Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

03
Dez13

Saudade antecipada


O Informador

«Eu sou forte!» ... «Não gosto de sentir saudades!» ... «Não sou amigo dos colegas de trabalho!» ... Frases tão curtas e diretas que são deitadas por terra quando o sentimento aparece e se percebe que afinal até gostamos daquelas pessoas com quem estamos habituados a estar dia-a-dia, mesmo que de forma profissional!

É certo que tenho uma relação diferente com a pessoa com quem almoço que não consigo ter com os outros, isto porque ao longo de sete anos já muito conversamos, rimos e choramos naquela hora onde podemos partilhar comida, desabafos e emoções. Agora ela vai passar um mês ao seu país, o Brasil, e eu já estou com saudades!

No momento da despedida ela não se controlou e começou a chorar depois de me dizer algumas palavras bonitas. Claro que não sou de ferro e deixei-me também absorver pela emoção! A viagem vai durar pouco mais de trinta dias, mas vou sentir a sua falta, sem dúvida alguma, para mais quando sei que faço parte do lote de pessoas com quem se dá e de quem gosta!

Quero muito que a sua viagem com a filha e o marido corra do melhor porque eu gosto muito daquela família brasileira e agora durante um mês vou estar sozinho ao longo das horas de almoço sem a minha brasuca para poder conversar e fazer-me companhia!

Por mim que passe rápido! Por eles, que demore uma eternidade porque é lá que estão os seus verdadeiros familiares!

17
Set13

Os Nossos Dias ao almoço


O Informador

Num canal público e onde o corte orçamental está bem presente sobre a direcção e responsáveis pelos conteúdos que são lançados para a grelha, como se explica produzir uma nova novela nacional para passar no horário das 12h00 de segunda a sexta-feira, ficando ali dinheiro a mais, num horário com público a menos?

Não entendo a decisão da RTP em lançar uma novela, Os Nossos Dias, no horário que antecede o informativo do almoço. Uma coisa é ter uma talk-show, ou mesmo um produto ficcional barato, naquele horário, outra completamente diferente é apostar na produção de uma novela, que é um produto caro, e colocá-lo no horário em que grande parte do público se encontra fora de casa.

Queriam fazer uma novela, faziam, mas encaixavam-na num horário onde pudesse ter um maior número de público para se tornar lucrativa. Não entendo esta decisão de apostar em algo caro para não poder ser apresentado à maioria dos telespetadores. Qual a razão de não colocar Os Nossos Dias às 18h, por exemplo? Uma incógnita!

Se é para tirar uma hora a um programa que não aquece nem arrefece nas preferências dos telespetadores também o podiam fazer ao Portugal no Coração, mexendo na restante tarde para poder aceitar esta novela. Agora tirar parte de Praça da Alegria para terem ainda mais despesa naquele horário é um erro e dos grandes!

Assim se percebe a razão pela qual aqueles canais públicos deviam ser privatizados porque para se gastar o dinheiro dos contribuintes desta forma, vale mais deixar a RTP ser controlada por uma entidade que tenha pulso nos custos e lucros.

Sobre mim

foto do autor

Ganha

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Mensagens

Posts mais comentados

Pesquisar

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador