

Editora: Clube do Autor

Páginas: 400

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: A saga de um cavaleiro renegado em busca das relíquias sagradas da Cristandade. "O Templário Negro" é um romance épico que dá vida  a um período histórico marcado pelas guerras em nome da fé.  Nele acompanhamos a saga de um templário renegado que tem como missão preservar a todo o custo uma insignificante lasca de madeira. Deus, ou o destino, escolheram-no para guiar a mão - cheia de heróis que combaterá a última e definitiva batalha em nome da fé… Terra Santa, 4 de julho de 1187, Saladino, governador do Egito, esmagou os cruzados. Nesse domingo simbólico perdeu-se uma das mais importantes relíquias da Cristandade. Alguém será capaz de recuperar a Vera Cruz?

 

Opinião: A verdade histórica marca presença em O Templário Negro, o romance épico que retrata os momentos de guerrilha em torno da fé onde vários heróis muçulmanos, cristãos, judeus e ortodoxos ganham nome e lugar para encontrarem e protegerem as relíquias sagradas da Cristandade. 

Ao longo de décadas o leitor é conduzido por factos verídicos através da história de um cavaleiro renegado e que luta pelos seus ideais religiosos, fazendo-se rodear pela crença e não recusando a diferença. Todos seguem um caminho para que se encontre paz, que só é possível quando existe algo em comum entre cada ideia particular de um povo. A História aconteceu e é recontada por Roberto Genovesi que mostra um excelente trabalho de casa nesta sua primeira obra a chegar a Portugal. 

Mais sobre mim

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários Recentes

  • O Informador

    Acho que sim, pelo que andei a ver pela internet.....

  • O Informador

    Pensa somente depois que o espaço não é muito gran...

  • Anónimo

    La Redoute vende essa marca,,,.

  • Cláudia C Silva

    Já tinha visto algumas fotos pelo Facebook e adore...

  • O Informador

    Felizmente que não me deixo levar por um partido, ...

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador