Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Animais abandonados

cachorros.jpg

Meio da tarde, tudo a decorrer dentro do normal, duas colegas começam a falar alto porque na rua um casal numa auto-caravana acabava de abandonar dois cachorros junto à entrada da empresa. 

Um casal asiático, que estaria certamente de passagem pela zona, deixou estes pequenos cachorros, com pulgas e carraças, junto ao portão da empresa. Quando os fomos buscar, tivemos de os tirar debaixo dos carros porque ficaram com medo e fugiram, mas rapidamente vieram ao chamamento e lá os levamos para o interior da empresa. Água numa caixa, comida «e agora» o que lhes fazemos?

Estava fora de questão ficarem no pátio e tornarem-se os animais de estimação, perguntamos se alguém os queria e ninguém se mostrou interessado na adoção. Tínhamos que arranjar uma solução e a mais rápida foi a de ligar para o canil de onde afirmaram que não recebiam mais animais por estarem lotados. Ligou-se à GNR que deslocou ao local uma patrulha que recolheu os dois irmãos caninos e lá os levou. Disseram-nos que os iriam levar ao canil e que ao serem pequenos acreditavam que fossem facilmente adotados. 

Esperemos que estes pequenos cachorros abandonados em plena época de Verão tenham a sorte de arranjarem uns donos que os estimem. Mas também existe sempre a hipótese negativa de um dia serem abatidos como tantos outros. Esperemos que não!

Dia do Bulldog na Comercial

bulldog dia.png

A Rádio Comercial tem sempre algo a celebrar dia após dia e hoje, Sexta-feira, 21 de Abril de 2017, e porque estão na Disneyland Paris a celebrar os 25 anos do espaço com emissão especial, decidiram celebrar o dia do bulldog. O meu Tomé aparece assim, para vos cumprimentar em língua francesa neste seu dia! 

Inspe(c)tor Max está de volta!

inspector max.jpg

Os amantes televisivos já sabem que a série mais repetida da televisão portuguesa irá ter uma nova e renovada temporada?! Ah pois é! Depois de anos e anos, para não dizer mesmo uma década após a primeira passagem pela TVI dos episódios de Inspector Max, eis que a atual direção do canal resolveu voltar a apostar numa fornada de novas aventuras do cão policial. 

Sucesso em horário nobre na altura e sucesso nas repetições sem fim nas manhãs de fim-de-semana, o público sempre acarinhou esta série familiar e eis que agora o inspetor Jorge está de regresso marcado para o início do próximo ano. Parte do elenco mantém-se e novos rostos conhecidos do público do canal irão juntar-se às novas investigações onde Max, o cão pastor, é o protagonista que no final tudo consegue resolver da melhor maneira. 

Espera-se que a nova temporada da série venha com dinamismo e que exista a noção que já não nos encontramos na era em que tudo o que a TVI transmitia em ficção o público «comia». Agora é necessário não errar, ser credível com os factos representados e acima de tudo saber apostar num bom horário para o regresso desta série que continua a conquistar miúdos e graúdos após tantos anos. 

A Menina do Cão

Poderia ser o nome de um livro mas não o é! A Menina do Cão foi o nome que atribui a uma visão real que tive quando a caminho do trabalho logo pela manhã vi numa vivenda uma criança com o seu pequeno e jovem amigo de quatro patas ao colo.

A menina estava junto ao grande portão de entrada e saída dos automóveis e tinha o pequeno cachorro ao colo! Ela com um ar triste a ver os carros passarem e talvez há espera que alguém chegasse. Ele, ao colo, a olhar e talvez com o pensamento canino sobre o que se estaria a passar com umas coisas de quatro rodas a circularem de um lado para o outro. 

Aquela imagem tão simples e ingénua ficou-me na memória ao longo de horas por transmitir-me várias sensações pouco tempo após ter acordado! Vi naqueles dois seres companheirismo, amor e ternura entre ambos, mas ao mesmo tempo percebi que existia solidão no olhar de uma criança que talvez tenha sido compensada com a presença de um cachorro para colmatar o tempo que passa sozinha sem companheiros da sua idade com quem partilhar aventuras ou só mesmo para ter companhia ao longo das suas férias de Verão!

Praia para cães em Portugal

bulldog francês.jpg

A primeira praia para cães já existe em Portugal! A proposta surgiu e a Câmara Municipal de Peniche aprovou a ideia!

Ah pois é, a partir de 6 de Agosto de 2016, assinalem bem esta data, será possível levar os nossos companheiros caninos até à praia do Porto da Areia Norte, em Peniche. Sacos para dejetos dos animais, reforço dos caixotes do lixo e infra-estruturas sanitárias estarão ao dispor no local para que os humanos cumpram o seu dever para com a higiene dos seus cães e também para com a natureza e bem-estar de todos nós. 

Por outros países já existem praias para cães e por cá abre agora oficialmente a época balnear para os nossos caninos poderem desfrutar, tal como nós, do prazer da praia. O espaço será vigiado por dois funcionários e terá vedação em madeira para que os mais de quarenta mil cães recenseados no país possam usufruir do local até 25 de Setembro. 

Presença de Bulldog!

Bulldog.jpg

Vamos lá confessar que os pequenos bulldogs são um pouco peidolas! Não é que seja rotina, mas por vezes quando se está em família lá o Tomé se lembra de soltar o seu presente para que todos sintam o seu aroma natural, mesmo que não lhe tenhamos pedido nada em troca dos mimos diários! 

Os bulldogs franceses são assim, mas existem raças com características intestinais bem piores! No entanto existem também por ai os bem feitinhos que nem se pronunciam nestes assuntos, pelo menos não se dá tanto por isso!

Feeling Animals

cão.jpg

A associação Feeling Animals existe desde Março de 2014 e tomei conhecimento da mesma a partir de um email que me foi enviado pelos seus colaboradores para que os ajudasse a divulgar o seu trabalho que sempre necessita de ajuda a vários níveis. O que fazer quando todo o apoio é necessário nestes casos? Aqui está a resposta!

Atuando no concelho da Amadora, a protecção, esterilização, vacinação, desparasitação e vários outros problemas relacionados com os animais de rua e que sofrem maus tratos por parte dos donos é a verdadeira causa desta associação que tem visto os números dos casos que lhes aparecem em mãos a aumentar de mês para mês. 

Infelizmente os dados aumentam e os animais que lhes chegam encontram-se num estado avançado da doença ou dos problemas, sendo necessário recorrer a tratamentos específicos, duradouros e até a cirurgias. Como tudo tem um custo e o voluntariado é gratuito mas tenta ter sempre resposta para todos, por vezes os apoios não são suficientes para conseguirem cobrir tudo o que é necessário, e é por isso que aqui estamos, de modo a pedir ajuda para angariar alguns fundos para se conseguir dar uma resposta positiva às situações de salvamento que vão aparecendo dia após dia. 

Iniciado um programa de apoio aos animais dos Bairros Sociais da Amadora em Maio de 2015, os problemas têm acrescido com uma reprodução descontrolada, animais doentes, lutas de cães, e várias outras situações que não têm tido controlo! A Feeling Animals quer marcar a diferença e agir junto dos animais que além de sofrerem, podem ainda prejudicar o futuro da comunidade!

O cão do Presidente

asa.jpg

Marcelo Rebelo de Sousa assumiu o seu lugar como Presidente da República e uns dias depois segue os passos de Obama, tendo adoptado um cão para o Palácio de Belém.

Segundo consta, o nosso Presidente manifestou interesse por ter um companheiro canino e a Força Aérea não quis deixar Marcelo insatisfeito tendo-lhe oferecido um pastor alemão de três meses. Asa já visitou o Presidente mas só ficará em definitivo no palácio presidencial quando um espaço adequado para si estiver preparado.

Este canino surge com as regras necessárias para ser um companheiro de quatro patas do nosso chefe de estado, estando já disciplinado. Asa, o jovem pastor alemão, cuja raça já tem traços bem vincados de amizade e lealdade, será a partir de agora o cão presidencial e fiel amigo de Marcelo Rebelo de Sousa. 

Fraco? Sim!

10926409_10205325842123281_7765318726287214922_n.j

Sinto-me insensível quando não consigo deslocar-me ao veterinário para visitar a irmã do meu Tomé que pode estar prestes a partir! Ambos vieram de Espanha, aos meus pés, ao longo de uma longa viagem de horas em que cheguei a pensar que a pequena poderia ficar-se pelo caminho por ser tão frágil ao lado do já meio grandote menino. Hoje, a miúda está a lutar pela vida numa clínica devido aos seus problemas de saúde. Desde cedo que mostrou alguma fragilidade que se tem vindo a agravar nos últimos meses. Hoje, em momentos complicados, não a consigo ir ver. Fraco? Sim!

Choro no momento em que escrevo este texto porque a menina é como se fosse minha! Tratei dela desde o primeiro minuto em que a viagem para Portugal estava a começar e existia uma ama canina responsável por ambos. As primeiras horas dos dois, as férias que passei com ela, os passeios e a noção do carinho que o animal tem por mim, mesmo não sendo o seu dono fazem-se sentir-me fraco neste momento. 

Um misto de emoções em que sofro por ela e olho para o Tomé que sempre, até agora, tem-se mantido de boa saúde connosco, aqui por casa. Custa ver um animal sofrer, custa pensar que poderei não mais ver a pequena e não quero ter de a visitar por pensar que poderá ser a última vez que a vejo. 

Manhã de folga

Acordar cedo! Levantar cedo! Conduzir cedo! Hoje estou de folga mas a rotina da manhã começou com o raiar do sol porque existiam coisas a fazer há alguns dias e só hoje, depois das semanas festivas, conseguiram ser despachadas.

A revisão do carro após o seu primeiro mês na minha mão! A licença do cão para este ano! O café da manhã!

Manhã terminada, a salada russa em espera para o almoço e venha a tarde de folga então com uma pitada de sol à mistura!

Atual leitura... A Minha Vida com George

Há uns anos, por algum motivo que desconheço atualmente, adquiri A Minha Vida com George através de uma promoção no portal da Editorial Presença. O tempo foi passando, novas obras foram-se colocando pela frente e só agora irei pegar nesta narrativa de Judith Summers para me deixar levar por uma história que envolve o amor entre os seres humanos e os seus animais de estimação. Quem tem um companheiro de quatro patas deverá ficar rendido a este romance, não sei! Espero gostar tanto do que é contado sobre a vida de George como das tropelias do meu Tomé, que me chegou após ter adquirido este livro. Veremos como esta aventura literária onde um canino é o grande destaque irá correr!

a minha vida com george.jpg

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários recentes

Atual Leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________