Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

23
Mai16

Presenças de lingerie!


O Informador

sofiasousa.jpg

Os concorrentes dos reality shows quando deixam o formato televisivo em que participaram sempre sabem que se estiverem disponíveis várias são as discotecas e bares que os esperam contratar para futuras presenças com a finalidade de atrair clientes até aos espaços. A nova moda que agora chegou entre os antigos concorrentes da Casa dos Segredos, e não só, é a presença ser feita em lingerie!

Com o número de famosos feitos à pressão pela caixinha mágica a aumentar a olhos vistos através dos programas da vida real que se unem cada vez mais a um guião feito pela produção, quem já teve o seu tempo televisivo mas se tem mantido «on fire» na noite tem alterado a forma de aparecer aos olhos do público, que o diga Sofia Sousa.

A ex-concorrente do Secret Story agora deixa a roupa à porta das discotecas onde marca presença e aparece em lingerie. Começou na Suíça onde o seu sucesso junto da comunidade portuguesa acontece e ao que parece a fórmula poderá ser adoptada também entre nós, isto porque a concorrência aperta e é necessário chamar a atenção para se conseguir sobreviver na e da noite. 

Em forma, com mais curvas que há uns tempos atrás e com a fama a fraquejar, Sofia aparece assim em trajes íntimos na noite para continuar a dar nas vistas, visto que a sua entrada em programas televisivos para já parece estar em pausa prolongada. Este é o caminho desejado por quem entra num formato televisivo onde o objetivo parece ser cada vez mais só um, a fama?!

29
Jun14

Férias marcadas


O Informador

Pelos últimos anos tenho passado as férias de Verão pelo Algarve e costa alentejana, agora será por Espanha que irei desfrutar de alguns dias de pausa, num local onde não terei que fazer nada, só a pensar no descanso e bem estar! Acabei por marcar as férias de Julho através da agência de viagens Besttravel!

Este ano será para Torremolinos, no sul do país vizinho, que irei passar os meus dias de descanso do trabalho. Estadia completa, hotel com serviço de refeições, bar, sauna, jacuzzi e piscina. Vou com o pensamento de que o calor vai ser o companheiro ideal da última semana do próximo mês e que irei desfrutar de uma boa estadia em terras de nossos hermanos.

Férias vão ser estas! Sem ter que cozinhar, ir ao supermercado, pensar no que comprar, sem horários para voltar a casa e ter algo para fazer! Agora sim, vou conseguir estar uns dias a desfrutar sem pensamentos negativos nenhuns!

Quando é que chega o dia 24 de Julho?

22
Out13

Dia ou Noite... A preferência!


O Informador

Os anos passam e as opções vão sendo alteradas ao longo do tempo. Os dias livres, sejam de folga ou férias, são bem mais proveitosos com o tempo claro, que é como quem diz, em plenas horas diárias, deixando o nocturno para trás, porque para sair e viver na noite já lá vai o tempo!

Se tiver de optar entre deitar-me à hora normal para acordar cedo ou estender o serão e passar toda uma manhã a dormir, arrastando a noite pelo dia, tenho que confessar que levantar cedo é bem mais apetecível do que deitar tarde! Já não consigo estar acordado até altas horas pensando que depois vou dormir durante o dia, sem conseguir aproveitar as horas em que o céu está claro e agradável para se andar na rua, partilhar uma agradável conversa numa esplanada ou ler um bom livro num banco de jardim.

Antes a noite era uma atracção, mas com o passar dos anos tudo vai mudando e hoje a ansiedade para ter dias de descanso só acontece para que possa acordar à mesma hora como se fosse trabalhar, aproveitando todos os raios de sol de forma única. O dia é bem mais agradável do que a noite que cansa e, mesmo estando em boa companhia, deixa qualquer um de rastos e cansado para as primeiras horas do que há-de chegar quando se acorda!

Dia ou Noite? A minha preferência cai, sem dúvida alguma, no dia porque a noite é para meninos que adoram sair, estar à conversa na escuridão, beber até cair e não dar uma para a caixa! O meu fascínio aproxima-se cada vez mais da claridade diária que se faz sentir na minha vida!

19
Set13

Ressaca


O Informador

A idade não perdoa e embora tenha 26 anos, a minha aptidão para andar nas noitadas já não é a mesma de há seis anos atrás. Agora além de não me aguentar para além das três ou quatro da madrugada ainda tenho o problema após a prolongada saída. O dia da ressaca acaba por ser bem pior que o da saída com copos a mais!

É um facto, aos 26 anos já sinto o peso da idade e o meu estômago faz um forte alerta sobre essa situação. Primeiro, e aqui falo só dos fins-de-semana porque de semana essa hipótese é já remota, quando chego às 2h30/3h00 começo a bocejar e a fazer as contas do tempo que levo a chegar a casa para me deitar e num instante logo me tento colocar ao caminho para me esticar na cama. Como isto me faz sentir um menino que só pensa em estar quietinho e deitado e já não tem paciência para andar por aí de bar em bar na conversa. Agora apetece sair sim, para sítios cada vez mais calmos, onde possa estar na conversa, mas só até àquela hora, passando aquela barreira já me começo a cansar e a birra do sono a aparecer.

Além do horário, agora existe o problema de que não posso beber mais que aquela conta. Se conduzir tenho cuidado, mas se não conduzir posso esticar-me mais um pouco, porém e se agarro em copos acima da média logo a noite de sono vai ser exaltada e o dia seguinte muito complicado.

Dores de estômago, sede, falta de apetite e uma vontade nula para reagir a qualquer situação são os meus principais atacantes no dia da ressaca. Sim, para quem acha que a idade não pesa isso é mentira porque tudo se faz sentir, da vontade ao cansaço, do estômago à cabeça, da mente à atitude. Tudo! Tudo! Tudo!

24
Jul13

Boa acção... Telemóvel encontrado!


O Informador

Num bar vilafranquense encontrei um telemóvel com alguma qualidade na casa-de-banho. Como todos fazem e não admitem nestes casos, por uns micro segundos pensei em colocá-lo ao bolso, pagar a despesa e sair como se nada fosse e com um telemóvel novo para mim mas já em segunda mão. No entanto, e como não consigo ficar com as coisas alheias, a boa acção aconteceu!

Saí do wc, dirige-me ao balcão, entreguei o aparelho ao dono do bar que já sabia a quem pertencia. Telemóvel entregue ao seu devido proprietário, esperei por um obrigado do mesmo, mas nada disso aconteceu, a não ser um agradecimento do dono do estabelecimento que me agradeceu em vez de quem o devia ter feito.

A boa acção foi feita, mas se soubesse que não ia ter uma palavra simpática daquela pessoa e se tivesse num local que não frequento com tanta assiduidade talvez me mantivesse calado, deixando o café mais cedo do que o previsto e com algo comigo, pelo menos era o merecido pela atitude antipática e imprevisível.

Fiz o bem e fico feliz por isso, embora não recompensado!

21
Jul13

Luar do Bairro Alto


O Informador

Lua Bairro AltoUma noite bem passada na companhia dos amigos pode acontecer em qualquer lado, mas desde que descobri a magia das diferenças do Bairro Alto, em Lisboa, que não dispenso em por lá passar sempre que posso. Aquelas ruas de calçada são outra coisa quando de copo na mão se podem contar histórias e ver passar a banda da vida de todos nós. Neste dia, a lua estava mesmo por cima dos nossos pensamentos com o seu olhar mágico quando a noite estava ainda uma criança!

A dois ou em grupo, percorrer as ruas do Bairro Alto nos serões de fim-de-semana é diferente e não consigo explicar a diferença que aquele espaço lisboeta tem dos restantes porque a sua magia só pode ser adquirida através da presença e não com explicações que não conseguem mostrar a verdadeira identidade do local.

Quando por lá fui pela primeira vez, odiei, mas o tempo apresentou-me o outro lado daquele bairro tão conhecido pelas suas ruas que se enchem na noite para receberem os clientes habituais e as visitas, as que não são da capital e mesmo as internacionais. O Bairro Alto é o espaço ao ar livre da noite lisboeta mais conhecido além fronteiras e tudo isso tem um motivo, o seu multi ambiente com uma diversidade sem igual.

O luar do Bairro Alto neste serão conquistou-me e não o pude deixar fugir. Obrigado à lua e aos meus pequenos póneis por me fazerem companhia!

09
Mai13

As saídas com os meus amigos


O Informador

Posso ir para a noite com meio mundo, mas com quem me divirto mesmo em ruas, bares e discotecas deste país é com os meus verdadeiros amigos, os de anos, e quando estamos juntos não nos conseguimos controlar e é sempre a abanar o ambiente onde parece que só nós marcamos presença. 

As saídas noturna com os meus amigos são sempre assim! Começamos na brincadeira, mas calminhos, mas depois e mesmo que não se beba, a loucura ataca-nos e parecemos que estamos possuídos. Sabemos que isto só acontece porque adoramos saber que estamos com as pessoas de quem gostamos e não dispensamos das nossas vidas. Somos amigos há anos e isso vai continuar a ser assim. Percebemos que é juntos que nos sentimos bem, que nos sentimos como se fossemos loucos e como se tudo o resto ficasse para trás das costas.

Por vezes as pessoas devem achar que somos malucos e que andamos com algum transtorno ou assim, mas não conseguimos ser normais quando estamos perto uns dos outros. Sempre na brincadeira, bem-dispostos e danados para brilhar nas luzes foscas que só brilham com a presença das estrelas. Eu sou a estrela deles e eles as minhas! Adoro-os pelo que são e porque me aturam à tanto tempo e sei que estão dispostos a redobrarem por muito mais tempo este estado, tal como eu!

25
Fev13

Um espaço que não segura ninguém


O Informador

Abriu para aí há cinco anos, só que não sei o que se passa, nenhum dos seus exploradores por lá pára, andando sempre a mudar de gerência. Estou a falar de um café/bar que por aqui existe.

É um facto, todos os outros se aguentam com as mesmas pessoas anos e anos, mas aquele não. Pegam, exploram por uns meses, mas depois algo acontece e voltam a mudar os rostos que lá estão. Muda o nome, a gerência, os empregados e o hábito. O que será que se passa dentro daquele local para tal acontecer?

Desde que abriu pela primeira vez já deve de ir para aí na sexta ou sétima equipa que o tenta levantar. Aquela Tasca roda e roda e torna a girar. É certo que cada vez que reabre existe grande afluência e vontade de mostrar trabalho de quem tomou a iniciativa, mas pouco tempo depois tudo desfalece e volta a fechar de um dia para o outro. Será do local? Não me parece! Será das pessoas que lá vão? Talvez! Será da má orientação de quem tenta? Acredito!

Confesso que nunca por lá andei, não tendo lá entrado nenhuma vez, mas por aqui já se comenta que quem agora pegou também não vai resistir por muito tempo. A média deve andar nos seis meses, vamos lá ver quanto tempo estes vão conseguir lá estar.

26
Dez12

Noitadas já não são para mim!


O Informador

Realmente a idade pesa e eu já noto esse peso sobre mim! Há uns anos atrás tudo era bonito, tudo era colorido e feito sem pressas e pensamentos de que «já está a ficar tarde». Agora é o contrário, quando o relógio começa a aproximar-se de uma determinada hora, começo a apagar e a apelar por chegar à minha boa cama.

Aos vinte e seis anos já me sinto a ficar velho no que toca a saídas! Já não sou mais um adolescente que consegue estar até ao outro dia de manhã a dançar! Já não consigo segurar os olhos abertos assim tanto tempo se o sono começar a aparecer! Já não consigo mostrar que estou bem quando só penso em ir dormir. Já não tenho a idade de que tudo pode acontecer e onde tudo é feito com coragem e com radicalidade. 

Com o avançar da idade sinto cada vez mais a falta de paciência e genica para me aguentar à bomboca de fazer grandes noitadas e de me divertir pelo mundo da dança noturna ao longo de várias horas. Tenho vindo a preferir resguardar-me das grandes saídas porque sei que não me aguento como em outros tempos e depois só começo a pensar que quero ir embora porque já estou farto e cansado.

O avançar da idade é tramado em todos os níveis! Na parte das saídas já me começo a ressentir e cada vez mais... Como se retarda o avançar dos anos sobre nós?!

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários Recentes

Atual Leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________